RIBEIRO ROCHA JULIO 
OS JUDEUS PEDIRAM A MORTE DE JESUS
OS JUDEUS PEDIRAM A MORTE DE JESUS

Seria julgado com Jesus um salteador chamado Barrabás. Naquele tempo havia por costume dos judeus soltar alguém pela pascoa.

Então Herodes perguntou aos judeus: “erodes

Mas vós tendes por costume que eu vos solte alguém por ocasião da páscoa. Quereis pois que vos solte o Rei dos Judeus?” (João 18:39) 

Os judeus, porém, gritavam: “Este não, mas Barrabás” (João 18:40)

Pilatos, contudo, tentou evitar a morte de Jesus por várias vezes, mas os principais  dos sacerdotes e os servos, gritavam: “Crucifica-o! Crucifica-o!”

Apesar da insistência dos judeus, o governador Pilatos tentava saltar Jesus.”

Não aceitando a posição de Pilatos, os judeus  o advertiram, conforme está escrito no Evangelho de São João, capítulo 19, versículo 1       2: “...mas os judeus clamavam, dizendo: Se soltas este, não és amigo de César; qualquer que se faz rei é contra o César.” 


 Vendo Pilatos que os judeus o afrontavam, “... levou

Jesus para fora, e assentou-se no tribunal, no lugar chamado Litostrotos, e em hebraico Gabata.” (João 19:13)

Não querendo perder o poder, Pilatos entregou o Salvador para ser crucificado. E assim Jesus foi crucificado entre dois malfeitores. Foi contado como maldito. Contudo, o Pai O ressuscitou ao terceiro dia, e ainda ficou quarenta dias na terra, aparecendo cinco vezes aos seus discípulos.  Na sua última aparição, Ele disse: “15 E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda a criatura. 1Quem crer e for baptizado será salvo; mas quem não crer será condenado.” (Marcos 16:15-16)

Dito isto, foi elevado ao Céu, onde assentou-se à direita de Deus. (Marcos 16:19) AMÉM !