RIBEIRO ROCHA JULIO 
A ORAÇÃO QUE DEUS ATENDE
A ORAÇÃO QUE DEUS ATENDE

 

Jesus nos ensina um modelo de oração.

Antes, porém, Jesus nos adverte que não devemos ser hipócritas nas orações, dizendo:

E, quando orares, não sejas como os hipócritas: pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.” (Mateus 6:5)

Os fariseus oravam para serem vistos pelos homens. Faziam-se homens de oração.

Comprazem, segundo o nosso dicionário quer dizer: Agradar a alguém. Fazer a vontade. Mostrar superioridade. Transigir. Ter prazer, satisfação. Deleitar-se.

Nos dias atuais não é diferente. Existem muitos fariseus no meio do povo de Deus.

Jesus disse como e onde orar.

“Mas tu, quando orares, entra no teu aposento, e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em oculto; e teu Pai que vê secretamente, te recompensará. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos. Não vos assemelheis pois a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes.”(Mateus 6:6-8)

Aqui, Jesus está dizendo que os gentios repetiam a mesma coisa muitas vezes, tornando-se vãs repetições, pois o Pai Celestial nos ouve na primeira petição.

Agora, Jesus cita o modelo da oração:

“Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amem.” (Mateus 6:9-13) 

Todavia, não será sempre esta oração que usaremos para chegarmos ao Pai. O nosso Jesus amado mostra-nos o caminho, sem, contudo, nos impedir de orarmos o Pai Nosso.

Jesus explica que a nossa oração deve começar reconhecendo toda a soberania de Deus, sua santidade, sabendo que o reino celestial vem até nós. Desta feita, iniciamos adorando o Senhor em Espírito e em verdade. (João 4:23)

É impossível orar sem adorar ao Senhor nosso Deus. Entregando-se nas mãos do Pai, que está nos Céus, seguindo-se as petições; tudo acontecerá conforme a vontade do Senhor. Amém!

No nosso tempo do discipulado, alguns professores diziam que não se orava o Pai Nosso porque seria vã repetição. Até diziam que o Pai Nosso era rezar e não seria orar.

O nosso dicionário da língua portuguesa diz que orar é o mesmo que rezar.

Vejamos:

Rezar: Orar. Dizer (orações, preces ou súplicas religiosas).

Jesus foi um exemplo de quem orava bastante, conforme está escrito:

E, levantando-se de manhã muito cedo, fazendo ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto, e ali orava.”  (Marcos 1:35)

“E, despedida a multidão, subiu ao monte para orar à parte. E, chegada já a tarde, estava ali só.” (Mateus 14:23)

“E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus.” (Lucas 6:12)

A Bíblia Sagrada nos ensina que precisamos ter confiança e fé quando oramos. E Deus atende, pois assim está escrito:

“Não estejais inquietos por coisa alguma: antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplicas, com ação de graças.” (Filipenses 4:6)

“E esta é a confiança que temos nele; que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. E se sabemos que nos ouve em tudo o que pedirmos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizermos.” (1 João 5:14-15)

Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes.” (Jeremias 33:3)

“E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.” (Romanos 8:26-27)

“E orou Eliseu e disse: SENHOR, peço-te que lhe abras os olhos, para que veja. E o SENHOR abriu os olhos do moço, e viu; e eis que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu.” (2 Reis 6:17)

“Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós, e, orando, pediu que não chovesse, e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra. E orou outra vez, e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto.” (Tiago 5:17-18)

“Peça-a, porém, com fé; não duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte. Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa.” (Tiago 1:6-7)