RIBEIRO ROCHA JULIO 
O MUNDO RESISTE À VONTADE DE DEUS
O MUNDO RESISTE À VONTADE DE DEUS

 De Gênesis capítulo 1 a Apocalipse capítulo 22, vemos que o inabalável poder de Deus é notório não só através Dele, mas do Seu Filho amado e do Espírito Santo.

Deus após criar todas as coisas que existem nos céus, acima deles ou abaixo deles, resolveu tratar de um projeto grande: A criação do homem, dando-lhe uma companheira ou ajudadora.

No início do livro de Gênesis, vimos em capítulos anteriores como Deus fez todas as coisas. Deus fez Tudo!  Com muita perfeição!

O diabo, cheio de ciúmes, arquitetou um plano a fim de destruir o projeto de Deus, que  fizera um ser vivente – o homem, segundo à  imagem e semelhança do seu Criador.

Satanás, que nada de bom tem a oferecer, usou uma serpente, e induziu Eva a comer do fruto que Deus houvera proibido, a qual comeu e o deu a Adão, que também comeu.

Desobediente a Deus, foi o homem expulso do Jardim do Éden.

Daí, houve a queda do homem protagonizada pelo dragão cruel. O tentador.

Diz a palavra de Deus que os homens começaram a multiplicar-se sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas.

E continua a Bíblia dizendo que “viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram.” (Gênesis 6:2)

Aqui, cremos que um só homem tinha várias mulheres, razão pela qual a população cresceu desordenadamente, com muita rapidez.

No versículos 5-6,do capítulo 6, de Gênesis, diz:

E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente.  Então, arrependeu-se o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra, e pesou-lhe em seu coração.”

Então, o Senhor Deus disse: 

Destruirei, de sobre a face da terra, o homem que criei, desde o homem até ao animal, até ao réptil e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.” (Gênesis 6:7)

O Senhor viu que toda a terra estava corrompida, cheia de violência. Toda a carne humana estava numa só depravação. Fora do controle. Cheia de iniqüidade!

Porém, um homem chamado Noé, que era justo e reto, encontrou graça aos olhos do Senhor.

Deus disse a Noé que iria destruir os seres viventes e tudo quanto existia sobre a face da terra. Ele determinou a Noé que construísse uma arca toda revestida de betume, e esclarecendo-lhe:

Porque eis que eu trago um dilúvio de águas sobre a terra, para desfazer toda carne em que há espírito de vida debaixo dos céus: tudo o que há na terra expirará.” (Gênesis 6:17) 

Deus fez uma aliança com Noé, conforme descreve o livro de Gênesis, capítulo 6:18-22, que diz:

Mas contigo estabelecerei o meu pacto; e entrarás na arca, tu e os teus filhos, e a tua mulher, e as mulheres de teus filhos contigo.  E de tudo o que vive, de toda carne, dois de cada espécie meterás na arca, para os conservares vivos contigo; macho e fêmea serão.  Das aves conforme a sua espécie, dos animais conforme a sua espécie, de todo réptil da terra conforme a sua espécie, dois de cada espécie virão a ti, para os conservares em vida.  E tu toma para ti de toda comida que se come e ajunta-a para ti; e te será para mantimento, para ti e para eles.  Assim fez Noé; conforme tudo o que Deus lhe mandou, assim o fez.” (Gênesis 6:18-32)

Tudo pronto, passaram-se sete dias, e Deus efetivou o seu plano. Choveu quarenta dias e quarenta noites.

Secando-se as águas, tudo voltou à terra. Agora, a terra  seria repovoada pelos viventes racionais e irracionais.

Passado o efeito do dilúvio, o homem se multiplicou velozmente. O mundo, mais uma vez, não largou a corrupção. E estava corrompido descontroladamente; a iniqüidade se enraizara de tal modo que Deus resolveu escolher um povo que se pudesse chamá-lo santo. Um povo que, seguindo o estatuto do Senhor dos Exércitos, vivesse em santidade. Portanto, um povo santo de Deus.

Precisou o Senhor Deus escolher outra descendência diferente daquele povo carregado de pecados. Deus queria um povo que cumprisse os Seus Estatutos. Que Lhe fosse santo. Um povo fiel!

A fim de concretizar esse projeto, o Senhor Nosso Deus o fez através de Abrão, cujo nome o Senhor mudou para Abraão, do qual descenderia a geração que Ele queria.

O dicionário diz que Geração significa:  Funções pelas quais um ser organizado produz outro da sua espécie; procriação. Descendência; raça.  Família, parentela, linhagem, genealogia.  Conjunto dos homens da mesma época. Tempo médio da duração da vida humana.

Em Gênesis 12:2-3, disse Deus a Abrão:

Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu, sê uma bênção. Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei àquele que te amaldiçoar; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.”

Em Gênesis 32:28, Deus diz a Jacó, neto de Abraão, que ele  não se chamaria mais Jacó, e sim Israel, nascendo, então, daí o nome do povo santo de Deus.

O Senhor Deus jamais deixou de comunicar-se com o seu povo

No Velho Testamento através de Seus profetas e outros homens santos, e no Novo Testamento através do Seu amado Filho, O qual nos fala a todo instante por intermédio do Evangelho, que é a doutrina do Nosso Jesus amado – o Deus Forte.

No Velho Testamento, para orientar e anunciar castigos ao Seu povo santo, Deus levantou muitos profetas, tais como Jeremias, Daniel, Isaías, Ezequiel e tantos outros.

Deus levantou muitos homens cheios de sabedoria, revestindo-os de poder como Elias, Eliseu, Moisés, Samuel.  Foram centenas!

Deus até arrebatou Elias em vida, às vistas de Eliseu (2 Reis 2:11). Também Deus fez o mesmo com Enoque (Gênesis 5:21-24).

O Senhor dos Exércitos fez coisas grandes através dos referidos homens, que os incrédulos só acreditavam porque viam.          

Apesar de tanta luta de Deus, o mundo estava cada vez mais corrompido.

O Senhor, porém, do homem não desistiu. E para salvar o mundo, ofereceu o Seu filho amado, conforme está escrito em João 3:16-18, que diz:

“Porque Deus amou o Mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.  Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.  Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado; porquanto não crê no nome do Unigênito Filho de Deus.”

Em João 1:11-14, diz que Jesus foi rejeitado pelos Judeus – o povo escolhido de Deus.

Vejamos:

“Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que crêem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.” 

O que significa unigênito?

Diz o dicionário: Filho único. O Unigênito de Deus: Jesus Cristo.

Jesus na sua magnificência, demonstra o seu ilimitado amor pela salvação das nossas almas, dizendo:

“Eis que estou à porta, e bato: se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono.”   (Apocalipse 3:20-21)

No último capítulo do Apocalipse, o Senhor faz uma severa advertência, dizendo:

“Quem é injusto faça injustiça ainda, e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda. E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra.” (Apocalipse 22:11-12)

No final do livro das Revelações, Jesus se apresenta como o único que salva, oferecendo a água que Ele ofereceu à samaritana às margens do poço de Jacó, conforme nos descreve Apocalipse 22:16-17:

“Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas: eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã. E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida.”