RIBEIRO ROCHA JULIO 
PASTOR ORA PARA ISOLAR O DIABO DOS SEUS CULTOS
PASTOR ORA PARA ISOLAR O DIABO DOS SEUS CULTOS

P

Pastor diz que, como faz costumeiramente, ora para isolar o diabo num raio de cem metros  dos seus cultos.

É de impressionar como um certo pastor ora. E grita para arrebentar a garganta. Ele diz que é  para os gritos romper o cósmico e chegar ao trono de Deus.

Será que é assim mesmo?

A Bíblia Sagrada responde!

As Sagradas Escrituras, que é a Palavra de Deus -, nos revela todas estas coisas, conforme está escrito.

Por três vezes o diabo tentou a Jesus

Em Mateus, capítulo 3, versículos 16 e 17,

Jesus foi batizado por João Batista, no Rio Jordão (Mateus 3:

13 a 17).

No capítulo 4, versículos 1 a 11, relata que Jesus após jejuar durante quarenta dias e quarenta noites, foi tentado três pelo diabo. Na última e terceira tentação,  o tentador transportou Jesus  a um monte muito alto, e disse-lhe:

“Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus adorarás, e só a ele servirás. Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos e o serviram.” 

O diabo pediu para cirandar Pedro.

Antes de ser traído por Judas  Iscariotes, disse Jesus a Pedro:

“...Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo;            E Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos.” (Lucas 22:31-32)

O diabo colocou um espinho na carne de Paulo.

“E, para que me não exaltasse pelas excelências das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de me não exaltar.  Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim.  E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade pois me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.” (2 Coríntios 12:7-9)

Porque Deus permitiu que estas coisas acontecessem. No caso das três tentações, Jesus expulsou satanás de sua presença, na terceira tentação. No caso de cirandar Pedro, Deus não permitiu, pois Jesus rogou por ele. Já com Paulo, foi permitido o espinho na carne do apóstolo das Nações.

Note bem:

Cirandar Pedro, ele – o maligno – não conseguiu.

Fez São Paulo sofrer com aquele espinho.

Jesus o expulsou de Sua santa presença, na terceira tentação. O tentador, porém, não parou de perseguir o Filho de Deus. Entrou no coração do homem, levando o Salvador à morte. E de cruz. Jesus foi contado como maldito, pois assim eram considerados os que morriam pregados na cruz do calvário, conforme está escrito em Deuterenômio, capítulo 21, versículos 22-23, que diz:

“Quando também em alguém houver pecado, digno do juízo de morte, e haja de morrer, e o pendurares num madeiro, o seu cadáver não permanecerá no madeiro, mas certamente o enterrarás no mesmo dia, porquanto o pendurado é maldito de Deus; assim, não contaminarás a tua terra, que o SENHOR, teu Deus, te dá em herança.”

O inimigo estava certo que teria derrotado o Filho do Homem. Não obstante, o derrotado foi ele – o maligno -, porquanto o Todo-Poderoso ressuscitou o Seu Filho Amado (Mateus 28:1-5). E satanás foi derrotado.

O Senhor Nosso Deus é nossa proteção, nossa força. É ele que nos livra das investidas  do inimigo das nossas almas, o Senhor acampa o seu  anjo ao redor daquele que vive na sua presença. (Salmos 34:7)