RIBEIRO ROCHA JULIO 
JESUS TRANSFORMOU A VIDA DE SAULO
JESUS TRANSFORMOU A VIDA DE SAULO

 

Paulo, também chamado Saulo, nasceu em Tarso, na Cilícia, de descendência judaica, e  romano de nascimento. (Atos 22:24-28)

Ele foi educado, como diz Atos dos Apóstolos, aos pés de Gamaliel, sendo instruído dentro dos preceitos da verdade da lei de seus pais, e era zelador de Deus. Saulo, que era poderoso junto às autoridades, não aceitava a doutrina de Jesus, de tal maneira que, por ordem dos poderosos, prendia, matava e espancava os seguidores do Nazareno – nosso Jesus amado. 

Saulo era insaciável na perseguição aos santos de Nosso Jesus Cristo. A citação seguinte, de Atos 9:1-2, expressa bem a intenção daquele quase imbatível perseguidor:

“E SAULO, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote, E pediu-lhe cartas para Damasco para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns daquela seita, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém.” (Atos 9:1-2)

De pronto, o sumo sacerdote expedi-lhe carta, partindo Saulo e alguns para Damasco. Ele estava certo que realizaria o seu intento, todavia, nem tudo está nas mãos do homem, considerando que temos o Todo-Poderoso, que é onipotente, onisciente e onipresente, e controla todas as coisas.

Saulo ia numa missão, Jesus, porém, lhe deu outra totalmente contrária ao desejoso dos pecadores, como nos narra Atos 9:3-8, que diz:

“E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu. E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, porque me persegues? E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões. E ele, tremendo e atônito, disse: Senhor, que queres que faça? E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e entra na cidade, e lá te será dito o que te convém fazer. E os varões, que iam com ele, pararam espantados, ouvindo a voz, mas não vendo ninguém. E Saulo levantou-se da terra, e, abrindo os olhos, não via a ninguém. E, guiando-o pela mão, o conduziram a Damasco.”

Saulo partiu para Damasco a serviço do sumo sacerdote mundano, não obstante, lá chegou a serviço do Rei Jesus. Glórias e Louvares a ti, Senhor para todo o sempre. Amém!

Em Damasco, Saulo ficou na casa de Judas, conforme o Senhor lhe ordenara.

“E esteve três dias sem ver, e não comeu nem bebeu. E havia em Damasco um certo discípulo chamado Ananias; e disse-lhe o Senhor em visão: Ananias. E ele respondeu: Eis-me aqui, Senhor. E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e vai à rua chamada Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando; E numa visão ele viu que entrava um homem chamado Ananias, e punha sobre ele a mão, para que tornasse a ver. E respondeu Ananias: Senhor, a muitos ouvi acerca deste homem, quantos males tem feito aos teus santos em Jerusalém; E aqui tem poder dos principais dos sacerdotes para prender a todos os que invocam o teu nome. Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel. E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome. E Ananias foi, e entrou na casa, e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo.E logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou a vista; e, levantando-se, foi batizado. E, tendo comido, ficou confortado. E esteve Saulo alguns dias com os discípulos que estavam em Damasco.” (Atos 9:9-19)

Ainda, naquele lugar, Paulo, que era perseguidor dos santos, passou a perseguido pelos que o apoiavam.

Agora, ele também santo, foi usado tremendamente pelo Espírito Santo na obra do Senhor Jesus, como veremos nos relatos que se seguem.

Paulo  é usado poderosamente  a serviço do reino de deus.

Paulo cega o mágico Elimas

São Paulo antes perseguia os santos de Nosso Senhor Jesus Cristo; já convertido, pregava a Jesus para o procônsul Sérgio Paulo, porém, era perturbado por um mágico chamado Elimas, o encantador. Irritado, Paulo disse a Elimas:

“Ó filho do Diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perverter os caminhos retos do Senhor?”(Atos 13:11

E apenas usando a palavra e a fé, disse:

“Agora eis a mão do Senhor sobre ti, e ficarás cego, sem ver o sol por algum tempo. Imediatamente caiu sobre ele uma névoa e trevas e, andando à roda, procurava quem o guiasse pela mão. Então o procônsul, vendo o que havia acontecido, creu, maravilhando-se da doutrina do Senhor.” (Atos 13:11-12)

Paulo cura um paralítico em Listra.

“E estava assentado em Listra certo varão leso dos pés, coxo desde o ventre de sua mãe, o qual nunca tinha andado.  Este ouviu falar Paulo, que, fixando nele os olhos, e vendo que tinha fé para ser curado,  Disse em voz alta: Levanta-te direito sobre teus pés. E ele saltou e andou.  E as multidões, vendo o que Paulo fizera, levantaram a sua voz, dizendo em língua licaónica: Fizeram-se os deuses semelhantes aos homens, e desceram até nós.” (Atos 14:8-11)

Em Filipos, São Paulo expulsa um demônio.

“E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem, que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores.  Esta, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo.  E isto fez ela por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se, e disse ao espírito. Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu.” (Atos 16:15-18)

Paulo e Silas são açoitados e colocados na prisão.

“E, vendo seus senhores que a esperança do seu lucro estava perdida, prenderam Paulo e Silas; e os levaram a praça, à presença dos magistrados.  E, apresentando-os aos magistrados, disseram: Estes homens, sendo judeus, perturbaram a nossa cidade,  E nos expõem costumes que nos não é lícito receber nem praticar, visto que somos romanos.  E a multidão se levantou unida contra eles, e os magistrados, rasgando-lhes os vestidos, mandaram açoitá-los com varas.  E, havendo-lhes dado muitos açoites, os lançaram na prisão, mandando ao carcereiro que os guardasse com segurança.  O qual, tendo recebido tal ordem, os lançou no cárcere interior, e lhes segurou os pés no tronco.” (Atos 16:19-24)

Deus mandou um grande terremoto sobre aquela prisão.

“E, perto da meia noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam.  E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram as portas, e foram soltas as prisões de todos.  E, acordando o carcereiro, e vendo abertas as portas da prisão, tirou a espada, e quis matar-se, cuidando que os presos já tinham fugido.  Mas Paulo clamou com grande voz, dizendo: Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos.” (Atos 16:25-28) 

 

São Paulo cheio de grandes poderes.

“E Deus pelas mãos de Paulo fazia maravilhas extraordinárias.  De sorte que até os lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos, e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malignos saíam.  E alguns dos exorcistas judeus ambulantes tentavam invocar o nome do Senhor Jesus sobre os que tinham espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus a quem Paulo prega.” (Atos 19:11-13)

Paulo cura em Trôade.

“E, estando um certo mancebo, por nome Eutico, assentado numa janela, caiu do terceiro andar, tomado de um sono profundo que lhe sobreveio durante o extenso discurso de Paulo, e foi levantado morto.  Paulo, porém, descendo, inclinou-se sobre ele e, abraçando-o, disse: Não vos perturbeis, que a sua alma nele está.  E subindo, e partindo o pão, e comendo, ainda lhes falou largamente até à alvorada; e assim partiu.  E levaram vivo o mancebo, e ficaram não pouco consolados.” (Atos 20:9-12)

Paulo na ilha de Malta.

Salvo de um naufrágio, Paulo e outros chegaram à ilha de Malta, conforme nos descreve Atos, capítulo 28, versículos 1-2:

“E HAVENDO escapado, então souberam que a ilha se chamava Malta. E os bárbaros usaram conosco de não pouca humanidade; porque, acendendo uma grande fogueira, nos recolheram a todos por causa da chuva que caía, e por causa do frio.”

Paulo é picado por uma víbora com veneno letal.

“E, havendo Paulo ajuntado uma quantidade de vides, e pondo-as no fogo, uma víbora, fugindo do calor, lhe acometeu a mão. E os bárbaros, vendo-lhe a bicha pendurada na mão, diziam uns aos outros: Certamente este homem é homicida, visto como, escapando do mar, a Justiça não o deixa viver.Mas, sacudindo ele a bicha no fogo, não padeceu nenhum mal. E eles esperavam que viesse a inchar ou a cair morto de repente; mas tendo esperado já muito, e vendo que nenhum incômodo lhe sobrevinha, mudando de parecer, diziam que era um deus.”  (Atos 28:3-6)

Paulo cura em Malta.

“E ali, próximo daquele lugar, havia umas herdades que pertenciam ao principal da ilha, por nome Públio, o qual nos recebeu e hospedou benignamente por três dias.  E aconteceu estar de cama enfermo de febres e disenteria o pai de Públio, que Paulo foi ver, e, havendo orado, pôs as mãos sobre ele, e o curou.  Feito pois isto, vieram também ter com ele os demais que na ilha tinham enfermidades, e sararam.” (Atos 28:7-9)

No diálogo de Jesus com Saulo, no caminho de Damasco, duas palavras representaram todo o fundamento de sua carreia apostólica; Num trecho do versículo 5, do capítulo 9, disse o Mestre: 

 “Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões.”

Mas, que peso teriam estas duas palavras na vida de Saulo?

Segundo o nosso dicionário, eis abaixo o significado das duas palavras: 

Recalcitrar:   Resistir, desobedecendo; não ceder; teimar; replicar; obstinar-se.

Aguilhões:  Ponta afiada da aguilhada. Bico ou ponta perfurante.  Espinho. O mesmo que ferrão.  Aquilo que causa sofrimento.   

Aguilhada:  Vara com ferrão para instigar os bois.

Escoucinhar: O mesmo que escoicinhar.

Escoicinhar: Dar coices.  Ser rude, desrespeitoso ou violento na forma como se trata alguém. 

Estas duas palavras, como já vimos o seu significado, foram suficientes para mudar radicalmente a vida de Saulo. De imediato, abandonou a luta contra os cristãos, e, de vez, decidiu cumprir a ordem do Rei dos reis; e tremendo e atônito, perguntou ao Seu Soberano e eterno Sumo Sacerdote:

Senhor, que queres que faça?” (Atos 9:6)

Recalcitrar e aguilhões foram bem entendidas por Paulo. Assim, é o próprio apóstolos que afirma quanto lhe pesaram, dizendo:   

“Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um.  Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo;  Em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos;” (2 Coríntios 11:24-26)