RIBEIRO ROCHA JULIO 
O PASTOR DAS GALINHAS FALANTES
O PASTOR DAS GALINHAS FALANTES

 

Resolvemos pesquisar na internet sobre o pastor das galinhas falantes. Assistimos vários vídeos no youtube. As coisas que ele faz são impressionantes. A exemplo daquela noite, na Praça Cívica do Campus Universitário da UFRN, ele apresentou mais novidades.

Continua jorrando dinheirama na conta corrente de quem quer dinheiro.

O pastor das galinhas falantes é conhecido no Brasil e em vários países. Lá do Japão ele ora e cai dinheiro nas contas correntes dos que vão ao culto. E orando daquele país, também cai dinheiro nas contas dos brasileiros, seus seguidores.

Seus cultos são cheios. Multidões imensas seguem-no. Num dos seus cultos um irmão recebeu seis dentes de ouro.

Apesar de botar muito dinheiro nas contas correntes dos seus fiéis, ele não consegue colocar dinheiro na sua própria conta corrente. A fim de arrecadar fundos financeiros, o pastor proprietário das galinhas falantes vende seus DVDs e outros materiais. Entre os DVDs tem um que registra o momento que uma mulher vomitou uma cobra coral.

Que justificativa há para o pastor e muitos outros praticarem tais coisas?

Esta resposta nós a encontramos no livro de Deus.

Vejamos:

Jesus, por duas vezes, multiplicou pães e peixes a fim de saciar a fome da multidão que O acompanhava (Mateus;15-20; Lucas 9:12-17: João 6:5-12, e Marcos 8:5-9. Mateus 15:32-38 e Marcos 6:35-41).

Houve uma justificativa: Jesus não queria despedir o povo sem alimentá-lo.

Jesus mandou Pedro lançar o anzol ao mar, e do primeiro peixe que subisse tirasse um estáter (uma moeda), que seria encontrado na boca do pescado... (Mateus 17:27).

Houve uma justificativa: Pagar o tributo que lhe fora cobrado.

São Paulo cegou o encantador Elimas (Atos 13:11).

Houve uma justificativa: Elimas estava perturbando a pregação de Paulo ao procônsul Sérgio Paulo. E o procônsul se converteu.

Observe bem:

Nos casos de Jesus e São Paulo houve justificativa. Havia uma razão. E no caso do pastor das galinhas falantes e outros, que justificativa existia ou existe?

Nem justificativa, nem razão!

A Palavra de Deus nos revela estas coisas, segundo está escrito.

“Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.” (Mateus 24:24, Marcos 13;21-22, Lucas)

E assim os não escolhidos serão enganados.

A recompensa deles.

“Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizámos nós em teu nome? E em teu nome não expulsámos demónios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas? 23 E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.” (Mateus 7:22-23)

O pastor das galinhas

falantes

 

Resolvemos pesquisar na internet sobre o pastor das galinhas falantes. Assistimos vários vídeos no youtube. As coisas que ele faz são impressionantes. A exemplo daquela noite, na Praça Cívica do Campus Universitário da UFRN, ele apresentou mais novidades.

Continua jorrando dinheirama na conta corrente de quem quer dinheiro.

O pastor das galinhas falantes é conhecido no Brasil e em vários países. Lá do Japão ele ora e cai dinheiro nas contas correntes dos que vão ao culto. E orando daquele país, também cai dinheiro nas contas dos brasileiros, seus seguidores.

Seus cultos são cheios. Multidões imensas seguem-no. Num dos seus cultos um irmão recebeu seis dentes de ouro.

Apesar de botar muito dinheiro nas contas correntes dos seus fiéis, ele não consegue colocar dinheiro na sua própria conta corrente. A fim de arrecadar fundos financeiros, o pastor proprietário das galinhas falantes vende seus DVDs e outros materiais. Entre os DVDs tem um que registra o momento que uma mulher vomitou uma cobra coral.

Que justificativa há para o pastor e muitos outros praticarem tais coisas?

Esta resposta nós a encontramos no livro de Deus.

Vejamos:

Jesus, por duas vezes, multiplicou pães e peixes a fim de saciar a fome da multidão que O acompanhava (Mateus;15-20; Lucas 9:12-17: João 6:5-12, e Marcos 8:5-9. Mateus 15:32-38 e Marcos 6:35-41).

Houve uma justificativa: Jesus não queria despedir o povo sem alimentá-lo.

Jesus mandou Pedro lançar o anzol ao mar, e do primeiro peixe que subisse tirasse um estáter (uma moeda), que seria encontrado na boca do pescado... (Mateus 17:27).

Houve uma justificativa: Pagar o tributo que lhe fora cobrado.

São Paulo cegou o encantador Elimas (Atos 13:11).

Houve uma justificativa: Elimas estava perturbando a pregação de Paulo ao procônsul Sérgio Paulo. E o procônsul se converteu.

Observe bem:

Nos casos de Jesus e São Paulo houve justificativa. Havia uma razão. E no caso do pastor das galinhas falantes e outros, que justificativa existia ou existe?

Nem justificativa, nem razão!

A Palavra de Deus nos revela estas coisas, segundo está escrito.

“Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.” (Mateus 24:24, Marcos 13;21-22, Lucas)

E assim os não escolhidos serão enganados.

A recompensa deles.

“Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizámos nós em teu nome? E em teu nome não expulsámos demónios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas? 23 E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.” (Mateus 7:22-23)