RIBEIRO ROCHA JULIO 
JESUS VEIO SALVAR QUALQUER PESSOA?
JESUS VEIO SALVAR QUALQUER PESSOA?

Inicialmente, Jesus veio para salvar um povo, conforme está escrito: “...porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.” (Mateus 1:21)

O povo de Jesus eram os judeus. Considerados o povo eleito de Deus.

Ele ordenou aos seus discípulos: “...ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel.”(Mateus 10:6)

Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.” (Mateus 15:21-23)

Apesar da prioridade ser às ovelhas perdidas da casa de Israel, Jesus não desprezou os gentios e os samaritanos. Ambos, gentios e samaritanos eram considerados estrangeiros para o povo judeu.

Na cura de dez leprosos, só um, que era samaritano, foi agradecer a Jesus, conforme o texto: “E um deles, vendo que estava são, voltou glorificando a Deus em alta voz;  E caiu aos seus pés, com o rosto em terra, dando-lhe graças; e este era samaritano.” (Lucas 17:16)

A mulher cananéia clamou a Jesus pela cura de sua Filha, e foi curada (Mateus 15:22 e 28).

O oficial romano clamou  a Jesus pela curou do seu filho; Jesus curou-o ((João 4:46-53)

À beira do poço de Jacó, Jesus disse à mulher samaritana que era o messias (João 4:26)

O comentarista Itamir Neves diz que Jesus “...veio para salvar o seu povo dos seus pecados (...) e ser o Senhor e Salvador não apenas dos judeus, mas de todos, homens e mulheres.

De fato, o plano da salvação de Deus não fez, não faz, nem fará acepção de pessoas.

Encontramos no Antigo Testamento, a bondade de Deus sobre outros povos.

Vejamos:

Os gentios da cidade de Nínive se converteram dos seus pecados (Jonas 3:6-8)

A promessa de Deus para os gentios: Isaías 11:10; 42:1 e 65:1.

Em várias passagens do Velho e Nova Testamento registram a bondade de Deus sobre os gentios, dos quais eu e minha querida santa e amada esposa fomos  dois.

Por fim, contextualizando, temos:

“Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.” (João 1:11). Os de Jesus eram os judeus, que levaram o Mestre à morte de cruz.

“Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que creem em seu nome, os quais não nasceram do sangue, nem da vontade, nem da vontade do varão, mas de Deus.” (João 1:12-13)

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pareça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

Finalmente, apresentamos o soberano amor de Deus, e Sua advertência:

“Porque  Deus enviou o seu Filho ao mundo não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado, mas quem não crê no nome do unigênito Filho de Deus.” (João 3:17-18)

Desta feita, aquele que confessar diante de Deus e dos homens que Jesus é o Seu único e suficiente Salvador. E servir tão-somente a Ele, todos os seus pecados são levados pelo Precioso Sangue do Cordeiro.

Convertido dos seus pecados, o homem passa está em Cristo e nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. (2 Coríntios 5:17)  

Assim o fazendo, o homem, que pecava, não deve pecar mais. E, pecando, precisa pedir perdão a Deus, imediatamente. Deste modo, diz 1 João, capítulo 2, versículo 1: “Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o Justo.