RIBEIRO ROCHA JULIO 
O ÚLTIMO CEITIL
O ÚLTIMO CEITIL

 

Há muita doutrina errada. Isto devido a dificuldade para interpretar as Sagradas Escrituras. Existem religiões, cujos seguidores não andam em Espírito, pregando coisas fora dos contextos e textos sagrados. Eles são caridosos, contudo, tem fé misturada porque apresentam outros deuses. Deuses comprados. Deuses de madeira, do bronze, de gesso, de pedra.

A Palavra de Deus, a qual nos ensina sabedoria, conforme o  Espírito Santo nos capacita, diz que “Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo; Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos.” (Efésios 4:5-6) 

Num verdadeiro contraste, os seres humanos criaram mais de 34 mil religiões. E uma imensidão de seitas. E até sociedade secreta.

No mundo existem mais de 400 seitas (Livro de Herman L. Geisler e Ron Rhodes - respostas às Seitas)

Eles inventam teologia para todos os gostos da carne, jamais do Espírito de Deus. E vão interpretando a palavra de Deus de maneira errada para sua própria condenação eterna.

Os seguidores de uma destas religiões dizem que não querem se salvar, visto que após a morte haverão de voltar, a fim de pagar até o último ceitil.

Eles se fundamentam no que Jesus diz em Mateus, capítulo 5, versículos 25 e 26.

Vejamos o que está escrito:

“Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão. Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.” 

Será que é assim mesmo?

O dicionário da língua portuguesa diz que ceitil significa moeda, que fora usada em Portugal, no tempo de Dom João I, e correspondia a 1/6 de real.

O dicionário, porém, não sabe que no tempo de Jesus já existia aquela moeda.

Veja bem:

O texto diz: “...o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão...”

Aqui existem três personagens: o adversário, o juiz e o oficial.

Que juiz será este?

Que oficial será este?

Tudo nos induz que se trata de um julgamento feito pelo homem, aqui, na terra.

Ora, a pessoa ofendida vai à Delegacia de Polícia e registra um boletim de ocorrência, que se transformará em processo, e remetido ao juiz, que condena o agressor, mandando-o para prisão.

Lucas, capítulo 12, versículos 58 e 59, esclarece, de vez, esta dúvida.

 

Vejamos: 

“Quando pois vais com o teu adversário ao magistrado, procura livrar-te dele no caminho; para que não suceda que te conduza ao juiz, e o juiz te entregue ao meirinho, e o meirinho te encerre na prisão. Digo-te que não sairás dali enquanto não pagares o derradeiro ceitil.”

A Bíblia fala quando o julgamento é feito pelo Tribunal de Deus ou do homem. Conforme veremos:

“Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.” (Mateus 5:22) 

Este é o julgamento do Tribunal Celestial. E tal condenação é eterna. Para sempre.

Meirinho: Antigo empegado judicial correspondente ao moderno oficial de justiça.

Raca: Palavra injuriosa que se lê algumas vezes em português; Gritar a alguém raca.