Criar um Site Grátis Fantástico
Capítulo 2 Destruição do Templo de Jerusalém
Capítulo 2 Destruição do Templo de Jerusalém

Os judeus se revoltaram contra o domínio romano. Vespasiano foi designado pelo cruel imperador Nero para sufocar a revolta dos judeus.

Vespasiano, com sua tropa, matou grande número de judeus, porém, não conseguiu dominá-los.

Com a morte de Nero, em 9 de junho de 68 d.C, Vespasiano assumiu o império romano.

No 70 d.C., o general Tito, filho de Vespasiano, assumiu o comando da perseguição contra os judeus. Tropas sírias e árabes também participaram daquela batalha.

Foram várias as tentativas de Tito, sem muito sucesso. Ele mandou construir um muro cercando Jerusalém.

Com Jerusalém cercada, os alimentos se esgotaram. Coisas terríveis aconteceram.

Sem alimentos, as casas se enchiam de cadáveres de mulheres e suas criancinhas, e pelas ruas os corpos dos idosos, Os moços andavam inchados e cambaleando pelas ruas de uma cidade cercada de muros.

Com Jerusalém cercada, e  faltando  alimentos,  houve terrível fome, pois o comentarista Itamir Neves, no seu livro Comentário Bíblico de Mateus, diz:

“A fome foi tão impiedosa que algumas mães comeram seus filhos para não morrerem.”

Itamir continua:

“Grupos rivais dentro da cidade massacraram uns aos outros e profanaram  o templo muito antes das tropas romanas entrarem e destruírem a cidade...”

Flávio Josefo, no seu livro História dos Hebreus, capítulo 36, pág 1334, destaca:

“Espantosa crueldade dos sírios e dos árabes do exército de Tito e mesmo de alguns romanos que abriram o ventre dos que fugiam de Jerusalém para procurar ouro. Horror que Tito sentiu com isso.”

Muitos judeus conseguiram pular as muralhas e fugiram. O exército de Tito, com 70 mil homens, matou 40 mil soldados israelitas e um milhão e cem mil civis – mulheres grávidas, mulheres amamentando, adultos e idosos.

Levaram alguns jovens para servir de troféu nos domínios romanos, e outros para animar o povo nas arenas, que foram devorados pelas feras.

Cerca de 90 jovens, com a idade abaixo de 17, foram levados a fim de serem vendidos como escravos.

Sobre essas coisas, disse Jesus: “Eis que eu vo-lo tenho predito.” (Mateus 24:25)