RIBEIRO ROCHA JULIO 
O TESOURO NO CÉU
O TESOURO NO CÉU

Na continuação do sermão da montanha (Mateus 6), Jesus   nos ensina que não devemos ajuntar tesouro na terra, e usando o verbo no imperativo diz que devemos buscar, antes de tudo, o Reino de Deus, conforme vai bem narrado a seguir:

“Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.  Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.  Mas buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (Mateus 6:19-21 e 33)

Que tesouros são estes que Jesus se refere? Será ouro? Prata. Ou outros bens materiais?

Nada disto!

O Messias se refere às coisas que nos levam ao Reino de Deus. Sobre as quais São Paulo as esclarece, conforme veremos a seguir:

“AINDA que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse caridade seria como o metal que soa ou como o sino que tine.  E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse caridade, nada seria.  E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda, que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse caridade, nada disso me aproveitaria.” (1ª. Coríntios 13:1-3)

Agora, São Paulo fala das grandezas da caridade, conforme está escrito:

“A caridade é sofredora, é benigna; a caridade não é invejosa; a caridade não trata com leviandade, não se ensoberbece, Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. A caridade nunca falha: mas havendo profecias, serão aniquiladas: havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá”  (1ª. Coríntios 13:4-8)

Resumindo tudo isto, diz o apóstolo:

“Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e a caridade, estas três, mas a maior destas é a caridade.” (1ª. Coríntios 13:13)

O nosso dicionário pátrio explica o significado da palavra caridade, a saber:

Caridade:  Boa disposição do ânimo para com todas as criaturas. Qualquer manifestação dessa disposição. Pena que se sente pelos sofrimentos alheios. Esmola.