RIBEIRO ROCHA JULIO 
LOUVOR NÃO É ADORAÇÃO
LOUVOR NÃO É ADORAÇÃO

 

 Jesus após andar sobre as águas do mar e segurar na mão de Pedro, salvando-o de um afogamento, eis que alguns escribas e fariseus de Jerusalém, perguntaram-Lhe:

“Porque transgridem os teus discípulos a tradição dos anciãos? Pois não lavam as mãos quando comem pão.”(Mateus 15:2)

Jesus questionou a tradição deles, bem como a falta de obediência para com a palavra de Deus, chamando-os de hipócritas, dizendo:

 ...bem profetizou Isaías a vosso respeito, dizendo:  Este povo honra-me com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim.  Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens.” (Mateus 15:8-9)

Nosso Jesus amado, ao citar aquela passagem do profeta Isaias, estava dizendo que não havia adoração só com os lábios, considerando que o homem tem o coração endurecido para Deus.

Essa afirmativa de Jesus se confirma em João, capítulo 4 e seus vários versículos, quando Ele deixou a Judéia e foi para a Galiléia, passando antes por uma cidade de Samaria.

Vejamos: 

            “Deixou a Judéia, e foi outra vez para a Galiléia. E era-lhe necessário passar por Samaria. Chegou, pois, a uma cidade de Samaria chamada Sicar, junto da herdade que Jacó dera a seu filho José; achava-se ali o poço de Jacó. Jesus, pois, cansado da viagem, sentou-se assim junto do poço; era cerca da hora sexta.” (João 4:3-6)

Naquele instante chegou ali uma mulher de Samaria, que fora tirar água, enquanto os discípulos de Jesus tinham ido à cidade comprar comida.

Jesus, na sua humilde e majestosa simplicidade, disse à mulher:

 “Dá-me de beber.” (João 4:8)

Disse-lhe então a mulher samaritana:

“Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? (Porque os judeus não se comunicavam com os samaritanos.)” (João 4:9)

Jesus travou longo diálogo com a Samaritana, e dentre muitas coisas que lhe falou, disse:

“Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim O adorem. Deus é Espírito, e  importa que os que O adoram O adorem em espírito e em verdade.” (João 4:23-24)

Aqui, Jesus não deixa dúvida:

“...que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade.”

O Mestre diz que o Pai procura estes que assim O adorem.

Ele completa:

“Deus é Espírito, e importa que os que O adoram O adorem em espírito e em verdade.”

Como adorar em espírito e em verdade?

            A princípio, nos causa algum impacto para entendermos a afirmativa de Jesus.

Será que adorar a Deus é: Gritar?  Pular? Cantar música “gospel pop”? Levantar as mãos?  Será que adorar a Deus é mandar que todos os irmãos segurem uns nas mãos dos outros?

Será que adorar a Deus é como faz a pastora da unção do leão? E aqueles da unção dos bichos?

Será assim mesmo?

Adora a Deus em espírito e em verdade, o faz aquele que é santo, que tem o coração límpido diante do Pai celestial.  Adorar a Deus não é levantar a mão nas igrejas – como muitos mandam -, não é cantar um hino da Harpa Cristã ou “gospel pop”, como muitos dizem nas igrejas ou em verdadeiros “shows gospel pop” promovidos nas ruas, praças ou lugares cobertos, quando muitos ocasionalmente ficam em “transe” se rebolando e proferem até línguas estranhas.

O evangelista Luiz Henrique,  da Assembleia de Deus, professor da Escola Dominical, define muito bem o que sejam louvor e ADORÃO A DEUS EM ESPÍRITO E EM VERDADE.

Vejamos:

“Devemos lembrar-nos de que DEUS é ESPÍRITO e aqueles que desejam adorá-lo devem fazê-lo em espírito e em verdade, ou seja, dispensando os estímulos externos; com um coração sincero e temente a DEUS (A adoração é a expressão máxima da oração). Jamais devemos confundir a adoração com o louvor, pois: 1. – Louva-se pelo que ELE fez ou faz, mas adora-se a ELE pelo que ELE é; 2. – O louvor é um agradecimento a DEUS, a adoração é um engrandecimento de DEUS; 3 – No louvor precisa-se da participação de outras pessoas e às vezes de instrumentos musicais, a adoração é individual e nasce dentro de nós, em nosso espírito; 4. – O louvor chega aos átrios, a adoração chega ao santo dos santos (presença de Deus); 5. – No louvor são usados o corpo e a alma; na adoração são usados o corpo (mortificado), a alma (lavada no sangue de JESUS) e o espírito (“recriado”); 6. – Para louvar a DEUS não é preciso comunhão com o ESPÍRITO SANTO, pois até os animais o louvam (Sl 148,149,150); para se adorar a DEUS é preciso uma estreita comunhão com o ESPÍRITO SANTO, pois é ELE que nos transporta ao trono; 7. – O louvor é um aceno e cumprimento, a adoração é um abraço e um beijo cheio de amor; 8. – Tomemos como exemplo um marido que dá um fogão de presente à sua esposa e manda entregar em sua casa. A esposa louva ao marido pelo seu ato de amor, mas quando o mesmo chega em casa ela o abraça e beija agradecida e cheia de amor (isso é adoração); 9. – Para louvar não é preciso nascer de novo, para adorar só com espírito “recriado” (ligado a DEUS pelo novo nascimento, através do ESPÍRITO SANTO); 10. – Observação: Por isso se vê tão poucos adoradores e tantos que louvam; 11. – Aos homens se aplaude (manifestação externa), a DEUS se adora (manifestação interna).”

Excelente! 

Adorar em espírito e em verdade. É coisa muito profunda. É colocar-se a serviço de Deus e do nosso próximo, isto em qualquer circunstância; na alegria, na dor, na tribulação; é saber compartilhar com o próximo; é entrega-se a Deus; é seguir os ensinamentos de Deus, prostrando-se diante dEle. Chorando com os que choram, sofrendo com os que sofrem. Vestir os nus; dar de comer aos famintos e de beber a quem tem sede; visitar os encarcerados e enfermos; acolher o estrangeiro.

Não há verdadeira adoração em espírito e em verdade se o que se faz adorador não estiver em Jesus, e Jesus nele, assim como Jesus está no Pai, e o Pai  nEle.

Na afirmação de Jesus em Mateus, capítulo 5, versículos 43 a 45, vemos quem são os verdadeiros adoradores em espírito e verdade.

Note bem:

“Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e aborrecerás o teu inimigo.  Eu, porém vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem;  Para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.”

Quem assim o faz já não anda mais na carne, porque vive em Espírito.

Portanto, quem não é capaz de seguir o prescrito pelo Senhor, não praticando o amor – a caridade – em toda a sua plenitude, nada mais é senão um mentiroso ao dizer que adora ao nosso Deus em espírito e em verdade.

Por não examinar a Bíblia Sagrada, o homem grita nas igrejas: “Levanta tua mão e adora a Deus, conjunto tal vai adorar ao Senhor com o hino tal.”

Num determinado culto, o pegador perguntou quem estava ali para adorar a Deus. Na nossa frente estava um irmão que não largava o celular, o qual, sem mudar a vista do aparelho, levantou a mão.

Aliás, a despeito destas coisas, o homem está abrindo sua boca  e falando qualquer coisa. Não pensa no que vai pronunciar. Ele quer mesmo dizer o que lhe vem à cabeça. E assim o fazendo o homem procura o caminho da perdição, e com ele irão alguns. Aqueles que seguem tal interpretação absurda.

Átrios: Pátio, saguão, espaço.