RIBEIRO ROCHA JULIO 
PASTOR FAZ CURAS, PRODÍGIOS E MARAVILHAS
PASTOR FAZ CURAS, PRODÍGIOS E MARAVILHAS

 

No mês de agosto de 2009, fomos assistir a segunda noite de pregação de um pastor de outro estado, na praça cívica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em Natal/Brasil, em cuja Capital residimos.

O pastor deu início à sua pregação, fazendo referência uma viagem que fizera aos Estados Unidos, de onde trouxera duas malas grandes cheias de sapatos para seu uso próprio; e que naquele dia, ele (o pastor) havia telefonado para a sua assessoria, no seu estado de origem, a fim de trocar o sua caminhonete  Hilux 2008, pois já estava velha.

Continuando, o pregador deu um testemunho tremendo, o qual disse que as galinhas do seu poleiro haviam sido batizadas com o Espírito Santo, falaram línguas angelicais, profetizaram e o golo interpretou.

Ao encerrar o seu testemunho, o pastor disse que na noite anterior muita gente havia sido curada. Cegos viram. Os de cadeiras de roda saíram andando, livres da enfermidade. Mudos falaram. Surdos ouviram.  Houve cura de todo tipo de enfermidade. E até apontou para o chão mostrando manchas de sangue que muitos curados vomitaram na noite anterior.

Prosseguindo, ele disse:

“E hoje não será diferente, pois Deus nunca me negou”. 

Em seguida, chamou os enfermos à frente. E foram muitos. O pastor orou. Aconteceram as mesmas coisas da noite anterior.

Após as curas, o pregador disse:

“Ontem, à noite, eu profetizei que seria depositado dinheiro na conta corrente de muitas pessoas.  Quem teve dinheiro depositado na sua conta de ontem para hoje levante  a mão.”

 Muita gente levantou a mão. E todos foram à frente, por solicitação do pastor, o qual disse:

“Cada um de vocês vai colocar um mil reais na conta do pastor Brito”.

Por fim, ele profetizou:

“O Espírito está me dizendo que aqui tem uma pessoa do ministério que não verá o próximo mês de novembro. Eu não posso dizer o seu nome porque o Espírito não permite. E está presente aqui uma pessoa, nesta noite, que será depositado noventa mil reais na sua conta corrente.”

Naquela oportunidade, eu  disse:

“Meu Deus, se esse dinheiro vem da Tua parte, coloca-o na minha conta corrente, pois estou precisando, mas, se não for de Ti, mostra-me  um sinal.”

Ora, aquele pastor durante os seus discursos, proferiu duas palavras indecentes. Aliás, poucos observam este tipo de comportamento de alguns pregadores, que não conseguem santificar a sua própria boca.

Encerrado tudo, retornamos ao nosso lar. Tão logo adentramos, veio-me aquela vontade de abrir a Bíblia Sagrada. Abrindo-a,  fui direto a Tito, capítulo 2. Comecei a lê aquele capítulo a partir do seu versículo 1 e parei no 7, no qual Deus me respondeu, visto que assim está escrito:

“Linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós.”   

Note bem:

O pastor não teve linguagem sã e irrepreensível. Daí, não observou as Escrituras. Tudo quanto saiu da boca daquele pastor carece de muita reflexão dentro da verdade, que é a Palavra de Deus.

Contextualizando o conjunto dos fatos acontecidos naquela noite e noutras, digno é de algumas respostas, conforme a Palavra do Senhor. Com efeito, precisamos sequenciar  os pontos. E examinar as Escrituras, conforme  Jesus  mandou (João 5:39).

As galinhas falantes.

O pastor, logo no início de sua pregação, deu um testemunho muito estranho. Ele disse que as galinhas do seu galinheiro foram batizadas com o Espírito Santo, falaram línguas angelicais, profetizaram, e o golo – o chefe da prole galinhaça – as interpretou.

Nas Escrituras existem dois casos em que dois animais falaram. O diabo usou uma serpente para enganar Eva, a fim de implantar o pecado no coração do homem. De sorte que Adão, o marido de Eva, entregou o destino da humanidade ao inimigo das nossas almas. E o resultado tem sido catastrófico. O outro caso um anjo do Senhor utilizando uma jumenta, falou com Balaão. E houve diálogo entre ambos.

Batismo de animais irracionais.

Não consta na Bíblia Sagrada nenhuma passagem de animais irracionais sendo batizados com o Espírito Santo. Aqui, queremos destacar algumas passagens sobre vários batismo.

No Rio Jordão.

 João Batista pregava e batizava no Rio Jordão, conforme descrito a seguir:

“Então ia ter com ele Jerusalém, e toda a Judéia, e toda a província adjacente ao Jordão; E eram por ele batizados no rio Jordão, confessando os seus pecados.” (Mateus 3:1-8)

No meio dos racionais não constava nenhum irracional. Desta feita, nenhum bicho foi ouvir a pregação de João ou foi batizado por ele.

 

Filipe em Samaria.

“Mas, como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do Reino .de Deus e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres” (Atos 8:12)

Aqui não existia nenhum bicho.

Na casa do Centurião Cornélio.

Até os gentios foram batizados com o Espírito Santo, conforme está escrito:

“E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.  E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios.  Porque os ouviam falar línguas, e magnificar a Deus.  Respondeu então Pedro: Pode alguém porventura recusar a água, para que não sejam batizados estes, que também receberam como nós o Espírito Santo?  E mandou que fossem batizados em nome do Senhor. Então rogaram-lhe que ficasse com eles por alguns dias.” (Atos 10:44-48)

Ali também não existia nenhum bicho.

Paulo em Éfeso

 “E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam. E estes eram, ao todo, uns doze varões.”  (Atos 19:6-7)

Entre os varões não tinha nenhum bicho.

Como se vê, tais dons são destinados ao ser humano. Nada de animal irracional! Nada de bicho!

Não consta na Bíblia Sagrada que o Senhor Deus tenha levantado nenhum profeta bicho.

Com efeito, não existe nenhuma promessa para os seres irracionais.

Sobre as coisas sobrenaturais feitas através do pastor das galinhas falantes, dentre as quais transformar dentes normais em dentes de ouro; jorrar dinheiro na conta corrente de centenas de pessoas até trinta dias após sua oração, bem como fazer uma mulher vomitar uma cobra coral, que justificativa há para a realização destas coisas?

O pastor ostentou poder carnal.

Ao dizer que trouxe dos Estados Unidos duas malas grandes cheias de sapatos para seu uso pessoal; e mandar trocar o seu carro de um ano de uso, alegando que estava velho, ele esnobou. Ostentou poder financeiro.

Faltou-lhe humildade. Não seguiu os passos de Jesus, que entrou em Jerusalém montado num jumento. É lógico quenos dias atuais os meios de transporte são outros: Carro, avião e tantos mais.

 Entretanto, ele, que continua fazendo as mesmas coisas, não está em Cristo, pois não anda como nosso Jesus amado andou (1 João 2:6).

Note bem:            

 Não há razão para nos assustar, porquanto nosso Jesus amado predisse:

“Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito; Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.” (Mateus 24:24)