RIBEIRO ROCHA JULIO 
O FIM DO MUNDO E O MILÊNIO
O FIM DO MUNDO E O MILÊNIO

Não ficará pedra

sobre pedras

“E QUANDO Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo.” (Mateus  24, versículo 1 )

O Templo, naquela época, era considerado como uma das maravilhas  arquitetônicas do mundo. O templo era impressionante, e, para os Judeus representava  a presença de Deus entre eles.

Jesus reconheceu a beleza do tempo, porém, fez uma pergunta, e Profetizou:

Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada.” (Mateus 24:2) 

Diz o comentarista que,  como na época do profeta Jeremias, A DESTRUIÇÃO DO ADORADO Templo dos judeus seria o castigo de Deus por terem se afastado Dele (Se afastado de Deus).

Os discípulos se preocuparam com aquela afirmativa de Jesus, conforme descreve o texto de Mateus, capítulo 24, versículo 3:

 “E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Diz-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?”

A pergunta subdivide-se em três:

  • “...quando serão essas coisas...”
  • “...e que sinal haverá da tua vinda...”
  • “...e do fim do mundo?”

O Monte das Oliveiras tem 820 metros de altura. Jesus e os seus discípulos estavam cansados. E seria uma boa oportunidade para os discípulos  indagarem de Jesus sobre a derribada do Templo, porém, eles preferiram fazer uma pergunta que tivesse uma grande extensão, indo daquela  época ao fim do mundo.

 O profeta Zacarias predisse que o Messias ficaria sobre este mesmo monte quando retornasse para estabelecer o seu reino eterno (Zc 14.1-4).

Deste feita, iniciaremos o cumprimento das profecias de Jesus, com a destruição do Templo, conforme o capítulo que se segue.

Destruição do Templo

de Jerusalém

Os judeus se revoltaram contra o domínio romano. Vespasiano foi designado pelo cruel imperador Nero para sufocar a revolta dos judeus.

Vespasiano, com sua tropa, matou grande número de judeus, porém, não conseguiu dominá-los.

Com a morte de Nero, em 9 de junho de 68 d.C, Vespasiano assumiu o império romano.

O cumprimento da profecia de Jesus, sobre a destruição do Templo (Mateus 24:1-2), aconteceu no ano 70 d.C, quando os judeus não suportando as perseguições  impostas por Vespasiano, se rebelaram contra a sua autoridade imperial.

O general Tito, filho de Vespasiano, que depois também se tornou imperador de Roma, comandando um exército de 70 mil soldados, formados por romanos, árabes e sírios, cercou Jerusalém durante sete meses, mandando construir um muro muito alto, deixando o povo de Deus cercado. Terminada a construção do muro, Tito com sua tropa invadiu Jerusalém; e teve início a um dos maiores combates sangrentos registrado no tempo da Maravilhosa Graça.

O exército de Tito matou 40 mil soldados; um milhão e cem mil civis – crianças, adultos, idosos, mulheres grávidas, amamentando – morreram pela espada ou pela fome, pois a cidade ficou sitiada.

A tropa inimiga agiu implacavelmente com assustador requinto de perversidade. O templo foi destruído e queimado, restando tão-somente o muro ocidental de sustentação da esplanada, que depois recebeu o nome de Muro das Lamentações.

Com Jerusalém cercada, e  faltando  alimentos,  houve terrível fome, pois o comentarista Itamir Neves, no seu livro Comentário Bíblico de Mateus, diz:

 “A fome foi tão impiedosa que algumas mães comeram seus filhos para não morrerem.”

Itamir continua: “Grupos rivais dentro da cidade massacraram uns aos outros  e  profanaram  o  templo  muito  antes das  tropas  romanas  entrarem e destruírem a cidade...”

Eusébio de Cesaréia, no seu livro História Eclesiástica, relata, com mais profundidade, a angustia vivida pelo povo judeu num cerco que durou sete meses. E cita a advertência de Jesus que se encontra nos Evangelhos de Mateus, Lucas e Marcos, que diz: “Ai das grávidas, das que tiveram amamentando naqueles dias. Pois haverá grande aflição, tal que jamais houve desde o princípio do mundo até agora, nem haverá.”

Flávio Josefo, no seu livro História dos Hebreus, capítulo 36, página 1334, destaca:

“Espantosa crueldade dos sírios e dos árabes do exército de Tito e mesmo de alguns romanos que abriram o ventre dos que fugiam de Jerusalém para procurar ouro. Horror que Tito sentiu com isso.”

Muitos judeus conseguiram pular as muralhas e fugiram, levando consigo ouro no seu ventre.

Diz o historiador Flávio Josefo que “Vários então dos sírios e dos árabes (do exército de Tito) começaram a abrir o ventre dos prisioneiros para procurar nas suas entranhas o metal com que queriam satisfazer à sua abominável ambição, o que penso ser a mais horrível de todas as crueldades, que jamais os judeus tiveram de sofrer, por maiores e mais entranhas que tenham sido as outras; numa só noite, dois mil terminaram sua vida desse modo.”

Alguns roubavam o pouco que encontravam nos lares,  denunciando uns aos outros, e foram capturados  e sentenciados à pena de morte.

Os jovens mais altos e os que se destacavam pela beleza foram mantidos para o triunfo. Do resto da população, os que tinham mais de dezessete anos foram enviados como prisioneiros para trabalhar nas minas do Egito. Outra parte foi distribuída por todas as províncias para serem destruídos pela espada ou pelas feras selvagens nos teatros.   Os que tinham menos de dezessete anos – cerca de 90 mil - foram levados para serem vendidos à escravidão.

Levaram alguns jovens para servir de troféu nos domínios romanos, e outros para animar o povo nas arenas, que foram devorados pelas feras.

Sobre essas coisas, disse Jesus: “Eis que eu vo-lo tenho predito.” (Mateus 24:25) 

Jesus predisse

todas as coisas.

“Quando pois virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda; Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes;” (Mateus 24.15- 16)

Diz o comentarista que “Jesus advertiu contra a procura de sinais, mas como uma parte final de sua resposta  à segunda pergunta dos discípulos (Mateus 24.3). Ele falou  do evento definitivo que iria significar  a destruição vindoura.” – Comentário ao Novo Testamento, Aplicação Pessoal.

Em Mateus, capítulo 24, versículos 17 e 18, Jesus prediz:

“E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa, E quem estiver no campo não volte atrás a buscar os seus vestidos.” 

Jesus lamenta, conforme Mateus, no mesmo capítulo, versículos, que descreve: “Mas AI DAS GRÁVIDAS e DAS QUE AMAMENTAM NAQUELES DIAS!  E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado;” (Mateus 24.19-20)

Dos versículos 17 ao 20,  há uma dupla referência nestes textos sagrados, pois um evento aconteceu na tomada de Jerusalém, com a consequente destruição do Templo.

Impiedosamente, o exército de Tito matou mulheres grávidas   e as que estavam amamentando, e com elas morreram as  suas crianças.

A outra referência acontecerá no arrebatamento da Igreja, que acontecerá antes da Grande Tribulação, pois as criancinhas são santas e não ficarão na terra.

Nos versículos 21 e 22, do mesmo capítula 24, Jesus disse que “...haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. 

Jesus profetizou, mas, como os judeus não O receberam (João 1.11), nem tampouco creram nas suas profecias, foram vítimas de uma terrível carnificina.

Ao falsos Cristos

Então Jesus prediz os sinais do Fim de Todas as Coisas – fim dos tempos. Cujos sinais vem acontecendo ao longo de séculos.  

“Acautelai-vos, que ninguém vos engane; Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.”(Mateus 24:4-5)

Diz o comentarista “que Jesus sabia que se os discípulos procurassem por sinais, eles estariam sujeitos à decepção.”

Realmente, no decorrer de vários séculos surgiram muitos se dizendo ser o Cristo, entre os quais destacamos alguns:

John Nichole Thom, rebelde contra o governo, dizia ser o “salvador do mundo” e a reencarnação de Jesus Cristo. Foi morto por soldados britânicos na Batalha de  Bossenden Wood, em 31 de maio de 1838, na cidade de Kent/Inglaterra.

Arnold Potter, viveu de 1804 a 1872. Afirmava que o espírito de Jesus Cristo havia entrado em seu corpo e ele se tornara “Potter Cristo”, filho de Deus vivo.

William W. Davies, viveu de 1833 a 1906, líder da seita reino dos céus, o qual pregava muita heresia, dizendo-se ser a reencarnação  de Jesus Cristo.

Lou de Palingboer, viveu de 1898 a 1968,  fundou a seita da Holanda, sendo seu líder, o qual se dizia ser o corpo ressuscitado de Jesus Cristo.

Krishna Venta, viveu de 1911 a 1958, fundou a seita fonte de sabedoria, na Califórnia, o qual declarou que era Cristo.

Inri Cristo, nasceu em 1948,  afirma ser o segundo Jesus reencarnado, viveu em Brasília, dizia ser a “Nova Jerusalém” do Apocalipse. Os cegos dos meios de comunicação o  entrevistou algumas vezes.

Os lobos devoradores

Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são LOBOS DEVORADORES.” (Mateus 7.15)

Os falsos profetas vem desde o Antigo Testamento, conforme  Isaías 44.25; Jeremias 23.16; Ezequiel 13.2-3; Miqueias 3.5; Zacarias 13.2).

Os lobos devoradores usam meios fraudulentos e saqueiam os bolsos dos seus seguidores, juntando verdadeira fortuna. Os lobos devoradores tem mansões moderníssimas, fazendas de gado, frota de carros importados, jatinho, muitos outros bens, oram e recebem  pagamento, alguns instituíram o carnê da oração incessante, quanto maior o pagamento, maior a benção.

Os lobos devoradores desprezam a Palavra de Deus, que é a única verdade, levando o rebanho pelo cominho da perdição.

Grandes sinais e prodígios

Jesus prediz o aparecimento de muitos enganadores, conforme Mateus, capítulo 24, versículo 24, que descreve:

Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.”

Conforme predisse Jesus, os falsos  cristos (falsos Messias) e falsos profetas “surgirão”  fazendo tremendos sinais e prodígios, a fim de  convencer os incautos, que, aliás,  são muitos que surgiram e  hão de surgir fazendo sinais miraculosos. Mas sinais tão grandes! Contudo, não enganarão os escolhidos, porquanto eles (os escolhidos) examinaram e continuam, examinando as ESCRITURAS (João 5.39).

Diferença entre Jesus e os lobos devoradores

Jesus  curou um leproso, e disse-lhe: “Olha não o digas a alguém...” (Mateus 8.2 a 4). Ele proibiu anunciar as suas curas em muitas passagens das Escrituras.

Os lobos devoradores vestem-se pomposamente e vão às televisões, e anunciam suas curas mentirosas.

Os lobos devoradores reúnem os seus seguidores incautos, e fazem filas, e dão falsos testemunhos de cura, que não vem do trono de Deus.

Os sinais deles são enganos do maligno. E jamais manifestação do Poder de Deus.

Os lobos devoradores desprezam a verdade de Deus, pois disse Jesus: “Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.” (Evangelho de São João 15.7) 

Os lobos devoradores não estão em Jesus, nem as Palavras de Jesus neles. Desta feita, não tem comunhão com Deus, com Jesus e com Espírito Santo.

Os lobos devoradores tem destino certo

Jesus diz o destino dos lobos devoradores, conforme Mateus, capítulo 7, versículos  21 a 23, que descreve:

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! ENTRARÁ NO REINO DOS CÉUS, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. MUITOS ME DIRÃO NAQUELE DIA: Senhor, Senhor, não profetizámos nós em teu nome? E em teu nome não expulsámos demónios? E em teu nome NÃO FIZEMOS MUITAS MARAVILHAS?  E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.” 

Estes tais não serão arrebatados quando Jesus vier buscar a Sua verdadeira Igreja, pois eles vão para o lugar de tormento eterno, que é o destinado dos perdidos – de Caim até o Juízo Final. (Apocalipse 20.11-15)

Os escolhidos, que são fiéis à Palavra de Deus, não se confundirão.

Espírito adverte

“MAS o Espirito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguéns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios.” (1ª Timóteo 4.1)

É tremendamente grande o número de pessoas que não conhecem a Palavra de Deus  e   dão  ouvidos  à  doutrina  de  demônios,  que se esparrama por muitas religiões, cujos seguidores não examinam as Escrituras, conforme determinou Jesus (João 5.39).

            Diz o comentarista que “Os últimos tempos começaram com a ressurreição de Cristo e prosseguirão até à sua volta, quando Ele estabelecerá o Seu  reino e julgará toda a humanidade.”  - Comentário do Novo Testamento – aplicação pessoal.

Em Mateus, capítulo 24, versículo 5, disse Jesus:

 “Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.”

São Paulo alerta para os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprenderam; e manda se desviar deles (Romanos 16.17), porque os tais  “...não servem a nosso Senhor Jesus Cristo, mas ao seu ventre: e com suaves palavras e lisonjas enganam os corações dos símplices.” (16.18)

Tiago, capítulo 3, versículo 15, diz que “Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica.”

Pedro, na sua segunda Epístola, capítulo 2, versículos  1 e 2, diz:

TAMBÉM houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão  o Senhor que  os  resgatou,  trazendo  sobre   si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade.”

É tremendamente grande o número de pessoas que não examinam as Escrituras e  dão ouvidos à doutrina de demônios, que lotam muitas igrejas.

Expressamente significa não deixar dúvida. É urgente!  Tempos confusos, quando homem trocará a verdade de Deus pelos enganos religiosos. 

Os espíritos esganadores e a doutrina de demônios estão por todos os recantos do mundo. Milhões de pessoas incautas seguem tais enganos.

Pastor Marcos Pereira

Esse pastor segura a Bíblia Sagrada com as duas mãos, colocando-a na sua frente como se tratasse de uma metralhadora, aponta para um dos seus seguidores, e começa a disparar usando a boca: “tá...tá...tá...tá...!” Enquanto ele metralha o seu seguidor sai rolando no chão. Coisa absurda!!

O amarrador do diabo

O missionário RR Soares ora para amarrar o Diabo, e o seus seguidores  acreditam  nessa  mentira,  pois  o  Diabo, que também se chama Satanás, só será amarrado durante o milênio (Apocalipse 20.2).

Pastor isolador do diabo

Pastor Marcos Feliciano, que é deputado federal, ora para isolar o diabo dos seus cultos, num raio de cem metros.

 Puro engano, pois o Senhor Deus não isolou o diabo nem do seu Filho amado (Mateus 4.1-10; Marcos 1.12-13; Lucas 4.1-13)

O mesmo pastor Marcos Feliciano, num dos seus cultos, fez uma oração de cura, quando uma senhora caiu e ficou muito tempo no chão; segundo o pastor ela estava anestesiada.

Pastor das galinhas falantes

Pastor Paulo Roberto, que nós o apelidamos de o pastor das galinhas falantes, em um dos seus testemunhos, ele diz que as galinhas do seu poleiro teriam sido batizadas pelo Espírito Santo, falaram línguas angelicais, profetizaram, e o galo – o chefe do poleiro – interpretou.

Ora, João Batista batizava no rio Jordão, o qual batizou JESUS;  nenhum animal irracional apareceu ali para ser batizado. (Mateus 3.13-17; Marcos 1.9-11; Lucas 3.21-22;João  1.32-34)

Pedro na casa do centurião Cornélio

Após a pregação de Pedro veio o Espírito Santo sobre todos que ouviam a palavra, o dom do Espírito Santo se derramou sobre os gentios, os quais falaram línguas, e magnificavam a Deus.  (Atos 10.44 a 46)

Na casa de Cornélio não existia nenhum animal irracional!

Paulo em Éfeso

E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus. E,

impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam.  E estes eram, ao todo, uns doze varões.” (Atos19.5-7)

Também em Éfeso não foi batizado nenhum animal irracional.  

O pastor das galinhas falantes ora e muita gente é curada. Ora e transforma dentes naturais em dentes de ouro.

O pastor das galinhas falantes ora e vai dinheiro para conta corrente de muitos. O pastor das galinhas falantes fez uma mulher vomitar uma cobra coral.

 O pastor das galinhas falantes proferiu palavras obscenas em um dos seus cultos, pois em Tito, capítulo 2, versículo 8, diz que aquele que serve a Deus tem “Linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós.” 

O pastor das galinhas falantes foi afastado da Assembléia de Deus do Paraná, e fundou uma religião.

O pastor das galinhas falantes foi acusado de abuso sexual

Em julho de 2017, o pastor da galinhas falantes virou manchetes nas páginas policiais:

Pastor acusado de abuso sexual e estupro de menina de 11 anos tem prisão em flagrante convertida em prisão temporária em Audiência de Custódia. Preso pela Polícia Militar por estupro de vulnerável ele é alvo de várias denúncias de assédio, na página do Facebook do Gazeta Digital. Paulo Roberto Alves, 52, foi preso em flagrante na noite de quarta-feira (12), depois de deixar duas adolescentes, uma de 16 e a sobrinha dela, de 11 anos, em um ponto de ônibus na avenida das Torres.”

Missionário transformador de bijuteria em ouro

Missionário Ezequiel Pires manda as mulheres tirarem suas bijuterias, fechando-as nas suas mãos. Ele ora e as bijuterias se transformam em ouro. Ele mesmo se admira pronunciando “hum...rum! hum...rum...!”

Tudo do Reino de Deus existe um propósito. Jesus multiplicou peixes e pães, por duas vezes, a fim de saciar a fome de mais de cinco mil pessoas (Mateus 14.13-21; Mateus 15.29-39).  Houve um propósito: Saciar a fome de muita gente.

Jesus foi procurado por cobradores de imposto (a bíblia trata como cobradores de  didracmas). Jesus disse a Pedro: “vai ao mar, lança o anzol, tira o primeiro peixe que subir, e, abrindo-lhe a boca, encontrarás um estater; toma-o, e dá-o por mim e por ti.” (Mateus 17.24-27)

Jesus mandou Pedro jogar o anzol ao mar. Havia um propósito: Entregar o didracmas ao cobrador de impostos.

Estater: Moeda (Dicionário bíblico Wycliffe)

Que propósito há o cidadão transformar bijuteria em ouro? Nenhum! o poder de Deus não se manifesta de tal maneira.

Pastor animador de circo

Pastor Benny Hynn – o homem de branco -, dos Estados Unidos, podre de rico. É um verdadeiro animador de palco. Joga o seu paletó em direção dos seus espectadores  jogando-os ao chão. Milhões de pessoas vão a seus shows. ESSAS COISAS NÃO VEM DO TRONO DE DEUS.

Pastor Gilmar Santos

Esse cidadão nós o tratamos como pastor carrapeta, e o coleto ortopédico ungido.

Num culto, o pastor Gilmar Santos chama uma senhora à qual pergunta:

“Estás com o coleto ortopédico? Estás!?”

“Estou!” – respondeu a mulher.

Ele cochicha no ouvido da dita senhora, e chiando diz:

“É hoje! É hoje porque eu estou tirando o coleto ortopédico hoje. Vocês estão preparados?!”

Continuando, diz algo que não se entendia direito, e dá um grito muito alto para arrebentar a garganta, o que denota a ausência de conhecimento das Escrituras, pois onde estiveram dois ou três reunidos em nome de Jesus, Ele estará no meio  (Mateus 18.20), o qual não respeitou a presença de Jesus - se é que Jesus estaria presente. 

E pronunciou línguas “estranhas” sem, contudo, ter intérprete (1 Co. 14.27-28)

O pastor carrapeta chama o pastor Marcos Feliciano:

“Pastor Marcos Feliciano vem cá!”

Marcos Feliciano se aproxima de carrapeta, o qual pronuncia alguns sons, e diz:

“Sabe porque Deus mandou te entregar este coleto!? Porque Ele está mandando eu te dizer que a partir de hoje ele te dará mais ousadia para impor as mãos sobre os enfermos”.

Segue-se outro grito: “Segura!!!!!!”

Carrapeta entrega o famigerado coleto e empurra Marcos Feliciano para trás, o qual sai desandando e  cai no chão.

Em seguida, o pastor Gilmar Santos abriu os braços feitos uma cruz, e rodou com uma velocidade inacreditável igual a uma carrapeta.

Coleto ungido não encontra fundamento nas Sagradas Escrituras, pois o Senhor Deus mandou o profeta Samuel ungir a Davi (1 Samuel 16.12-13); mandou o profeta Elias ungir dois reis e Eliseu; Eliseu foi ungido profeta, o qual substituiu  Elias (1 Reis 19.15-16)

Jesus e seus discípulos não

tocaram para derribar

Ora, Jesus e os seus discípulos não tocaram para derribar, conforme está escrito nos textos seguintes.

Jesus ia à cidade chamada Naim, e com Ele uma grande multidão, e já perto da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de uma viúva. E, vendo-a – diz o texto – o Senhor Jesus moveu-se de íntima compaixão por ela,  dizendo-lhe: Não chores.  Jesus aproximou-se e tocou o esquife, e disse:   “Mancebo, a ti te digo: Levanta-te. O defunto assentou-se, e começou a falar. E o entregou à sua mãe. (Lucas 7.11-15)

Jesus tocou para levantar, pois quem derruba é Satanás.

Pedro na porta formosa.

Pedro e João vão ao templo, à hora da oração, e ficava um paralítico à parta chamada formosa; Pedro aproximou-se dele e disse-lhe:

“Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou: Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda.  E, tomando-o pela mão direita, o levantou, e logo os seus pés e artelhos se firmaram.  E, saltando ele, pôs-se em pé, e andou, e entrou com eles no templo, andando, e saltando, e louvando a Deus.”  (Atos 3.6-8)

Pedro e os demais apóstolos, comissionados por Jesus Cristo, e revestidos de poder (Lucas 24.49), tocaram  para levantar, conforme aconteceu no texto acima, pois o apóstolo Pedro tocou no  paralítico para levantar, e não para derribar. Semelhantemente, Pedro tocou para levantar.

Ser perfeito

No livro de Mateus, capítulo 5, versículo 48, diz JESUS:

 “Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.”

O dicionário bíblico Wycliffe descrevendo PERFEITO ou perfeição, diz: “...são termos no sentido bíblico, que geralmente dão a entender aquilo que é completo, obedecendo  a um padrão ou modelo. Em sentido absolutamente teológico, a perfeição só pode ser vista no Deus trino. Seus atributos são chamados perfeitos,  por causa das características do seu ser.”

Sede vós pois perfeitos. Temos o verbo ser no imperativo “SEDE”; Quando o verbo está no imperativo é uma ordem.

Sintetizando: Perfeito é quem faz a vontade de Deus. Ser perfeito implica dizer cumprir as Escrituras, não perdendo a santificação.

O comentarista diz “Aqueles que amavam a Deus e desejavam seguí-lo obedeceriam à sua lei, como Ele exigia.”

Deste modo, precisamos nos esforçar muito, a fim de termos o caráter  de nosso Pai celestial.

Na Primeira Epístola de João, capítulo 2, versículo 6, descreve:

Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou.”

Está nele refere-se está em Jesus, pois no Evangelho de João, capítulo 15, versículo 7, Jesus se referindo à videira verdadeira (João 15.1), diz:

“Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.” (versículo 7, do mesmo capítulo) 

Por não estarem em Jesus, muitos líderes religiosos praticam os seus erros, enganando milhões de pessoas incautas, que não examinam as Escrituras (João 5.39)

Está em Jesus, implica dizer que os que seguem a Jesus, não podem se afastar dEle, pois sem Jesus nada somos.

SEDE pois imitadores de Deus, como filhos amados;” (Efésios 5.1)

SEDE meus imitadores, como também eu de Cristo.” (1ª Coríntios 11.1) – Disse Paulo.

O comentarista diz que “Paulo tinha acabado de dizer aos coríntios que o seu objetivo era procurar o melhor para os outros, e não para si mesmo. A esse respeito – diz o comentarista -  Paulo os convidou a serem seus imitadores.”

O destino dos milhões

de enganadores

Disse Jesus: “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizámos nós em teu nome? E em teu nome não expulsámos demónios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas?  E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.” (Mateus 7.22-23) 

Estes enfrentarão o Juízo Final, e serão julgado pelo Trono Branco (Apocalipse 20.11-14), cujos nomes não estarão no livro da vida (v 15) 

O Apóstolo Paulo diz que vai se afastar do rebanho, porém, avisa o que acontecerá com a sua partida, conforme Atos, capítulo 20, versículos 29 e 30:

Porque eu sei isto, que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não perdoarão ao rebanho; E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si.”

Paulo advertiu aos anciões de Éfeso sobre a ação dos lobos cruéis, que no comando da iniquidade, os quais também se levantariam entre os que se diziam crentes sem o ser. Os tais lobos atacam em todas as direções; e enganam milhões de milhões de pessoas que não examinam as Escrituras (João 5.39). Trazendo esta história para os dias mais atuais, estes lo-bos estão no meio da maioria das mais de 35 mil religiões, entre as quais está o VATICANO.   

O apóstolo João – o discípulo amado de Jesus – adverte sobre os anticristos, conforme a sua Primeira Epístola Universal, capítulo 2, versículos   18 e 19, descreve:

Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos: por onde conhecemos que é já a última hora.  Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco: mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós.” 

            É isso que estamos vendo de maneira tão acentuada, como jamais foi visto. A maioria dos chefes religiosos engana seus rebanhos, levando-os pelo caminho da perdição. Eles fazem sinais tão perfeito, deixando os seus seguidores encantados, pois não examinam as Escrituras (João 5:39)

As profecias de Jesus

“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.” (Mt 24.6) 

As guerras e outros conflitos, sem falar nas questões religiosas, mataram, até o século XIX, número de civis superior a 140 milhões.

No século XX, a matança explode descontroladamente. Um comentarista diz que o século XX registra a ação dos governos revolucionários, com taxas de assassinatos em massa, apresentando uma subida do número anterior (l40 milhões) para 262 milhões de mortos entre 1900 a 1999, portanto, quase o dobro do número anterior.

Nação contra nação, reino contra reino, conforme Mateus, capítulo 24, versículos 7 e 8, que descreve: “Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino,...”

Primeira  Guerra  Mundial - início em 28 de junho de 1914; Segunda Guerra Mundial - início em 1º de setembro de 1939.

Fomes no mundo

“...e haverá fomes,...” (Mateus 24:7)

 Estatísticas da Fome, conforme dados da ONU

Um bilhão de pessoas passando fome;

Trinta mil crianças morrem de fome a cada dia;

Morrem  110  milhões de pessoas a cada ano.

Número de pessoas desnutridas no mundo até hoje, dia 05 de janeiro de 2019 – 833.250.758.

“...e pestes,..” (Mateus 24:7)

Nova Zelândia 150 mil vacas foram sacrificadas, a fim de eliminar  a bactéria que destruiria os rebanhos.

- Sarampo, poliomielite, difteria, rubéola, vírus, bactérias desconhecidas, ebola, surto de hepatite E, vírus nipah, vírus hendra, febre hemorrágica da Crimeia-Congo, vírus de marburg, febre de lassa, síndrome respiratória por corona vírus do Oriente Médio, síndrome respiratória aguda grave (SARS, na sigla em inglês), febre do Vale Rift, Zika, doença X, chicungunha, gripe H1N1, malária, surto de dengue,  avanço da sífilis no mundo, doenças de chagas, bactéria que devora carne humana intriga médicos na Austrália, e mais dezenas que não as transcrevemos.  O novo coronavírus, neste ano de 2020. 

 “...e terramotos, em vários lugares.”(Mateus 24:7)

Nos séculos 18 e 19, ocorriam 10 grandes terremotos durante 100 anos. Esta história mudou, pois os números de terremotos aumentaram de maneira impressionante, considerando que só no mês de janeiro deste ano de 2018, ocorreram 10 terremotos fortes.

Os  maiores terremotos  no século  21, com magnitude acima 7 graus na escala Richter.

Paquistão, matou 500 pessoas; Filipinas, com 200 mortos e mais de 700 feridos; Irão, sucessivos terremotos com a destruição de pequenas aldeias; Morreram 300 pessoas, e 3 mil ficaram feridas;

Japão,  em  Fukushima, com 13 mil mortes e 16 mil desaparecidos;

Haiti, matando 250 mil pessoas e cerca 1 milhão e 500 mil pessoas desabrigadas; Chile, atingiu 80% do país, com 525 mortos;

 Ilhas de Mentawai, na Indonésia um tsunami matou mais de 500 pessoas; Ilhas do Pacífico Sul, com 195 pessoas mortas;

Ilhas de Salomão, com 50 pessoas mortas e outras 6 mil ficaram desalojadas; Padang, deixou em ruínas a cidade costeira de Padang, com 25 pessoas mortas, 50 feridas, e destruiu 60% da cidade;

Java, com 6.234 pessoas mortas, 20 mil feridas e 340 mil desabrigados; Sumatra, morreram 1.300 pessoas, dezenas de milhares em pânico, e fugiram dos seus lares;

Oceano índico, seguindo-se um tsunami na costa da Indonésia, atingindo 14 países, causando a morte de 230 mil pessoas;

Tornados, ciclones ou  furações com até 100 km/hs passam varrendo tudo, deixando o mundo perplexo.

O princípio das dores

“Mas todas estas coisas são o princípio de dores.” (Mateus 24:7) 

Tormento e morte

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as gentes por causa do meu nome.” (Mateus 24.9) 

O apóstolo Estêvão foi apedrejado até à morte

Estêvão vivia cheio de fé e de poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo (Atos 6.8), e com inveja, levantaram-se alguns da sinagoga chamada dos libertinos, e dos cireneus e dos alexandrinos, os da Cilicia e da Ásia, e disputavam com Estêvão (Atos 6.9). Mas não podiam resistir à sabedoria, e ao Espírito com que falava (Atos 6.10)

Estêvão era um homem cheio  de fé e do Espírito Santo -  conforme diz o texto -, o qual foi eleito com Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timon, e Pármenas e Nicolau, este último era prosélito de Antioquia (Atos 6.5)

Enquanto Estêvão estava cheio de poder e graça, os adversários  de Jesus estavam cheios de inveja e ódio contra Estêvão, pois diz o versículo  11 que eles subornaram uns homens, para que dissessem: “Ouvimos-lhe proferir palavras blasfemas contra Moisés e contra Deus” (Atos 6.11)

Os inimigos de Jesus compraram homens corruptos, a fim de conseguirem falsos testemunhos, e excitaram o povo, os anciãos e os escribas; e investindo com ele, o arrebataram e o levaram ao conselho.(Atos 6.12)

As falsas testemunhas diziam que “Este homem não cessa de proferir palavras blasfemas contra este santo lugar e a lei (6.13), porque nós lhe ouvimos dizer “que esse Jesus Nazareno há de destruir este lugar e mudar os costumes que Moisés nos deu.” (6.1.14)

Diante de tamanha injustiça, eis que veio a manifestação do poder de Deus, pois o rosto de Estêvão era de um anjo, conforme  o versículo 15 descreve: “Então todos os que estavam assentados no conselho, fixando os olhos nele, viram o seu rosto como o rosto de um anjo.”

O interrogatório de Estêvão

Estêvão é interrogado pelo sumo sacerdote, que lhe pergunta:

“Porventura é isto assim?” (Atos 7.1)

 A defesa de Estêvão

Do versículo 2 ao 53, Estêvão, cheio do Espírito Santo, fez  um discurso falando de Abraão, de Moisés, de Davi, e encerra com a vinda do justo, que é Jesus.

Os adversários de Estêvão rangiam os dentes

Feitos animais, os perseguidores de Estêvão, conforme descreve o texto “...enfureciam-se em seus corações, e rangiam os dentes contra ele.” (Atos 7.54)

Estêvão viu o Céu aberto

Ele cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no Céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus, e exclamou:  “Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do homem, que está em pé à mão direita de Deus.” (Atos 7.55-56)

O versículos 57 e 58, descrevem que “...eles gritaram com grande voz, taparam os seus ouvidos, e arremeteram unânimes contra ele. E, expulsando-o da cidade o apedrejavam. E as testemunhas depuseram os seus vestidos aos pés de um mancebo chamado Saulo”.

Estêvão sendo apedrejado com muita violência, clamou a Jesus, dizendo: “Senhor Jesus, recebe o meu espírito. E pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: “Senhor, não lhes imputes este pecado.” E faleceu após a petição em favor dos que lhe matavam. (Atos 7.59-60)

Tiago foi assassinado

O segundo mártir foi Tiago, irmão de João, filhos de Zebedeu, que  foi assassinado pelo rei Herodes Agripa I. Este rei era neto de Herodes – o Grande -, o mesmo Herodes (o grande) que mandou matar todas as crianças, pensando que Jesus estaria no meio delas.

 Herodes, rei dos judeus, nomeado por Roma, mandou dar surras nos seguidores de Jesus, e matou  à espada Tiago, irmão de João (Atos 12.1-2), e como a morte de Tiago agradara aos judeus,  o mesmo rei Herodes mandou prender Pedro, a fim leva-lo à morte, no dia seguinte, mas um anjo do senhor o libertou da prisão(Atos 12.3-15), e o Deus Todo Poderoso, que é Rei Espiritual e Celestial, frustrou a ação do rei carnal.

A mão de Deus pesou sobre Herodes

Eis que num determinado dia, o rei Herodes estava com suas vestes reais, e assentou-se no tribunal, fazendo uma prática aos presentes, quando o povo exclamou: “Voz de Deus, e não de homem” (Atos 12.21-22)

O rei carnal, porém, não deu ouvidos à voz do povo, vindo-lhe, então, castigo de Deus, pois no mesmo instante o anjo do Senhor lhe feriu, porque não deu Glória a Deus, e, comido de bicho, morreu (Atos 12.23)

Herodes Agripa I, nomeado por Roma, foi levado pelo anjo do abismo para o tormento eterno. Amém!

João, filho de Zebedeu, condenado pelo imperador Romano

Todos os apóstolos de Jesus foram assassinados por Roma, só sobreviveu  o evangelista João.

Segundo alguns comentaristas, o Apóstolo João foi convocado para ir à Roma, a fim de ser julgado porque era seguidor de Jesus, sendo
Tito Flávio Domiciano,  imperador de Roma. Diante das autoridades foram apresentados falsos  testemunhos com doutrinas deturpadas.

Ele foi condenado e jogado dentro de um caldeirão de óleo fervendo. Porém, o Senhor Deus livrou João, deixando-o intacto.

Sem temer a Deus diante de tão grande milagre, o imperador mandou levar João para a ilha de Patmos,  que funcionava como uma prisão. E foi naquela ilha que João recebeu as revelações do Apocalipse.

Os falsos profetas

E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos.” (Mat 24.11) 

Os membros da Verdadeira Igreja de Jesus enfrentam traição de falsos membros, intrigas, maldizentes, bem  como os falsos profetas com discursos cheios de enganos para a sua própria condenação. 

Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que eu vo-lo tenho predito.” (Mateus 24:24-25)

Nunca foi tão perigoso como nos dias atuais com tanto engano nas mais de 35 mil religiões. A maioria troca a verdade de Deus por suas mentiras.

Líderes religiosos, com voz mansa, dão a paz do senhor ou a paz de Cristo, chamam os seus seguidores de amados irmãos. Oram ou rezam pelo rebanho. Seus discursos cheios de frases de efeito e floreados de hipocrisia, deixam os congregados  impressionados. Esses líderes são chamados de santos por seus seguidores. Na verdade eles estão vestidos com pele de ovelha, porém, interiormente são lobos devoradores (Mateus 7:15)

Os tais líderes religiosos também são lobos cruéis, que não perdoam ao rebanho, e falam coisas perversas (Atos 20.29-30); levam os seus fiéis a se apostatarem da fé, seguindo as vozes da mentira, dando ouvidos a espíritos enganadores, e doutrinas de demônios (1ª Timóteo 4:1)

Vários, à vista de todos, fazem milagres quase perfeitos, contudo, os escolhidos não se confundem, pois examinam as Escrituras (João 5.39).

As práticas de muitos são verdadeiramente enganadoras com falsas curas através de imagens representando pessoas mortas, rogando a um deus que não lhes pode salvar (Isaías 45.20), fazendo-lhes petições e rogando, coisas proibidas por Deus (Deuteronômio 5:8-9; Êxodo 20:4-5; Isaías 45:20), assemelhando-se a esses deuses(Salmo 115); fazem orações esquisitas, multiplicando-as ininterruptamente no mesmo momento, e afrontam o Trono de Deus, posto que tais repetições são proibidas nas Escrituras (Mateus 6:7-8), chamando ditas repetições de terço e rosário.

  Outros líderes vendem água milagrosa, que bebendo e determinando a Deus é curado; vendem tijolos de Israel; vendem orações através do pagamento de carnê, chamando-o de carnê da oração incessante, quanto mais alto o pagamento maior o milagre; inventaram o vale do sal que veio do rio Jordão, e mais toneladas de mentiras.  Os seus seguidores, porém, deleitam-se com tais enganos, pois não conhecem a palavra de Deus, que é a única verdade.

Todos esses enganos são divulgados pelo mundo inteiro, cujo reino é do deus deste século,  que “...cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do Evangelho da Glória de Cristo, que é a imagem de Deus.” (2ª Co. 4.4)

O deus deste século, que é Satanás, cega o entendimento dos incrédulos, que leem as Escrituras e não as entendem; e assim não seguem o Evangelho da Maravilhosa Graça. Contudo, ser-lhe-ão necessário que um servo do Deus Altíssimo lhes preguem a Palavra de Deus, pois está escrito:

“De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.” (Romanos 10.17). E o Espírito Santo convencerá o pecador dos seus erros, dos seus pecados (João 16.8). E  a todos quantos receberem a Jesus, o Senhor Deus “deu-lhes o poder de SEREM FEITOS FILHOS DE DEUS, pois creram no santo nome do Senhor Jesus (João 1.12).

No versículo 13, do mesmo capítulo 1, de João, diz: “Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.”

Havendo este nascimento pela vontade de Deus, os filhos de Deus passam está em Cristo, conforme diz as Escrituras “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram, eis que tudo se faz novo (2 Co 5.17)

O comentarista diz que “O novo nascimento não pode ser alcançado através de um ato de paixão humano, e de forma alguma tem a ver com qualquer vontade humana.” Este novo nascimento é uma dádiva de Deus.

Devido a tanta mentira chegou o “...tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. (2ª Timóteo 4:3-4).

Os seguidores das doutrinas malignas não suportarão a Verdade de Deus; sentem-se mal ouvindo a pregação da Palavra de Deus, preferindo aplaudir os falsos doutores, desviando os seus ouvidos da verdade, abraçando, deste modo, as coisas da ficção, da falsidade.

Jesus profetizou sobre

o fim do mundo

O comando da iniquidade

Jesus, durante o seu ministério, predisse todas as coisas que haviam de acontecer, uma das quais foi o aumento da iniquidade, conforme descrito no livro de São Mateus, capítulo 24, versículos 12 e 13:

E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.”

Diz o dicionário pátrio que iniquidade significa crime, pecado e perversidade.

É isto que está acontecendo no mundo todo. Crimes horrorosos. Pais matam os seus filhos. Filhos matam pais e mães. Pais estupram suas próprias criancinhas. Sumiu o coração do homem; semelhantemente a mulher, que era possuidora de um coração doce, agora é só fel, porquanto anda na mesma trilha do homem. 

Os crimes nos tem deixado assustados; bancos são explodidos, matança nas ruas; os homens matam suas mulheres como jamais foi visto. O crime tomou assento em todos em recantos da terra, em todos os segmentos da sociedade.

A iniquidade já cobriu todo o globo terrestre, pois não há um só lugar que a maldade não se faça presente.

Estamos vivendo o fim de todas as coisas, mas o mundo nada entende. Porquanto é o diabo, que é o pai da mentira (João 8.44), está no comando de todos os erros, e, é ele o deus deste século (2 Coríntios 4.4).

O Evangelho já foi anunciado

E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as gentes, e então virá o fim.” (Mateus 24.14) 

 O evangelho da Maravilhosa Graça é pregado nas igrejas, nas ruas, nas residências, por panfletos, por literatura, por todos os meios de comunicação, pela Internet.

O EVANGELHO DA MARAVILHOSA GRAÇA é anunciado   no tempo, fora do tempo, em todo lugar pelo mundo inteiro. O Evangelho do Reino já alcançou todo o mundo, em testemunho a todas as gentes (Mt 24.14). Estamos vivendo o fim do fim. Glórias a Deus!

A mensagem da salvação já se expandiu por todo o mundo. O cumprimento da ordem de JESUS, de Marcos  16.15,  já foi executada.

Jesus alertou sobre o fim dos tempos, bem como o julgamento final, que haviam de vir, precisando, portanto, de urgência na pregação do Evangelho da Maravilhosa Graça.

O comentarista diz que “Alguns interpretaram mal a profecia  de Jesus; ela não significa necessariamente que todas as tribos deverão ouvir o Evangelho antes da volta de Cristo. Mas essa era a missão dos discípulos – e é a nossa. Jesus falou sobre o fim dos tempos e o julgamento final para enfatizar aos seguidores a urgência  em espalhar o Evangelho da salvação a todos.” Comentário do Novo Testamento, Aplicação Pessoal. 

                      A abominação da desolação      

no lugar santo

 “Quando pois virdes que A ABOMINAÇÃO DA DESOLAÇÃO, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda;” (Mateus 24.15)

Ora, quando vós virdes a abominação do assolamento; que foi predito, estar onde não deve estar (quem lê, entenda), então os que estiverem na Judéia fujam para os montes. (Marcos 13.14)

Jesus advertiu contra a procura de sinais, porém, os Seus discípulos lhe perguntaram “...e que sinal haverá da tua vinda...”  (Mateus 24.3); então, Jesus lhes respondeu sobre a destruição futura, dizendo:  “Quando pois virdes que A ABOMINAÇÃO DA DESOLAÇÃO....” que estaria no lugar santo de que falou o profeta Daniel.

DESOLAÇÃO: Ruína, grande aflição, devastação.

No ano 553 antes de Cristo, o Senhor Deus anunciou, pela boca do  profeta Daniel, a vinda da transgressão assoladora, conforme descreve o texto sagrado:

 “Depois, ouvi um santo que falava; e disse outro santo àquele que falava: Até quando durará a visão do contínuo sacrifício e da transgressão assoladora, para que seja entregue o santuário e o exército, a fim de serem pisados?” (Dn 8.13)

ASSOLADORA: Aquele ou aquilo que assola

Assola: Arruína, destrói, estraga.

A abominação da desolação se refere à profanação do Templo pelos Inimigos de Deus, conforme as profecias de Daniel, capítulo 9, versículo 27:

E ele firmará um concerto com muitos por uma semana; e, na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.”

Alguns intérpretes afirmam que a profecia de Daniel se refere o Antíoco Epifânio, rei pagão da Síria, que profanou o Templo em 165 a.C.

Tal interpretação não está correta, pois Jesus usou o verbo ver no Subjuntivo Futuro “virdes”, portanto, aconteceria no futuro.

Uns comentaristas fazem referência à destruição do Templo pelos romanos, no ano 70 d.C. Outros apontam Segundo Tessalonicenses 2.3-4, quando o anticristo se assentará como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.

Na realidade, trazendo a profecia de Daniel para o ano 70 depois de Cristo, o lugar santo que se refere é o templo de Jerusalém, que fora destruído pelas tropas romanas no ano 70 d.C; e aponta também para o anticristo que vai governar o mundo, que se assentará como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. (2ª Tessalonicenses 2.3-4).

Os conselhos de Jesus

Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes; E quem estiver  sobre  o  telhado  não desça a tirar alguma coisa de sua casa. E quem estiver no campo não volte atrás a buscar os seus vestidos.” (Mt 24.16-18)

Poucos, porém, fugiram, pois a maioria não deu ouvidos às profecias do Salvador, visto que não acreditavam que Ele era o Messias. 

Jesus mostra o perigo,  lamenta e manda orar

 Mas ai das grávidas e das que amamentam naqueles dias! E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado;  Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.” (Mateus 24.19-22) 

Jesus prediz o surgimento das coisas do fim

Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima. (Lucas 21.28)

Pela evidências das coisas que estão acontecendo, sem dúvida o Retorno do Rei está próximo, razão pela qual nada nos assusta diante de tanta desgraça que está acontecendo no mundo.

A parábola dos sinais sobre a pergunta “ do fim do mundo”, conforme Lucas, capítulo 21, versículos 29 a 31, que descreve:

E disse-lhes uma parábola: Olhai para a figueira, e para todas as árvores;  Quando já têm rebentado, vós sabeis por vós mesmos, vendo-as, que perto está já o verão.  Assim também vós quando virdes acontecer estas coisas, sabei que o reino de Deus está perto. (Lucas 21.29-31)

O povo sabia quando o verão se aproximava ao olhar para a figueira. Os galhos secos e fracos, tornavam-se  brandos e moles; cheios de seivas e começando a florescer. Era o sinal de que o verão estava se aproximando.

De tal sorte, o povo também interpreta as estações observando os sinais da natureza, ficando em alerta, pois pela evidências dos sinais, estará chegando ao fim de  TODAS AS COISAS.

O anticristo no trono dos

imperadores romanos.

O anticristo tem ódio da mensagem de Jesus na cruz “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lucas 23.34)

Fazendo tudo contra Deus,  contra Jesus e contra o Espírito Santo, o anticristo se assentou no trono dos imperadores de romanos, e comandou o mundo por cinco séculos, portanto, de 27 anos antes de Cristo a 476 anos depois de Cristo.

 Aliou-se aos imperadores romanos, e matou todos os discípulos de Nosso Senhor Jesus Cristo, escapando só o evangelista João, que recebeu as revelações do Apocalipse.

Irado, o anticristo usando os imperadores romanos praticou as piores perversidades contra os verdadeiros seguidores de Jesus.

Quem não desse viva César e rejeitasse o Rei Jesus, o destino final seria a morte física. Muitos seguidores de Jesus foram queimados, à noite, a fim de iluminar as ruas de Roma dos Césares.

A morte dos discípulos de Jesus

Jesus  profetizou  sobre  a  perseguição  contra  os  seus discípulos, conforme Mateus, capítulo 10,  versículo 22, que descreve:

E odiados de todos sereis por causa do meu nome: mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.”

A profecia de Jesus foi cumprida literalmente, pois  Estevão foi o primeiro assassinado, sendo apedrejado até a morte. E Saulo, que era judeu e também cidadão romano, consentiu em tudo. (Atos 7:54-60)

O segundo foi Tiago, filho de Zebedeu, conforme Atos, capítulo 12, versículos 1 e 2, que diz: “E POR aquele mesmo tempo o rei Herodes estendeu as mãos sobre alguns da igreja, para os maltratar;  E matou à espada Tiago, irmão de João.” 

Esse rei era Herodes Agripa I, neto de Herodes – o Grande – aquele Herodes que mandou matar as crianças de dois anos para baixo, na certeza de que Jesus estaria no meio delas.

Como a morte de Tiago (o filho de Zebedeu) agradou aos judeus, Herodes mandou colocar Pedro na prisão, a fim de mandar assassiná-lo no dia seguinte. Aqui, Deus provou ao rei carnal Herodes que a vontade era e é a do Rei Celestial, e mandou um anjo libertar Pedro da prisão.

A matança, porém, contra os apóstolos de Jesus, não parou. Só o evangelista João escapou e teve morte natural com idade bem avançada, em Éfeso, no ano 103 depois de Cristo.

Vejamos  a seguir os outros apóstolos assassinados:

André - foi crucificado, na Grécia, no  governo de Trajono, imperador romano.

Bartolomeu – pregou o Evangelho na Índia e converteu muitos naquele país. Os sacerdotes tiveram inveja de Bartolomeu, havendo conseguido ordens para retirar sua pele e separar a cabeça  de seu corpo.

Tiago - irmão de Jesus – segundo alguns relatos, o corpo religioso do templo, comandado pelo sumo sacerdote Ananias, condenara Tiago à morte    por apedrejamento, por que ele se recusou a denunciar os cristãos.

Tomé – Foi martirizado e morto pelo rei de Milapura, na cidade indiana de Madras, e lá ficou o monte São Tomé e a catedral do mesmo nome, onde, provavelmente, foi sepultado. Segundo os historiadores ele foi assassinado alvejado por lanças, quando se encontrava orando.

Pedro - foi crucificado de cabeça para baixo, pois não se julgava digno de ser crucificado da mesma maneira como foi crucificado o Redentor e Salvador – o Cristo.

Simão – Foi torturado e morto no governo do imperador Trajano, de Roma. Segundo os estudiosos ele viveu 120 anos.

Matias – os relatos dizem que ele foi martirizado e decapitado em Colchis, perto do mar Negro.

Paulo – Foi assassinado, no ano 64 d.C, por ordem de Nero, imperador Romano.

Jesus prometeu vir

buscar a sua igreja

NÃO  se turbe  o  vosso  coração:  credes  em Deus, crede também em mim.  Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito: vou preparar-vos lugar.  E, se eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.” (João 14:1-3)

Jesus anima os discípulos, dizendo “...credes em Deus, credes também em mim...”

Isto denota um  íntimo relacionamento de Jesus com os Seus discípulos, quando Ele diz “...vos levarei para mim mesmo, para onde eu estiver estejais vós também.” Jesus deixa bem claro que virá buscar os da sua verdadeira igreja.

 Os salvos devem viver em alerta para a 1ª fase da 2ª vinda do Senhor Jesus, pois o texto sagrado abaixo nos chama à atenção:  Portanto,  estai  vós  também  apercebidos;  porque  virá  o  Filho do homem à hora que não imaginais.” (Lucas 12:40; Mateus 24:44; 1 Tessalonicenses 5:2)

            Os salvos precisam estar em constante vigilância, não relaxando um instante, pois o Salvador virá como um ladrão de noite (1 Tessalonicenses 5.2; 2 Pedro 3.10)

            Jesus faz uma comparação sobre o surpresa do ladrão que não avisará que vai roubar a casa. Semelhante, será a vindo do Senhor, visto que o Rei dos reis não avisará. Ele vem de surpresa!

            O próprio Senhor Jesus nos faz uma alerta, dizendo: Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor;  Mas considerai ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa.” (Mateus 24:42-43)

O perfil dos membros da

verdadeira Igreja de Jesus

- Entraram pela porta estreita, e andaram pelo caminho apertado que leva à vida (Mateus 7:13-14)

- Não deram ouvidos  “....a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios." (1Timóteo 4:1)

- Foram feitos filhos de Deus, pois receberam o Senhor Jesus, visto que creram no Seu santo nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.” (João 1:12-

- Creram com o coração, pois se crê para a justiça, e com a boca faz confissão para a salvação. Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido.” (Romanos 10.10)

- Creram só no Senhor Jesus, pois “Há um só Senhor, uma só fé, um só  batismo;” (Efésios 4.5)

- Creram no Filho Unigênito de Deus (João 3:16)

- Nasceram de novo (João 3:4), e nasceram da água e do Espírito (João 3:5).

- São templo de Deus e morada do Espírito Santo (1 Co 3:16), e são santos (1 Co 3:17)

- Creram na pregação do Evangelho e foram batizados, e salvos (Marcos 16:15-16)

- Examinaram as Escrituras (João 5:39).

- São a vara da Videira Verdadeira, e limpos pelo Pai do nosso Senhor Jesus para darem mais fruto  (João 15.1-2)

- Estão em Jesus e as palavras de Jesus estão neles (João 15:7)

- São santos, conforme diz o texto sagrado: “Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.” ( 1 Pedro 1:15-16) – grifo nosso.

- Seus pecados são lavados pelo sangue de Jesus (Apocalipse 1:5). Seu nome é escrito no livro da vida (Ap 13.8; Ap 20.12, e 15)

            -Tem corpo, alma e espírito santificados, pois sem a santificação ninguém verá a Deus, conforme está escrito:

“E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” (1 Tessalonicenses 5:23)

O crer não é pela emoção, mas pela razão, pelo raciocínio, pelo convencimento do Espírito Santo (João 16.7-11)

Desta feita, os membros da igreja de Jesus, cujo sumo-pastor é Ele, precisam estar preparados e em continua oração. Todos, que são servidores do Rei Jesus precisam estar em alerta.

O arrebatamento da Verdadeira

 Igreja de Jesus

É num abrir e fechar de olhos

A segunda  vinda  de Jesus está dividida em duas fases, não obstante, trataremos sobre a primeira fase da segunda vinda do Grande Pastor (Hebreus 13.20). Trataremos, inicialmente, dos fatos que acontecerão  antes da segunda fase da segundo vinda do Rei Jesus.

Na 1ª Epístola de São Paulo dirigida à igreja do Senhor que estava em Corinto, ele se apresenta como apóstolo  de Jesus Cristo, pela vontade de Deus. E é por revelação de Deus que Paulo no capítulo 15, da mesma Epístola, versículos 51 e 52,  descreve:

“Eis  aqui  vos  digo  um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, MAS TODOS SEREMOS TRANSFORMADOS. Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.”

            Com grande ênfase, Paulo desvendou um mistério aos coríntios, cujo conhecimento veio pela revelação do Espírito Santo e de nosso Senhor Jesus Cristo.

A última trombeta soará, e com muita velocidade, pois é num abrir e fechar de olhos, ocorrerá o arrebatamento dos  santos – mortos e vivos – de maneira invisível, pois nenhum olho o verá, sendo, portanto, diferentemente da segunda fase da segunda vinda Jesus, que todo olho o verá (Apocalipse 1.7).

Na 1ª Epístola aos Tessalonicenses, capítulo 4, versículo 14, diz:

“Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também, aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele.” 

Os que estiverem vivos para vinda do Senhor não precederão os que dormem (1ª Tessalonicenses 4.15). Os que dormem é uma referência aos salvos que serviram ao Trono de Deus, que morram fisicamente, desde Abel até aquele glorioso dia, que aliás está bem perto.

Jesus descerá do Céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro (1ª Tessalonicenses 4.16)

O encontra será nos ares

Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; E OS QUE MORRERAM EM CRISTO RESSUSCITARÃO PRIMEIRO. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, A ENCONTRAR O SENHOR NOS ARES, e assim estaremos sempre com o Senhor. (1 Tessalonicenses 4.16 a 17)

O pastor Elinaldo Renovato, que é ministro do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, escritor do Livro o Final de Todas as Coisas – Esperança e Glória para os Salvos, na página 61, destacamos alguns pontos:

“Diante dessa realidade espiritual tão profunda, todo crente que espera a volta de Jesus, deve estar preparado a cada dia, a cada instante. Ao deitar, o crente, jovem ou adulto, precisa estar com sua “bagagem” espiritual pronta, pois, quando, “a trombeta de Deus” tocar anunciando a volta de Cristo, não haverá mais tempo, um segundo sequer, para alguém se preparar. O pai crente não poderá avisar ao filho que se prepare; não poderá chamar sua filha, que estiver desviada para que deixe sua vida de pecaminosidade; o filho crente não poderá acordar seu pai e dizer que “Jesus está voltando”: o esposo salvo não poderá despertar a esposa, dizendo que “chegou a hora”; nem a esposa salva alertar ao marido descrente que Jesus está chamando. Não!”

Por fim, ele concluiu: “Todos esses alertas devem ser dados agora, no dia que se chama hoje. Porque, no arrebatamento, os evento finais serão de uma rapidez fulminante,” num abrir e  fechar de olhos” (1 Co 15.51)

A igreja será arrebata antes

da grande tribulação

O pastor Elinaldo Renovato, presidente da Assembleia de Deus, em Parnamirim/RN, comentarista de Lições Bíblicas do 1º trimestre de 2016, no seu livro o Final de Todas as Coisas, capítulo 8 – A Grande Tribulação, escreve:

“Será o período mais terrível na História, em que Deus trará seus juízos  sobre a humanidade por causa da incredulidade, desprezo à sua Palavra e prática da impiedade. Deus criou o homem para sua glória e louvor. Mas, usando mal o livre arbítrio, o ser humano preferiu não ouvir a voz de Deus, e deu lugar ao pecado.”

Jesus livrará  a Sua Verdadeira Igreja  da ira que há de vir sobre os perdidos, conforme os textos sagrados que se seguem: “E  esperar  dos  céus  a  seu  Filho, a quem ressuscitou dos mortos, a saber, Jesus, que NOS LIVRA DA IRA FUTURA.” (1ª Ts 1.10)

            O comentarista diz que “Isto se refere à época em que Deus irá demonstrar a sua ira em relação a um mundo pecador e destruirá todo o mal.” 

            A Igreja do Senhor Jesus não está destinada para a ira, mas para a aquisição da salvação por nosso Senhor Jesus Cristo (1ª Ts 5.9)

            São Paulo escrevendo a sua Segunda Epístola aos Tessalonicenses,  descreve:  “...quando se manifestar o Senhor Jesus desde o Céu com os anjos do seu poder, como labareda de fogo, TOMANDO VINGANÇA DOS QUE NÃO CONHECEM A DEUS e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo;  Os quais por castigo padecerão eterna perdição, ante a face do Senhor e a glória do seu poder.” (2ª Ts 1.7-9)

O comentarista  diz que “Deus não irá apenas punir os malfeitores, mas também dará descanso àqueles que estão sendo perseguidos.”

A labareda de fogo representa a santa presença do Senhor Deus, pois diversos textos sagrados apresenta a manifestação do poder de Deus através do fogo.

Êxodo 13.21, o Senhor ia adiante dos filhos de Israel, de dia numa coluna de nuvem, de noite numa coluna de fogo...” 

Deuteronômio 4.12, “...o Senhor vos falou do meio do fogo...”

Isaías, capítulo 66, versículo 15: “ Porque, eis que o SENHOR virá com fogo; e os seus carros como um torvelinho; para tornar a sua ira em furor, e a sua repreensão em chamas de fogo.” Torvelinho significa redemoinho (Dicionário Bíblico Almeida).

O Apóstolo João – discípulo amado de Jesus -  estava preso na ilha chamada de Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo, quando veio a ele (João) o Filho do Homem (Apocalipse 1.9)

No mesmo capítulo 1, versículo 14, do Apocalipse, dize os seus olhos como chama de fogo;” 

“Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei DA HORA DA TENTAÇÃO QUE HÁ DE VIR SOBRE TODO O MUNDO, para tentar os que habitam na terra.” (Apocalipse 3.10)

A ira futura e a hora da tentação hão  de ocorrer com o castigo de Deus, que  virá contra os que desprezaram as Escrituras Sagradas. Os que abraçaram as coisas oferecidas por satanás, desde a criação do mundo.

Durante um tempo tão longo, Deus anunciou a vinda do Fim de Todas as Coisas, porém, alguns deram ouvidos ao aviso do Todo Poderoso.

O mundo perdido não dar ouvidos à Palavra de Deus; muitos debocham, e diz desaforo. Tem até comichão nos ouvidos.

Durante o Seu Ministério, Jesus predisse a sua gloriosa segunda vinda. Com a instalação do Seu Reino na Cidade Santa, a Nova Jerusalém, que de Deus descerá do Céu, adereçada como uma esposa ataviada (adornada) para o seu marido.  (Apocalipse 21.2)

 Paralelamente, satanás tem sido a  tábua de apoio para os que não cumprem as Escrituras, e abraçam as coisas oferecidas pelo reino deste século, em cujo trono  se assenta  o adversário das nossas almas, que opera neste planeta que se chama terra, desde a fundação do mundo.

Em Deuteronômio, capítulo 5,  versículos 7 a 9, Deus proibiu imagens  de  escultura  representando   quem   já  morreu;  Deus  proibiu   se encurvar ou ajoelhasse diante delas.

Vem o inimigo e diz: Façam imagens e se joelhem diante delas. Desta feita, os desobedientes provocam a ira de Deus.

A igreja que será arrebatada serve a um Deus vivo e Verdadeiro (1 Tessalonicense, capitulo versículo 9)

O destino dos mortos

Os salvos em Cristo Jesus, os corpos descem à sepultura,  almas e espíritos vão para o Paraíso (Lucas 23.43). E lá aguardam a primeira ressurreição, que ocorrerá na primeira fase da segunda vinda de Jesus.

Só há salvação para quem crer, pois está escrito:

 “ Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus.  Não vem das obras, para que ninguém se glorie.” (Efésios 2:8-9)

Salvar-se-á quem for filho de Deus, conforme João, capítulo 1, versículo 12 e 13:  “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de SEREM FEITOS FILHOS DE DEUS; aos que creem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, MAS DE DEUS.”

Os que creram só em Jesus, pois foi Ele que morreu para nos salvar da maldição da lei, e amaram a Jesus e guardaram os Seus mandamentos (João 14.15), tiveram os seus pecados perdoados e levados pelo Sangue do Cordeiro (Apocalipse 1.5).

Os salvos nasceram de novo e entrarão no Reino de Deus (João 3.1 a 5).

Quem crer em Jesus não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3.16), Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele (versículo 17). Quem crê nele não é condenado;

Uma vez salvos haverá um casamento da fé com as obras, conforme Tiago, capítulo 2, versículos 17 e 18: “Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.  Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras: mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras.” 

Os perdidos vão para o inferno

“Os ímpios serão lançados no inferno e todas as nações que se esquecem

de Deus. (Salmos 9:17; Apocalipse 20.15). O corpo, porém desce à sepultara.

Os ímpios, enquanto vivos fisicamente, andaram pela porta larga e caminho espaçoso (Mateus 7:13). Contudo, os ímpios que estão vivos podem mudar de caminho, é só crer em Jesus e recebe-lo (João 1.12-13); é só crer no Filho Unigênito de Deus (João 3.16); é só crer (Marcos 16.15-16) 

A rejeição do Reino de Deus havia se instalado por todas as partes do mundo. A maior rejeição foi por parte dos judeus, que não creram que Jesus era o Messias prometido, e que Ele era o filho de Deus.

Os ímpios não creem no Senhor Jesus, conforme diz o texto de João, capítulo 3, versículo 18 b: “MAS QUEM NÃO CRÊ JÁ ESTÁ CONDENADO; porquanto não crê no nome do Unigênito Filho de Deus.” 

Os ímpios, também tratados de hereges e incrédulos, dizem que amam a Deus, mas não cumprem  as Escrituras Sagradas. Fazem petições a Deus e aos mortos. E assim provocam a ira de Deus. Eles são milhões de milhões, milhares de milhares, posto que cobrem o planeta terra. 

 “Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também, aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele.”(1ª Epístola aos  Tessalonicenses 4.14)

“Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar os injustos para o dia de juízo, para serem castigados;” (2 Pedro 2,9)

Dia de juízo será depois do milênio (Ap 20:11-15).  

O estado intermediário

Estado intermediário é a situação dos seres humanos logo após sua morte física e vai até à ressurreição.

Consideramos aqui duas categorias: os salvos e os perdidos.

 O estado intermediário dos salvos, também chamados de justos, e dos perdidos, tratados por injustos, começa no último suspiro e se prolonga até à ressurreição.

Deixando mais explicado como tudo acontece, a Palavra de Deus nos leva  a Gênesis, ao capítulo 4, versículo 8, quando Caim matou seu irmão Abel.

A partir de Abel para cá, os que morreram salvos estão em estado intermediário, cujos  espíritos e almas moram no paraíso, com Jesus. Todos os justos ressuscitarão no arrebatamento da igreja.

A partir de Caim e todos os desobedientes a Deus continuarão no estado intermediário, que vai até após o fim do milênio. Então todos os perdidos incluindo Caim  ressuscitarão após o milênio, e enfrentarão o Juízo Final.

Como o Senhor não julgará os mortos, ressuscitará a todos, que comparecerão diante do trono branco, a fim de receberem a sentença final, e serão lançados VIVOS no logo de fogo (Apocalipse 20:15). Amém! 

O Tribunal de Cristo

Porque  todos devemos  comparecer ante o tribunal  de  Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal.” (2ª Co. 5:10)  

“Na primeira fase de sua segunda vinda (arrebatamento), Jesus vem para os seus. Na segunda fase, Ele virá “com os seus para estabelecer o seu Reino, Milênio, e implantar o perfeito estado eterno.” (Do livro O Final de Todas as Coisas – Esperança e glória para os salvos - Capítulo 6, do pastor Elinaldo Renovato, Assembléia de Deus de Parnamirim/RN)

Não há condenação para os que serão arrebatados, conforme Romanos, capítulo 8, versículo 1: PORTANTO agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.”

Os arrebatados estão em Cristo

Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou.” (1ª João 2:6)

Estes são os verdadeiros membros da Igreja de Cristo, cujo Sumo Pastor é Ele (Cristo), que lavou os nossos pecados com Seu Precioso Sangue (Apocalipse 1:5)

Os cristãos, em grande número, esperam a volta do Senhor como um evento “muito distante”, ou bastante “remoto”, a ponto de não se preocuparem com sua vida, seu comportamento e testemunho; não se importarem com sua vida,  seu comportamento e testemunho;  não se importarem com suas atitudes  e práticas, como se, no final, tudo possa SER arranjado, ajustado e resolvido, perante Deus...” – diz o pastor Elinaldo.               

Os galardões

Jesus avaliará as obras dos membros de sua verdadeira Igreja, a qual tem um único fundamento, conforme  a Primeira Carta de Paulo aos Coríntios, capitulo 3, versículo 11, que descreve:

Porque ninguém pode por outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.” 

E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de OURO, PRATA, PEDRAS PRECIOSAS, MADEIRA, FENO, PALHA, a obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão.  Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo.” (1ª Co. 3.12-15)

Fundamento é a base ou estrutura sobre a qual está firmado o edifício, portanto, os   alicerces do edifício é JESUS.

Diz o comentarista que “os cristãos edificam sobre  este alicerce com vários  “materiais de diferentes qualidades.” 

Na sua segunda vinda, Jesus encontrará o mundo, inclusive muitos que se dizem crentes, totalmente desapercebidos, sem, contudo observarem os sinais, não estando em alerta, pois Jesus disse que “...daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas unicamente meu Pai” (Mateus 24.26), porquanto, “...como foi  nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem (Mateus 24.27), posto que “...nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em  casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca (Mateus 24.28), e o povo não percebeu “...até que veio o dilúvio e os levou a todos...” E  na vinda do Filho do Homem não será diferente.

Em Mateus, capítulo 24, versículo 42, disse Jesus: “Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.”

O pastor Elinaldo Renovato diz que “...na volta do Senhor, a terra estará vivendo como “nos dias de Ló”, o velho patriarca, que, no meio à corrupção de seu tempo, soube ficar vigilante, mantendo sua comunhão com Deus, ainda que nem toda a sua família o acompanhou em sua vida de santidade, e Deus destruiu Sodoma, Gomorra e cidades vizinhas, mandando fogo do céu, como juízo sobre a impiedade daquela gente que debochava de Deus...”

 O mundo atual debocha de Deus. Não faz muito tempo que morreu um humorista famoso; no seu velório um seu admirador disse que ele estava no céu contando piadas e os anjos rindo. Depois deste fato,  um cantor de sucesso morreu num acidente de avião, e no velório do tal cantor, um seu fã disse que ele estava no céu fazendo parte do coral dos anjos. 

O governo mundial

Este governo  também  é  chamado  de  governo   global. O governo mundial será exercido num tempo de um verdadeiro caos mundial. Nestes últimos tempos o mundo vem trilhando por tal caminho, que entrará, inicialmente, num beco sem saída, “e por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.”  (Mateus 24.12) – disse Jesus.

Continuamente os bancos são arrombados com expulsões assustadoras, deixando o povo perplexo, e muitas agências estão fechando pois vivemos tempos desastrosos. Em breve não haverá mais agência bancária.  

Frotas de ônibus são incendiadas; nunca houve tanto homicídio. Famílias inteiras são assassinadas.  O crime tem comando nas cadeias,  nas ruas do mundo inteiro.

As quadrilhas organizadas se assentam nos poderes executivos, legislativos, judiciários e econômicos. Os cofres públicos são saqueados, enquanto os mais humildes morrem nos hospitais públicos por absoluta falta de assistência médico-hospitalar. O mundo pede socorro à lei do homem, contudo, não conhecem a lei de  Deus.

Muitos países não se entendem, vivendo permanentemente em conflitos. Ditadores sádicos submetem o povo à verdadeira escravidão. É assombroso o número de pessoas que fogem dos conflitos, e do sofrimento que lhes impõem os perversos governantes, saindo o povo sem destino nos mores, e grande parte  morre nas águas.

A crise financeira vem atingindo muitos países, e a tendência é se agravar acentuadamente.

A fome vem com toda força, pois 24 mil pessoas morrem de fome  por dia, ao redor do mundo.  Enquanto isto, um terço dos alimentos saudáveis são jogados no lixo; esta é a prática do homem da iniquidade, que comanda restaurantes, hotéis de maior porte, até hospitais estão fazendo tal barbaridade; colocam água sanitária nos alimentos e jogam fora. É a insensatez do homem. É o comando da iniquidade. A maldade aumentou descontroladamente e esfriou o coração do homem (Mateus 24.12)    

A família se degenerou. Casar perante Deus é uma raridade. A devassidão arrebanha milhões de milhões, milhares de milhares de pessoas que vivem no deleite dos seus prazeres. As vestimentas são simplesmente depravadas, e terrivelmente incitantes. Tudo é natural, ao ponto de, perante a lei da iniquidade, casarem homem com homem e mulher com mulher, provocando a ira de Deus.

O Brasil também embarcou nesta canoa furada, pois um ministro do Supremo Tribunal Federal autorizou tal casamento – homem com homem e mulher com mulher. Outro ministro, em decisão, determinou que não precisaria mais o homossexual fazer a cirurgia para mudar de sexo, pois o suficiente seria ir ao cartório e declarar o seu novo nome, e estava liberado para usar os banheiros femininos; constituindo, deste modo uma verdadeira imoralidade, jogando no lixo o fiasco de dignidade da família, que fora destruído pela ação devastadora do anticristo, o qual opera de há muito tempo.

As paradas “goys” são aplaudidas pela sociedade, com cobertura total da mídia. Quando acontece um caso envolvendo alguém de tal comunidade é notícia em grande parte do mundo, como foi o caso de Marielle Franco, casada com outra mulher, a qual foi assassinada por quadrilhas organizadas, cujo crime aconteceu no dia 14 de março de 2018, no Rio de Janeiro.

A terra chora, mas o inferno dá gargalhadas!

O mundo entrará num beco sem saída, e é  justamente nesta desordem total que surgirá um homem nascido de mulher, um líder político-religioso, com grande habilidade, o qual apresentará a solução para o caos que o mundo entrará vivendo. Este tal é tratado de a besta (Apocalipse 13.1-3).

Tudo isto é o cumprimento literal das profecias dos últimos dias.

Os arrependidos após o

arrebatamento da Igreja

No momento  do arrebatamento dos membros da Igreja de Jesus, os  vivos  estarão em  suas atividades  profissionais, religiosas ou domésticas.

Nas ruas  carros ficarão desgovernados; nos ares, aviões sem pilotos; nos mares, navios sem pilotos; nas ferrovias, trens sem maquinistas.  Em alguns púlpitos, nas naves das igrejas, nas ruas, nos lares, nos estabelecimentos comerciais, num abrir e fechar de olhos, muitos sumirão. Porém, milhões de milhões ficarão.

Os do mundo ficarão perplexos com tal evento anunciado pelos meios de comunicação. Todavia, haverá grande lamentação dos que foram enganados por seus líderes religiosos, que se diziam evangélicos, mas não pregaram a Verdade de Deus aos seus seguidores. Os enganados, com muito arrependimento, acusarão os seus líderes, porém, os que se arrependerem serão salvos, mas enfrentarão a fúria da besta.

Advertência  do Filho do Homem

E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro.” (Ap 22.13)

No versículo 10 do mesmo capítulo 22,  o Filho do Homem, falou pela boca do anjo, dizendo: “porque próximo está o tempo.” Ele (o Filho do Homem) identifica-se “Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro.”

Alfa – primeira letra do alfabeto grego. É o princípio e o primeiro.

Ômega – última letra do alfabeto grego. É o fim e o derradeiro.

E assim, Jesus amado é antes de todas as coisas, e depois de todas as coisas.

O comentarista  diz que “Na verdade,  o tempo pode estar tão próximo, que não haverá tempo para que as pessoas modifiquem o seu modo de vida.” – Comentário do Novo Testamento, Aplicação Pessoal.

Os que tem direito à árvore da vida

Bem-aventurados  aqueles  que lavam as suas vestiduras no

sangue do Cordeiro, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas.” (Ap 22.14)

A recompensa dos seguidores da besta

             Os que forem engados pela doutrina Roma de Papal hão de procurar os seus líderes, os quais consolarão os seus seguidores, dizendo:  “Calma! vem aí uma coisa que jamais vocês tiveram o prazer de vê; é uma imagem que fala.” (Ap 13.14 e 15). E todos ficarão encantados vendo uma imagem falando. Uma coisa inédita!

Os que ficarão fora do Reino de Deus

Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras; e qualquer que ama e comete a mentira.” (Ap 22.15)

Os cães são as pessoas de mau coração, fazendo tudo contra o Reino de Deus, entre as quais estão os pastores desonestos e fraudulentos.

Os que se prostituem são os que vivem em adultério, e em fornicação.

Os feiticeiros são umbandistas, macumbeiros, mais algumas práticas que vem das profundezas do inferno.

Os homicidas são os que assassinam o seu próximo, que é a imagem e semelhança de Deus.

Os idólatras – São os que praticam a idolatria, prestando culto ao que não é Deus (dicionário Priberam), cuja prática é exercida pelo mundo perdido; Líderes enganadores, pois só lhes pregaram mentira ou misturaram a verdade de Deus com seus enganos.

Os evangélicos que foram enganados se arrependerão, e serão salvos, porém, enfrentarão o Governo do Anticristo, conforme Apocalipse, capítulo 13, versículo 7, que descreve:  “E foi-lhe  permitido  fazer guerra aos santos, e vencê-los.”

Os que sairão vitoriosos da besta

Na visão de João, um dos anciãos lhe esclarece sobre os que estavam vestidos de vestidos brancos, dizendo:  “Estes são os que vieram de grande tribulação, e lavaram os seus vestidos e os branquearam no sangue do Cordeiro.” (Ap 7.13-14) 

Estes serão os que se converteram após o arrebatamento, e enfrentarão as  atrocidades da besta, cuja recompensa será herdar o Reino de Deus.

João viu “... os que saíram vitoriosos da besta, e da sua imagem, e do seu sinal, e do número do seu sinal, e do número do seu nome...” (15.2)

O sangue dos humanos e de todos os animais que existem na terra e no mar mancha, mas o sangue do Cordeiro lava e branqueia. ALELUIAS! 

As faces do anticristo

Anticristo, que é o próprio Satanás, instalou o seu governo na terra desde o Éden.

O anticristo comandou os impérios da Babilônia, Medo-Persa, Grego e Romano.

Anticristo é inimigo de Deus, de Jesus e do Espírito Santo;  daí o seu nome: ANTICRISTO. Tudo que Deus mandou fazer, ele convenceu o homem a fazer o contrário. Tudo que Deus proibiu, ele convenceu e convence  o homem a desobedecer a Deus.

O anticristo operou ocultamente nos impérios da Babilônia, Medo-Persa, Grego e Romano. Nesses impérios ele comandou guerras, tomada de poder, matou milhões de pessoas inocentes. Ele matou milhões de pessoas que serviam a Jesus. O anticristo comanda todo o sistema religioso de  Roma Papal, que se expandiu por todo o planeta terra.

Ele comandou as 1ª e 2ª guerras mundiais; comandou Hitler matando seis milhões de judeus, cujo povo é odiado pelo anticristo; comandou os Estados Unidos invadindo nações e bombardeando tudo.

Em síntese, ele comanda todas as frentes do mal, em todos os recantos do mundo.

O anticristo sentado no

 trono de Roma Papal.

Sentado no trono de Roma Papal, no Vaticano, o anticristo comandou as Cruzadas religiosas, matando milhares de pessoas inocentes, e comandou a maldita “santa” inquisição durante quase 10 séculos, matando milhões de milhões de pessoas indefesas; matou os verdadeiros seguidores de Jesus; o número de mortos foi tão grande, que os historiadores se perderam na sua contagem. Esta história está em capítulo seguinte deste trabalho.

Com  sua ação devastadora, o anticristo tomando assento no trono dos papas, comandou as mais assustadoras atrocidades de todos os tempos.

No comando de Roma Papal, o anticristo, que age em oculto,   convenceu os papas a comandarem as cruzadas religiosas, bem como a instituição do tribunal do “santo ofício”.

O anticristo também se assenta na cadeira de muitos líderes, que se dizem ser crentes, mas não o são, levando-os a práticas de horríveis erros.

Ele faz tudo contrário à Palavra de Deus, pois proibiu Deus: “Não matarás” (Êxodo 20.13, D), ele (o anticristo) induz o homem a matar

O anticristo conhece as Escrituras (Mt 4.6), mas odeia as ordens de Jesus, conforme disse Jesus:

“Amai a vossos inimigos...” (Mt 5.44), “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento” (Mt 23.37), “Amarás o teu próximo como a ti mesmo.”(Mt 23.39).

Ele odeia a mensagem de Jesus na cruz: “Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem”. (Lucas 23.34)

É falso o amor ao próximo que muitos pregam por aí, pois o anjo das traves convence os tais à prática diferente das Escrituras Sagradas.

 Deus proibiu nas santas Escrituras:

“Não terás outros deuses diante de mim” (Dt 5.7, Ex 20.2). O homem, porém, tem vários deuses.

Não farás para ti imagem de escultura...” (Ex 20.4, Dt 5.8)); O homem faz.

 “Não te encurvarás a elas nem as servirás...”(Ex 20.5, Dt 5.9); o homem se encurva, que é a mesma coisa de se ajoelhar.

“Não tomarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão, porque o SENHOR não terá por inocente ao que tomar o seu nome em vão (Dt 5.11)

O homem mistura Deus com o que não é deus; faz petições aos deuses mortos, desprezando o Deus vivo,  cujo destino final, após sua morte física não é bom.

            O anticristo mudou o destinatário da oração

Jesus nos orientou a quem devemos pedir, conforme descreve os textos sagrados  a seguir:

E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.  Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.” (João 14.13-14).

            No mesmo Evangelho de João ( cap 15.7), disse Jesus: “Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.”

            O anticristo, contudo, manda os seguidores de sua doutrina do engano pedirem a quem já morreu, prostrando-se diante de suas imagens,  e dão testemunhos de falsos milagres, publicando-os mundialmente através dos mais diversos meios de comunicação social falados,  escritos e televisados, deixando inebriados os que não creem num Deus vivo, preferindo clamar e rogar  a um deus que não pode salvar (Isaías 45.20)

            O apóstolo Paulo, escrevendo a sua segunda CARTA aos Tessalonicenses, capítulo 2, versículos 9 e 10, predisse os milagres de mentira e de engano, conforme descreve o texto sagrado:

“A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.”

Todas estas coisas, como já vimos, tem a mão do anticristo, que é o mesmo Satanás.

 Anda pelo caminho do erro quem quer, pois o Evangelho da Maravilhosa Graça é  pregado por todo o mundo  e a toda criatura  (Marcos 16.15)

Por fim, o anticristo fez e fará guerra contra os santos do Altíssimo, conforme o texto, e mudou as coisas de Deus, como veremos a seguir:

Guerra contra os santos do Altíssimo

O  anticristo  fará   guerra   contra  os  santos  do  Altíssimo,  conforme Apocalipse, capítulo 13, versículo 7, que descreve:

E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua e nação.”

Como já vimos em capítulos anteriores desta obra, as cruzadas religiosas comandadas pelos papas, foi responsável pelo assassinato de milhares de pessoas inocentes. A  maldita “santa” inquisição católica, matou por quase 10 séculos, ceifando a vida de milhões de seres humanos, 

O Mudou os tempos

O papa Gregório XIII, que exerceu o seu papado no período de 1572 a 1585, em 24 de fevereiro de 1582, mudou o calendário juliano, que fora criado pelo imperador romano Júlio César, cujo novo calendário recebeu o nome de gregoriano, que cuida dos dias,  meses e anos.

  Mudou a lei

Disse o Senhor Deus: “Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra” (Êxodo 20.9), mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro que está dentro das tuas portas. 

Mudou a Santa Ceia

O apóstolo são Paulo descreve a verdadeira Santa Ceia de Jesus, conforme está escrito:

Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído TOMOU O PÃO; E, tendo dado graças, o partiu e disse: TOMAI, COMEI: isto é o meu corpo que é partido por vós; FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM.” 

SEMELHANTEMENTE também, depois de cear, tomou o cálix, dizendo: Este cálix é o Novo Testamento no meu sangue: FAZEI ISTO, TODAS AS VEZES QUE BEBERDES, EM MEMÓRIA DE MIM.  Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálix anunciais a morte do Senhor, até que venha.” (1ª Coríntios 11.23-26). Confira: Lucas 22.19-20; Mateus 24.29-35; e Marcos 13.24-27.

O anticristo, cuja obra é contrária à do Reino de Deus, sentado no trono de Roma papal, mudou o pão e o vinho para hóstia, que é uma rodela feita de farinha de trigo,  e os líderes romanistas mandam engolir, dizendo: Corpo de Cristo! Enquanto os seus seguidores dizem: Amém!!!!  

Os papas assassinos e a

maldita “santa” inquisição

Orientado por Satanás, o papa Gregório XI, em 1231 depois de Cristo, fundou o Tribunal da Sagrada Inquisição, e mandou para a fogueira milhares de pessoas protestantes, gnósticos e feiticeiros.

A dita inquisição foi dividida em três etapas: A medieval, a Romana e a Espanhola.

Mataram, impiedosamente, os que amavam a Cristo e cumpriam os seus mandamentos.

O papado, no decorrer do tempo inquisitorial, além da tal fogueira “santa”, patrocinou muitas perseguições e mortes dos cristãos inocentes. Em 1208, por ordem do papa, foram exterminados os cristãos de Albigenses, na França.

O dicionário Priberam, da língua portuguesa, diz quem são os albigenses: Albigenses – Relativo a Albi, cidade francesa, quem de lá é natural, ou habitante. Eram também membros de uma seita religiosa que, desde o século XI, se propagou no Sul da França,  nos arredores de Albi, e contra a qual o papa Inocência III ordenou uma cruzada.

Na Espanha foram mais de 300 mil martirizados e banidos. O monstro Carlos I, rei da Inglaterra, eliminou, por ordem do papa, 50 mil cristãos alemães. O papa  Pio V, nos anos de 1566 a 1572, exterminou 100 mil anabatistas (protestantes). Em 1572, na famigerada Noite de São Bartolomeu, por ordem da rainha Catarina de Médice e o apoio do papa  Gregório XIII, foram mortos  70 mil  huguenotes  (Protestante; seguidores de Calvino) na França.

Os papas autores de tanta atrocidade, como já vimos, se autodenominavam vigários de Cristo, porém, ignoravam o grande amor e a misericórdia de Cristo na cruz. O Salvador, durante todo o seu ministério, só pregou o amor ao próximo, mandando amar os nossos inimigos (Mateus 5.44). De igual sorte, fizeram também os santos apóstolos amando os seus inimigos.

O papa Urbano II, no ano 1095, deu início à primeira cruzada. Urbano dizendo-se vigário de Cristo, representante de Deus na terra, convenceu as nações a cercar Jerusalém, a fim de tomar o Santo Sepulcro das mãos dos muçulmanos; Urbano prometeu o perdão de todos e um lugar no Céu. Sua cruzada matou mais de 100 mil pessoas. Esse assassino é tratado pelo catolicismo romano como santo Urbano – o bem-aventurado.

O iníquo comandará o mundo

O anticristo se manifestará  com disfarce de ser o Messias, fazendo-se ser do bem, apresentando soluções para o caos que estará o mundo.

Milhões cairão na sua esparrela do engano, porém, somos advertidos, na Segunda Epístola de Paulo aos   Tessalonicenses, capítulo 2, versículos 3 e 4, conforme está escrito:

Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a APOSTASIA, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição;  O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.”

Trata-se de uma revolta terrível contra o Senhor Deus. A apostasia já opera no mundo de há muito tempo, e tem o comando e a supervisão de Satanás, que é o terrorista das nossas almas.

A ação desse terrorista das trevas é devastadora por todo o mundo, levando milhões de milhões  à prática de erros.

A apostasia também se alastra entre os que se dizem creem em Deus. E seu ponto forte é induzir as pessoas a não aceitar o Salvador Jesus Cristo.

A apostasia, com muita força, atingiu os judeus para os quais veio Jesus (João 1.11), pois aquele povo rejeitou o Messias, levando-o à morte de cruz, porém, os judeus receberá o anticristo como sendo o Messias, e fará aliança com ele. 

O homem do pecado, o filho da perdição é tão audacioso que se assentará no Templo de Deus, querendo parecer Deus, e enganará milhões (2 Ts 2.4).

A grande tribulação no

 governo do Anticristo

Após o arrebatamento da Igreja, ocorrerá o Tribunal de Cristo, que não se trata de condenação, mas para os salvos em Cristo Jesus receberem os galardões (2 Co. 5.10). E em seguida acontecerão  as Bodas do Cordeiro (Ap 19.7-9; 21.9). Paralelamente, os habitantes deste planeta que se chama terra estarão ardendo com assustadora aflição jamais registrada.

O anticristo personificado

Até aqui, o anticristo agiu em oculto, porém, será personificado, isto é, vem em pessoa, e será chamado de a Besta. 

Quem agia em oculto, aparecerá visível e em três pessoas: A Besta, o Falso Profeta  e Satanás, este último também é tratado como o grande Dragão, a antiga serpente, o Diabo (Apocalipse 12.9)

A besta governará o mundo num período horroroso de 7 anos. Porém, o tempo mais tenebroso será a segunda metade do seu governo, quando os que não amaram a Deus, nem cumpriram os Seus mandamentos, que não amaram a Jesus, nem guardaram os Seus mandamentos (João 14.15 e 21), enfrentarão a GRANDE TRIBULAÇÃO quando os homens blasfemarão do  Deus do Céu (Apocalipse 16.11).

Esse período de sete anos começará após o arrebatamento da Verdadeira Igreja de Jesus, e termina com a vinda gloriosa de Jesus, que é a segunda fase de Sua segunda vinda (Mateus 25.31-46).

O poder trino do mal

A Besta, o Falso Profeta e Satanás formarão o poder trino do mal.

Satanás, opera desde o Jardim do Éden. Ele sabe que lhe restam poucos dias, pois em Apocalipse, capítulo 12, versículo 12, diz: “porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo.” 

O seu tempo  está terminando. Daí, o Dragão e seus anjos caídos andam pelo mundo como um rolo compressor. Os que se dizem salvos e não o são, cuidem-se! 

A Grande Tribulação será um tempo tão terrível que jamais haverá outro semelhante. Será bem pior do que a destruição do Templo de Jerusalém, no ano 70 depois de Cristo.

Ao criar o homem, disse Deus: “...Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança;...” (Gênesis 1.26). 

 “Deus criou o homem para sua glória e louvor. Mas, usando mal o livre-arbítrio, o ser humano preferiu não ouvir a voz de Deus, e deu lugar ao pecado.” – Do Livro o Final de Todas as Coisas, do Pastor Elinaldo Renovato.

O homem diz que ama a Deus, mas não cumpre as Sagradas Escrituras. Diz que ama a Jesus, mas não guarda os Seus mandamentos (João 14.15)

As doutrinas do anticristo instruem o ser humano a fazer tudo contrário ao Reino de Deus.

Na Grande Tribulação, não será fácil descrever o castigo que está reservado aos que não obedeceram ao Senhor Deus; os quais são tratados como incrédulos, ímpios e iníquos.  O Senhor mandará o Seu Juízo sobre toda a humanidade que não crer em Deus; uma humanidade corrupta, devassa, prostituta, depravada, mentirosa, cheia de enganos religiosos. Uma humanidade que estava e está morta porque não creu ou crer no Salvador e Redentor das Nossas almas.

Não obstante, ainda há tempo para os que estão vivos fisicamente, pois estão mortos espiritualmente, cuja única exigência é “Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e, em teu coração creres que Deus o ressuscitou dos mortos serás salvo” (Romanos 10.9)

Confessar significa uma afirmação não escrita, mas com os lábios, reconhecer que o Senhor Jesus pagou o preço para resgatar o pecador da maldição da lei. E é o próprio Jesus que diz:

E digo-vos que todo aquele que me confessar diante dos homens também o Filho do homem o confessará diante dos anjos de Deus.” (Lucas 12.8)

O  Espírito alerta

MAS o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão  alguns  da  fé,   dando   ouvidos    a  espíritos  enganadores,  e  a doutrinas de demônios;” (1 Timóteo 4.1) 

Expressamente: De modo expresso. Sem deixar dúvida.

Apostatarão da fé “Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência” (1 Timóteo 4.2)

Cauterizada, significa dizer que sua própria consciência fica calejada, tornando-se insensível. (Dicionário da língua portuguesa)

Espíritos enganadores e doutrina de demônios, encontramos também em Mateus, capítulo 7, versículo 15, disse JESUS:

Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores.”

Jesus usa o mesmo verbo acautelar no imperativo afirmativo, advertindo: “Acautelai-vos, que ninguém vos engane” (Mateus 24.4),  porque muitos virão em nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos (versículo 5 do mesmo capítulo 24)

Imperativo afirmativo do verbo acautelar, que significa ter cuidado. E também pode ser visto como uma ordem.

Disse Jesus que os escolhidos não seriam enganados, conforme Mateus, capítulo 24, versículo 24 :

Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.”

Por fim, Jesus asseverou: Eis que eu vo-lo tenho predito.” (Mateus 24.25) 

A visão gloriosa do

 trono de Deus

         Após as Sete Cartas do Filho do Homem aos anjos das sete igrejas da Ásia,  João recebeu nova revelação, e olhando viu uma porta aberta no Céu, conforme descreve o texto sagrado:

DEPOIS destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu: e a primeira voz, que como de trombeta ouvira falar comigo, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer.” (Apocalipse 4.1)

João foi convidado a subir, a fim de lhe ser mostradas as coisas que depois das que estavam acontecendo deviam acontecer. João contempla o trono do Senhor Deus, e recebe um convite para entrar.

E arrebatado em espírito, João vê um trono  que estava posto no Céu; sobre o trono estava um assentado, conforme descreve os versículos 2 e 3, do mesmo capítulo 4:

E logo fui arrebatado em espírito, e eis que um trono estava posto no céu, e um assentado sobre o trono.  E o que estava assentado era, na aparência, semelhante à pedra jaspe e sardônica; e o arco celeste estava ao redor do trono, e parecia semelhante à esmeralda.” 

 Dos versículos 4 a 11, João vê toda a Glória de Deus, com muita adoração ao que vive e reina para todo o sempre. Amém!

João viu coisas indescritíveis, vendo-se diante de todo Esplendor e Majestade  do que vive e reino para todo o sempre. AMÉM!

Hernandes Dias Lopes, no seu livro Apocalipse o Futuro Chegou, comenta:  “João diz que Ele (Deus) é semelhante, no aspecto, a pedra de jaspe (a mais cristalina, a mais pura, sem nenhuma poluição). É o nosso diamante. Há abundância de luz que emana dessa pedra.  E de sardônico (cor vermelha, a mais translúcida que existe).”

Translúcida:  corpo que deixa passar a luz, mas através dos quais não se veem os objetos com nitidez.

Sardônica: Pedra preciosa. Esmeralda: Pedra preciosa, geralmente de cor verde.

O livro com sete selos

Após a visão do trono da majestade divina (Ap 4:1 a 11), João viu na  destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos (Ap. 5:1)

Surge um anjo forte bradando com grande voz, conforme descreve o texto sagrado que se segue:

“E vi um anjo forte, bradando com grande voz: Quem é digno de abrir o livro  e  de  desatar  os seus selos?  E ninguém no céu, nem na terra, nem  debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele.  (Apocalipse 5.1-3)

Deus, que  está no Trono, é quem tem o destino da história da humanidade, a qual (humanidade) é perversa e má. Ninguém pense que vive à vontade e pronto! pois todo ser humano está na dependência do Senhor Deus.

Todavia, as forças das trevas não terão vitória sobre os que servem ao Trono Celestial, visto que quem controla tudo é o Senhor nosso Deus – o Todo Poderoso.

O livro que João viu na mão direita de Deus tem os Seus decretos, o qual registra os acontecimentos que se estendem para o fim de todas as coisas. 

João chorou porque ninguém abria o livro, conforme está escrito no versículo 4: “E eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro, nem de o ler, nem de olhar para ele.” 

João chorou porque sabia que, se o livro não fosse aberto, não chegaria o final da história. E assim a maldade se instalaria com mais força na terra e o imaginário se tornaria real, num mundo tão perdido, onde tudo já é normal.

João é consolado por um dos anciãos

“E disse-me um dos anciãos: Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu, para abrir o livro e desatar os seus sete selos.”  (Apocalipse 5.5)

João é consolado pelo ancião, que diz “não chores”. Tal consolo também é dado aos salvos em Cristo Jesus.

Só Jesus – o Filho do Homem, o Leão da Tribo de Judá, a Raiz de Davi -, tem poder para abrir o livro.

João olhou e viu que estava no meio do trono e dos quatro animais viventes e entre os anciãos um Cordeiro, como havendo sido morto, e tinha sete pontas e sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados a toda a terra (Apocalipse 5.6-7)

João viu o Cordeiro, que morreu e mas estava vivo, e vive eternamente. Ele mesmo diz em Apocalipse, capítulo 1, versículo 18: “...que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amem. E tenho as chaves da morte e do inferno.” 

O comentarista Bíblico, Hernandes Dias Lopes, diz que  “A solução da história está em Jesus. O livro da história está nas mãos de Jesus. Ele tem todo o poder e toda a autoridade.”

“Jesus tem a chave da interpretação da história nas mãos...” - diz o mesmo comentarista.

O universo está nas mãos daquele que morreu na Cruz, e mudou literalmente a história, porém, os do mundo não conseguem enxergar esta verdade.

O Cordeiro, de posse do livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante dEle (o Cordeiro), tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos. (Ap 5.8)

Louvor e glória só ao Cordeiro

         E cantavam  um  novo  cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda a tribo, e língua, e povo, e nação (Apocalipse 5.9). E para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra  (versículo 10).

Cristo morreu para nos comprar com o Seu precioso sangue, lavando os nossos pecados. (Apocalipse 1.5)

João olhou e ouviu a voz de muitos anjos ao redor do trono, e dos animais, e dos anciãos; e era o número deles milhões de milhões, milhares de milhares (Apocalipse 5.11), Que com grande voz diziam: “Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças (versículo 12).

João viu o coral celestial formado por milhões de milhões, milhares de milhares de anjos, com cânticos de adoração em Espírito e em verdade (João 4.23-24). O coral celestial cantava o cântico de vitória.

No Trono de Deus, a adoração é contínua, conforme Apocalipse, capítulo 5, versículos 13 e 14, que descreve:

E ouvi a toda a criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e que está no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças; e honra, e glória, e poder para todo o sempre. E os quatro animais diziam: Amem. E os vinte e quatro anciãos prostraram-se, e adoraram ao que vive para todo o sempre.”

Diz o comentarista que “Finalmente, o coro cresceu para abranger toda criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e que está no mar. Todas as criaturas cantavam tanto ao que estava assentado sobro o trono quanto ao Cordeiro – tanto a Deus quanto ao seu Filho.” – Livro de Comentário do Novo Testamento - Aplicação Pessoal

Salvas significa bandejas – Pv 25.11; Ap 16.1 (Dicionário Bíblico de Almeida)

O Cordeiro abre os

 primeiros seis selos

Como  já  vimos,  só  o  Cordeiro  romperá  os  seis  primeiros  selos, conforme veremos descritos neste capítulo, ocorrendo, portanto,  os sete primeiros julgamentos, que entra em ação os acontecimentos do fim de todas as coisas.

Os julgamentos representam o juízo de Deus sobre os ímpios, cujo juízo vem com selos, trombetas e taças, iniciando-se com os selos

Abertura de um dos selos

E, HAVENDO o Cordeiro aberto um dos selos, olhei, e ouvi um dos quatro animais, que dizia como em voz de trovão: Vem, e vê.  E olhei, e eis um cavalo branco e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer.” (Apocalipse 6.1-2)

Há um chamado: “Vem”, Seguindo-se “Vê”, levando o verbo para a terceira pessoa do singular do presente do indicativo com o sujeito oculto, pois os quatro animais chamaram João para ver um cavalo branco e o que estava assando sobre ele, que  tinha um arco, portanto, duas figuras:  1ª) o transportador irracional; 2ª) o transportado espiritual.

O pastor Elinaldo Renovato, no seu comentário, diz que “Quando Jesus abre primeiro selo, tem lugar um evento de grande significado. Surge um cavalo branco, e, nele está  montado um personagem que “tinha um arco, foi-lhe dada uma  coroa, e para vencer” (Ap 1.2), Trata de uma falsa paz, tipificada  pelo cavalo branco. O personagem é o Anticristo, que enganará  as nações, sedentes de paz. Ele se assentará no templo em Jerusalém, dizendo-se Deus (2 Ts 2.4);  receberá  adoração (Ap 13.12); fará aliança com Israel por sete anos (Dn 9.27); implantará uma falsa paz, e será rompida na metade da Grande Tribulação: “|Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então, lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; e de modo nenhum escaparão” (1 Ts 5.3)

Este capítulo do Apocalipse é um dos mais interessantes, pois dele depende  a   compreensão  de quase   tudo  o  que  virá   acontecer  sobre   as revelações de Jesus Cristo – o Filho do Homem.

Depois do cavalo branco e seu cavaleiro, surgirão mais três cavalos com os seus respectivos cavaleiros.

O comentarista explica que “...é como teremos de ver adiante, uma reafirmação de tudo o que o Senhor Jesus Cristo nos fala a respeito do fim nos Evangelhos. Há uma confirmação entre os relatos de Cristo sobre o fim, com os relatos dos profetas Daniel, Joel e Zacarias e este capítulo 6 do Apocalipse.”

Abertura do segundo selo

Com o segundo selo, vem o juízo de Deus sobre a terra, conforme os versículos 3 e 4, do mesmo capítulo 6, que descrevem:

 “E, havendo aberto o segundo selo, ouvi o segundo animal, dizendo: Vem, e vê. E saiu outro cavalo, vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra, e que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada.” 

João vê as coisas que hão de acontecer na terra – no mundo dos viventes -, visto que tudo é decidido pelo Deus Altíssimo.

            A visão do cavalo vermelho é o símbolo de guerra, e quem estava montado nele era o anticristo, sendo-lhe permitido tirar a paz da terra, matando-se uns aos outros. Uma grande espada que alcançará a todos. Esta é uma das missões do anticristo, o qual faz tudo contrário à mensagem de Jesus na cruz (Lucas 23:34)

Abertura do terceiro selo

            E, havendo aberto o terceiro selo, ouvi o terceiro animal, dizendo: Vem, e vê. E olhei, e eis um cavalo preto e o que sobre ele estava assentado tinha uma balança na mão. E ouvi uma voz no meio dos quatro animais, que dizia: Uma medida de trigo por um dinheiro e três medidas de cevada por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho.” (Apocalipse 6.5-6)

            O cavalo preto representa desgraça, e tempo de muita angústia, seguindo-se fomes, inclusive com excessiva escassez de alimentos jamais visto.

            O comentarista diz  “O que uma pessoa podia ganhar em um dia de trabalho seria suficiente apenas para si mesma, e para ninguém mais, nem mesmo para sua família. Então, isto levaria a uma fome geral e alastrada, que será  outro resultado devastador da guerra.” 

            Ocorrerá uma escassez de alimentos jamais  vista. Quem não tiver  o sinal de Besta não poderá  comprar, nem vender. (Ap 13.17-18).

Abertura do quarto selo

O Cordeiro  abrirá  o  quarto  selo,  quando  João  ouvirá  a  voz do

quarto animal, que diráVem e vê.  E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra.” (Apocalipse 6.7-8)

O cavalo amarelo simbolizará  morte  em larga escala, em decorrência das desgraças constantes nos versículos 7 e 8, do mesmo capítulo 6. 

O que estava montado sobre o cavalo amarelo tinha o nome de  Morte, cuja missão era matar a quarta parte da terra, e o inferno seguia recolhendo  almas e espíritos  dos seus.

Morrerá a quarta parte da população mundial, cuja população até o dia 24 de fevereiro de 2020 é de 7.690.202.345 (sete bilhões, seiscentos e noventa milhões, duzentos e dois mil) habitantes, dividindo-se por um quarto, representa 1.922.550.586 (um bilhão, novecentos e vinte e dois milhões, quinhentos e cinquenta mil, quinhentos e oitenta e seis) habitantes morrerão neste julgamento.

Abertura do quinto selo

Na abertura do quinto selo, João viu debaixo do altar as almas dos que  foram mortos por amor à Palavra de Deus e por amor do testemunho que deram (Ap 6:9)

Depois da partida dos quatros cavalos, o Cordeiro abriu o quinto selo. Este selo apresenta as almas dos santos, que amaram a Jesus e guardaram os seus mandamentos (João 14.15); dos que creram em “um só Senhor, e uma só Fé...” (Efésios 4.5), e permaneceram firmes  e perseveraram na fé  em Nosso Senhor Jesus Cristo até o fim (Marcos 13:13).

As almas clamavam, dizendo: “Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?” (Ap 6:10)

            É o clamor por vingança por parte dos mártires, contra os seus perseguidores, bem como os que perseguem os seguidores do Cordeiro.

Debaixo do altar também estarão as almas  dos santos, que serão perseguidos, martirizados e assassinados durante o governo do anticristo.

            O comentarista diz que “esta é uma oração imprecatória – uma oração  pedindo vingança contra os inimigos  de Deus. Assim como Davi tinha escrito salmos que pediam vingança contra os seus inimigos...” – Comentário ao Novo Testamento, Aplicação Pessoal.

Imprecatória: Semelhante a uma imprecação. Imprecação: Súplica veemente. (Dicionário  da língua portuguesa)

As almas receberam vestes brancas e compridas, sendo-lhes dito que repousassem mais um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos que haviam de ser mortos como eles foram (Ap 6.11). Aqui, o Senhor Deus lhes dá recompensa e honra, vestindo-os de vestes brancas.

O pastor Elinaldo Renovato diz que “João deixa de ver animais e tem a visão de mártires que foram mortos na Grande Tribulação por sua fé em Cristo, por seu testemunho e amor à Palavra de Deus (Ap 6.9-11); eles são salvos em meio à Grande Tribulação. Não são a Igreja militante. Eles clamam por vingança contra os “que habitam sobre a aterra” (Ap 6.11)”

A abertura do sexto selo

Com o sexto selo vem a mão do Senhor Deus agindo com força, conforme  o capítulo 6 e seus versículos 12 e 13, descrevem:

E, havendo aberto o sexto selo olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue. E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte.”

“Vê-se um grande tremor de terra (global), eclipse total do sol; a lua ficará vermelha; as estrelas caem (meteoros); o espaço sideral se muda; os montes e ilhas são arrasados; os governantes da terra, os poderosos e os povos se escondem, clamando que os montes caiam sobre eles, por causa da “ira do cordeiro.” não se sabe quantos morrem nesse evento.” (Do pastor Elinaldo Renovato, autor do livro O Final de Todas as Coisas)

O senhor Nosso Deus, de há muito, tem anunciado pela boca dos Seus profetas as coisas que iriam acontecer antes do fim dos tempos.

No ano 800 antes de Cristo, Deus anunciou este avento do Apocalipse, capítulo 6, versículo 12, através do profeta Joel, como já vimos em texto anterior desta obra.

 Na continuação dos sermões proféticos, o senhor Jesus anuncia sinais assustadores, conforme Mateus, capítulo 24, versículo 29, descreve:

E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas.”

Alguns comentaristas dizem que estes sinais se cumpriram simultaneamente com o terremoto acontecido em Lisboa, no mês de novembro de 1755; Em meio de 1780, na Nova Inglaterra (EUA) e Canadá, o sol escureceu; A Lua em cor de sangue, no dia 19 de maio de 1780; e houve queda das estrelas, na noite de 13 de novembro de 1833.

Tal interpretação não tem fundamento, pois conforme vimos no capítulo 24,  versículo  29,  de  Mateus,   estas coisas ainda não se cumpriram, pois os fatos citados foram localizados.

E o céu retirou-se como um livro que se enrola; todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.” (Apocalipse 6:14)

O sexto selo traz o juízo do Senhor Deus sobre a terra. Até então a Sua manifestação era localizada.

Hernandes Dias Lopes, no seu livro de comentário Apocalipse – o Futuro Chegou,  diz que “as portas da graça estão fechadas, é o dia da ira do Cordeiro.”

Certamente, não haverá mais arrependimento, e o juízo será sem misericórdia para os que não cumpriram as Sagradas Escrituras. O homem incrédulo vive enganado, pois mistura as coisas de Deus com às da carne. Lamentavelmente, o homem, que não examina as Escrituras (João 5.39), ouve e pratica as mentiras dos seus líderes religiosos.

Porém, as portas da graça ainda não fecharam, pois milhões dos que não subirem no arrebatamento da Igreja de Jesus, arrepender-se-ão e serão salvos, contudo, enfrentarão a espada da Besta de Apocalipse 13:1-3.

A angústia das nações

e o bramido do mar

Jesus profetizou sobre estas coisas, conforme Lucas, capítulo 21, versículo 25, que descreve:

“E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas;”

  No mês de março de 2011,  Tsunami no Japão, provocou a morte de 11.063 pessoas,  17.258 desaparecidos,  18 mil casas destruídas, mais 130 edifícios danificados.

No dia 26 de dezembro de 2004, um tremor de magnitude 9,1, gerou um tsunami que matou 230 mil pessoas, em 14 países no Oceano Índico, inclusive a Indonésia.

O comentarista diz que “O sexto selo trouxe a cena de volta ao mundo físico. Os cinco primeiros julgamentos tinham  sido dirigidos a áreas específicas, mas este julgamento seria sobre todo o mundo...” – Comentário ao Novo Testamento, Aplicação Pessoal.

Realmente, o comentarista está certo, posto que a abrangência é total – sobre todo o mundo. É o castigo do Senhor Deus sobre os desobedientes.

O Céu, montes e ilhas serão removidos

Nos  versículo 14,  do  mesmo  capítulo 6, Apocalipse, diz que “...o céu retirou-se  como um livro que se enrola; todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.”

Em Isaías, capítulo 34, versículo 4, o senhor Deus, através do profeta Isaías, anunciou esse evento, acrescentando que todo o exército dos céus se dissolverá, e todo o seu exército cairá, como cai a folha da vide e como cai o figo da figueira.

Será um acontecimento alcançando toda terra. Comparando-se  os versículos 12 a 14, do capítulo 6, seguem quase a mesma sequência.

A chegada do Juízo de Deus

E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas  das montanhas; E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir? (Ap 6.15-17)

Os ímpios entrarão em profundo desespero, os quais serão classificados em sete tipos: os reis, os grandes, os ricos, os tribunos, os poderosos, todo servos, e todo livre.

Será um verdadeiro holocausto mundial, com todos os ímpios sobressaltados com terrores que surgirão repentinamente; debalde tentarão fugir de Deus, posto que do juízo de Deus  ninguém escapará. O pecador tenta se esconder da face de Deus desde o Éden.

Quatro anjos entrarão em cena

João viu  quatro anjos, conforme o capítulo 7, versículo 1, descreve:  “E DEPOIS destas coisas vi quatro anjos que estavam sobre os quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem contra árvore alguma.”

Com a intervenção dos quatros anjos, ocorrerá uma mudança de assunto. Do nosso entendimento, os quatros cantos da terra são os quatros pontos cardeais: Norte, Sul, Leste e Oeste. E, em cada ponto, terá um anjo.

A missão primordial dos quatro anjos será reter os quatro ventos para que não soprem sobre a terra, sobre o mar, nem contra árvore alguma. Tudo ficará em silêncio. Grande silêncio, como jamais visto!

Diz o comentarista que “...esses anjos controlam a terra inteira, de todo o ponto de vista, de todos os ângulos, até o ponto onde Deus lhes dá permissão. Portanto, podem provocar vastos prejuízos, se assim lhes for dado fazer.” – O Novo Testamento Interpretado, Versículos por Versículos.

O comentarista diz que “O repentino silêncio e os anjos retendo os quatro ventos  da  terra, retratam a proteção que Deus nos dá do mal.” – comentário do Novo Testamento Aplicação Pessoal.

Vem outro anjo intervindo

 “Outro anjo subindo da banda do sol nascente e que tinha o sele do Deus vivo; e clamando com grande voz aos quatros anjos, a quem fora dado o poder de danificar a terra e o mar. Dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, ATÉ QUE HAJAMOS ASSINALADO NAS SUAS TESTAS OS SERVOS DO NOSSO DEUS. ” (Apocalipse 7.2-3)

João vi o número dos assinalados, os quais eram: “...cento e quarenta e quatro mil assinalados das doze tribos dos filhos de Israel” (Apocalipse 7.4), conforme o mesmo capítulo 7, versículos 5 a 8, que descreve: “Da tribo de JUDÁ, havia doze mil assinalados; da tribo de RUBEN, doze mil, da tribo de GAD, doze mil;  Da tribo de ASER, doze mil; da tribo de NAFTALI, doze mil, da tribo de MANASSÉS, doze mil;  Da tribo de SÍMEÃO, doze mil; da tribo de LEVÍ, doze mil; da tribo de ISSACAR, doze mil;  Da tribo de ZABULON doze mil; da tribo de JOSÉ, doze mil; da tribo de BENJAMIM, doze mil. (Apocalipse 7.5 a 8)” 

Não haverá  danificação até que sejam assinalados os 144 mil israelitas fiéis. Os anjos não deixarão  avançar os quatro ventos,  a fim de executar o juízo de Deus, enquanto não for cumprida a primeira missão. 

Há 594 anos antes de Cristo, através do profeta Ezequiel, o Senhor Deus anunciou castigo e salvação ao povo de Israel. (Bíblia de Estudo do Expositor, de Jimmy Swaggart).

Esse castigo virá sobre os Israelitas que não cumpriram os Estatutos do Senhor Deus. E  salvação  para  os  Israelitas obedientes a Deus, conforme está anunciado em Apocalipse,  capítulo 7, versículos 5 a 9, já narrados.

Em Ezequiel, capítulo 9, versículo 4, diz o Todo Poderoso: “Passa pelo meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca com um sinal as testas dos homens que suspiram e que gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela.”

É o selo do Deus vivo, representa propriedade celestial, que significa segurança para vida eterna. O dicionário bíblico Vine, editado pela CPAD, diz que “as pessoas a serem seladas estavam guardadas da destruição e marcadas para a recompensa.”  

A visão dos mártires  na glória

e muita adoração

Entre o sexto e o sétimo selo, Jesus abre um parêntese e mostra a salvação numerosa de israelitas, em meio à Grande Tribulação. Isso acontecerá em todo o capítulo 7 do Apocalipse. João tem a visão de dois planos. Na Terra, vê os 144.000 israelitas, 12.000 de cada tribo, que são assinalados (Ap 7.3); eles formam o Israel que será salvo, o “remanescente” de que fala Paulo (Rm 9.26,27); no céu, João vê um quadro deslumbrante dos mártires na glória, conforme o texto sagrado abaixo:

“Depois  destas coisas, olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono  e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas  nas suas mãos; e clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro” (Ap 7.9-10)

A grande multidão é constituída dos redimidos, e faz parte da grande família internacional de Deus, visto que viviam espalhados pelo mundo.

Todos trajando vestes brancas representando pureza, graça  e santidade. O anjo diz a João a procedência da multidão dos salvos, pois são da Grande Tribulação. Os da multidão são os vencedores e salvos por Deus, pois a  salvação é fruto de  Deus, através do sangue que Seu Filho Amado jorrou na cruz do calvário, a fim de lavar os pecados do ser humano  arrependido (Ap 1:5)

João registra que clamavam, com grande voz, dizendo: “E todos os anjos estavam ao redor do trono, e dos anciãos e dos quatro animais; e   prostraram-se diante do trono sobre seus rostos, e adoraram a Deus, dizendo: Amém!   Louvor, e glória, e sabedoria, e ação de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém!”(Ap 7.12)

“...é uma igreja que tributa a Deus a sua salvação (Ap 7.10)”  - comentarista Hernandes Dias Lopes.

Enquanto na terra há tensão e desgraça com tragédias jamais  vistas e inevitáveis, no Céu ocorrerá  cântico da vitória diante do Trono de Deus.

Os adoradores unem as suas vozes às vozes dos anjos para exaltar ao Senhor Nosso Deus, prestando-Lhe Honra, Glória e Louvores incessantemente. 

Um dos anciãos perguntou a João, conforme descrevem os versículos 13 e 14: E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são, e donde vieram? E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram de grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.”

Na visão futura de João, os da Grande Tribulação perseverarão até o fim (Mt 24.13), pois enfrentarão a grande tribulação, cujas vestes serão branqueadas pelo sangue do Cordeiro. E este Sangue Precioso lavou e lava os pecados de todos que se converteram (Ap 1.5b).

O sangue dos racionais e irracionais mancha, mas o sangue do Cordeiro branqueia, e também limpa os pecados do pecador arrependido (Ap 1.5b).

No mesmo capítulo 7, versículo 15, diz que “Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra.

Prazer e consolação no trono de Deus, conforme os versículos 16 e 17, que descrevem:   Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles. Porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida; e Deus limpará de seus olhos toda a lágrima.”

No Céu não há tristeza, pois o  Cordeiro apascentará todos que Lhe serviram durante o tempo que estiveram na terra, e foram fiéis a Deus.

No Céu a igreja tem uma missão eterna, que é adoração em perfeita comunhão com Deus. A igreja glorificada vive  incessantemente adorando  ao nosso Pai Celestial.

A abertura do sétimo selo

Com a  abertura do sétimo selo, vem os sete anjos, com as sete trombetas.

Nesse tempo, o mundo estará vivendo um  período crítico e muito tenebroso, que o Apocalipse trata como a Grande Tribulação. 

E Havendo aberto o sétimo selo, fez-se silêncio no céu quase por meia hora  (Apocalipse 8.1).

 Sete anjos diante de Deus

Com a abertura do sétimo selo, João viu sete anjos que estavam diante de Deus, e foram dadas aos anjos sete trombetas. (Apocalipse 8.2)

Com a abertura do sétimo selo, todos do Céu ficaram em silêncio, pois o texto sagrado registra que se fez silêncio no Céu por meia hora.

Dar-se-á, portanto,  os julgamentos das sete trombetas, bem como os julgamentos dos sete selos, porém, esses julgamentos não serão finais.

Diz o comentarista que “O Cordeiro  tinha aberto os sete selos para colocar em andamento os acontecimentos do julgamento, mas os anjos tinham recebido o poder de executar os julgamentos das trombetas e das taças.” – Comentário do Novo Testamento Aplicação Pessoal.

Findo  o  silêncio,  o  sétimo  selo  foi  aberto,  sendo revelado os sete   julgamentos das trombetas.  De tal sorte,  a sétima trombeta anunciará o julgamento das taças, conforme Apocalipse 11.15, 16.1-21, que veremos mais adiante.

Outro anjo abre um intervalo

Antes do ecoar da primeiro trombeta do primeiro anjo, entra em ação outro anjo, conforme descreve o versículos 3 a 5, do mesmo capítulo 8: E veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para o pôr com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro, que está diante do trono. E o fumo do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de Deus. E o anjo tomou o incensário, e o encheu do fogo do altar, e o lançou sobre a terra; e houve depois vozes, e trovões, e relâmpagos e terremotos.” (Apocalipse 8:3 a 5)

João viu outro anjo que não era contado com os sete, o qual tinha um incensário, dirigindo-se ao altar. Recebendo muito incenso, colocou-o com as orações de todos os santos, cujo evento também é citado em Apocalipse, 6:9.

O comentarista diz que “O anjo atuou como um sacerdote, apresentando a Deus as orações dos santos. O incenso simbolizava  as orações oferecidas, e o anjo era simplesmente o agente.” – Comentário do Novo Testamento Aplicação Pessoal.

Os sete anjos se preparam

para tocar as trombetas

O primeiro anjo e a primeira trombeta

Os sete anjos, que tem as sete trombetas, preparam-se para tocá-las (Ap 8:6).

E o primeiro anjo tocou a sua trombeta, e houve saraiva, e fogo misturado com sangue, e foram lançados na terra, que foi queimada na sua terça parte; queimou-se a terça parte das árvores, e toda a erva verde foi queimada.” (Apocalipse 8:7)

Saraiva: Chuva de pedras,  o mesmo que granizo. (Dicionário bíblico de Almeida)

Trata-se de uma tempestade com granizo, fogo e sangue. Com a terça parte queimada, queima-se toda erva verde é toda planta que serve de alimentos aos animais, cujo rebanho é formado por bois e vacas, carneiros e ovelhas, bodes e cabras, suínos, jumentos e jumentas, cavalos e éguas, galos e galinhas; estão também incluídos os animais silvestres comestíveis, ou não comestíveis. Havendo, desta feita, uma falta de alimentos na terça parte da terra. Porém, afetará todo o planeta.

Esses acontecimentos se assemelham à sétima praga do Egito,  conforme está escrito em Êxodo, capítulo 9, versículo 23, que descreve:

E Moisés estendeu a sua vara para o céu, e o SENHOR deu trovões e saraiva, e fogo corria pela terra; e o SENHOR fez chover saraiva sobre a terra do Egito.”

Toda erva verde, também estão incluídas as hortaliças, que nos fornecem  ricos nutrientes. Daí, haverá uma grande falta de alimentos numa terça parte da terra, que será suprida pelos dois terços da terra, contudo, haverá falta de alimentos.

O segundo anjo tocou a trombeta

“E o segundo anjo tocou a trombeta; e foi lançada no mar uma coisa como um grande monte ardendo em fogo, e tornou-se em sangue a terça parte do mar. E morreu a terça parte das criaturas que tinham vida no mar; e perdeu-se a terça parte das naus.” (Apocalipse 8:8-9)

Com a primeira trombeta do primeiro anjo será queimada a terça parte da terra; será queimada a terça parte das árvores, e toda a erva verde será queimada.

A trombeta  do segundo anjo atingirá  a terça parte do mar, matando a terça parte das criaturas que tem vida no mar; a terça parte das naus se perderá, com o lançamento no mar de um grande monte ardendo em fogo.

O comentarista Hernandes Dias Lopes, no seu livro de comentários “Apocalipse o Futuro Chegou”, diz que “...Deus tem enviado o Seu Juízo sobre o mundo em forma de catástrofes, tragédias, calamidades terríveis, pestilências que atingem a terra e agora também o mar.”

O que o comentarista Hernandes Dias Lopes citou acima, ainda não é a Grande Tribulação. Porém, tais acontecimentos estão para vir, posto que faz referência à terça parte.

Realmente, as coisas que estão acontecendo em todo o mundo tem deixado os incrédulos perplexos, enquanto os que examinam as Escrituras (João 5.39) aguardam a volta do Rei dos reis, que vem arrebatar a Sua verdadeira igreja, pois o mesmo Rei Jesus disse:

Eis que presto venho: Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro.” (Apocalipse 22.7) 

O pastor Elinaldo Renovato, no seu Livro “O Final de Todas as Coisas – Esperança  e Glória para o Salvos, diz: “...quando um grande meteoro é lançado sobre o mar; tsunamis ocorrerão pelo impacto do bólido sobre as águas.” Bólido: Aerólito; Espécie  de meteoro que atravessa o espaço numa grande velocidade – (dicionário de Silveira Bueno).

O terceiro anjo e a terceira trombeta

E o terceiro anjo tocou a trombeta, e caiu do céu uma grande estrela, ardendo como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas.  E o nome da estrela era Absínto, e a terça parte das águas tornou-se em absínto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas.” (Apocalipse 8.10-11)

Será   mais “Um grande  meteoro  que cai  sobre terra, destruindo  as fontes de água dos rios e dos lagos ; muita gente morre; não se sabe quantas pessoas morrerão.” (do livro do pastor Elinaldo Renovato)

Absinto é uma planta, que tem gosto amargo (Dicionário bíblico de Almeida),  e às vezes, até venenosa. 

No texto acima, a água tornou-se em absinto, e de tal forma causará a morte. As águas do planeta ficarão verdadeiramente amargas

Este será o inverso do milagre que Deus fizera quando Moisés saiu do mar Vermelho com os israelitas (o povo hebreu), e chegou ao deserto de Sur, e andaram três dias no deserto, sem achar água; e chegando a Mara, suas águas eram amargas; tendo o povo murmurado contra Moisés porque não havia água doce. Moisés clamou ao Senhor Deus, quando Deus mostrou a Moisés um lenho, lançando-o nas águas, que se tornaram doces.  (Êxodo 15.22-25)

O quarto anjo e a quarta trombeta

E   o quarto   anjo  tocou  a trombeta, e  foi  ferida  a  terça  parte  do  sol, e a terça parte da lua, e a  terça  parte  das  estrelas;  para  que  a  terça parte deles se escurecesse, e a terça parte do dia não brilhasse, e semelhantemente a noite.” (Apocalipse 8.12)

Como diz o texto, a terça parte do dia não brilhará, pois a terça parte do mundo ficará no escuro, bem como a terça parte da noite.

O pastor Elinaldo Renovato diz: “..uma catástrofe cósmica abalará o espaço sideral.”

Em Isaías, capítulo 13, v. 10, o Senhor Deus anuncia que “...as estrelas dos céus e a suas constelações não darão a sua luz; o sol se escurecerá ao nascer, e a lua não resplandecerá com a sua luz.” (conferir Joel  2.1-2; Amós 5.18; Marcos 13.24).

Um anjo sem trombeta faz uma pausa

Entre o quarto anjo e o quinto, um anjo que não tem trombeta, e com grande voz lamenta o que virá com as três trombetas seguintes, conforme o texto sagrado do versículo 13, do mesmo capítulo 8,  que descreve:

E olhei, e ouvi um anjo, que voava pelo meio do céu, dizendo com grande voz: Ai! ai! ai! dos que habitam sobre a terra! por causa das outras vozes das trombetas dos três anjos que hão de ainda tocar.”

Pelo anunciado do anjo, castigos severos acontecerão contra os que não andaram conforme as Escrituras Sagradas.

Os “Ai! Ai! Ai!” significam a lamentação do anjo, pois o Senhor Deus será sem misericórdia contra os filhos da desobediência.

Ai é uma expressão de dor e de sofrimento. É lamento!

“A linguagem desse versículo sugere que num sentido muito real o pior ainda estará por vir.” – Comentário Bíblico Beacon, de vários autores. 

O QUINTO ANJO E A

CAVALARIA DO INFERNO

Quando o quinto anjo tocar a quinta trombeta virá a CAVALARIA DO INFERNO – uma  coisa terrível -, pois João viu uma estrela  que do céu caiu na terra, conforme está descrito em Apocalipse, capítulo 9, versículo 1: E O quinto anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo.” (Apocalipse 9.1) 

A quinta trombeta traz o primeiro “AI”.

Uma estrela que do Céu caiu, refere-se a um ser demoníaco não identificado, provavelmente o próprio Satanás ou um anjo caído (Apocalipse 9.11, 12.7-12) 

O dicionário bíblico de Almeida diz  que abismo é O MUNDO DOS MORTOS (Salmo 88.11; Romanos 10.7). É prisão de demônios e de Satanás (2 Pedro 2.4)

Com  o  quinto anjo vem a praga de gafanhotos – A CAVALARIA DEMONÍACA -, conforme descreve  Apocalipse, capítulo 9, versículos 2 e 3: E abriu o poço do abismo, e subiu fumo do poço, como o fumo de uma grande fornalha, e com o fumo do poço escureceu-se o sol e o ar. E do fumo vieram gafanhotos sobre a terra; e foi-lhes dado poder, como o poder que têm os escorpiões da terra.”

Os gafanhotos são demônios e  receberão ordem para não causar dano à erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm nas suas testas o sinal de Deus. (Apocalipse 9.4)

Os que tem o sinal de Deus são os israelitas fiéis (Apocalipse 7.3-8).

Não será permitido aos gafanhotos matarem os homens, mas que por cinco meses os atormentem; e o tormento dos gafanhotos será semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem. (Apocalipse 9.5)

 A dor do tormento

E naqueles dias os  homens buscarão a morte, e não a acharão; e

desejarão morrer, e a morte fugirá deles.” (versículo 6)

A morte os rejeitará, e fugirá deles. É castigo de Deus sobre os ímpios, pois amaram o mundo, e desprezaram Deus, Jesus e  o Espírito Santo. E não se arrependerão dos seus feitos.

O comentarista Cornelius Gallus  diz que “Pior do que qualquer ferida é desejar morrer, mas não conseguir.”

O tormento será sem precedente, pois a morte seria um grande alívio para os atormentados.

A aparência dos gafanhotos é terrível.

“E o parecer dos gafanhotos era semelhante ao de cavalos aparelhados para a guerra; e sobre as suas cabeças  havia umas como coroas semelhantes ao ouro;  e os seus rostos eram como rostos de homens. E tinham cabelos como cabelos de mulheres, e os seus dentes eram como de leões.  E tinham couraças como couraças de ferro; e o ruído das suas asas era como o ruído de carros, quando muitos cavalos correm ao combate.  E tinham caudas semelhantes às dos escorpiões, e aguilhões nas suas caudas; e o seu poder era para danificar os homens por cinco meses.” (Apocalipse 9.7-10)

Os gafanhotos não procurarão comida, pois serão enviados para uma missão específica, e farão guerra contra os seus próprios seguidores.

Diz Hernandes Dias Lopes que “As quatro primeiras trombetas foram juízos que atingiram a natureza: a terra, o mar, os rios e os astros. Mas, agora, os terrores do tempo do fim vão aumentando em tensão e intensidade.”

Os gafanhotos não são calamidades naturais, nem terrores deste mundo, mas terrores demoníacos, que vêm do abismo, onde estão aprisionados anjos caídos, que invadem a terra para atormentar os homens.

Aguilhões: Ponta afiada da aguilhada; bico ou ponta perfurante; o mesmo que ferrão. (dicionário pátrio)

Aguilhada: Vara com ferrão para molestar os bois.

Os gafanhotos terão o comando do diabo 

E tinham  sobre  si  rei, o anjo do abismo; em hebreu era o seu nome Abadon, em grego Apolion.” (Apocalipse 9.11) 

Abadon: Destruidor; Aquele que governa as regiões do inferno (Dicionário bíblico de Almeida). Cumpre-se o primeiro ai, seguindo-se os dois ais (Apocalipse 9.11).

O sexto anjo e a

 sexta trombeta

Em resposta às orações dos santos, o juízo de Deus desce sobre os ímpios, conforme está descrito em Apocalipse, capítulo 9, versículos 13 e 14: E tocou o sexto anjo a trombeta, e ouvi uma voz que vinha das quatro pontas do altar de ouro, que estava diante de Deus,  A qual dizia ao sexto anjo, que tinha a trombeta: Solta os quatro anjos, que estão presos junto ao grande rio Eufrates.” (Apocalipse 9.13-14) 

A voz virá das quatro pontas do altar de ouro. Não diz que era a voz de Deus ou de outro anjo.

“O anjo da sexta trombeta receberá ordem para soltar os quatro anjos que estavam presos junto ao grande rio Eufrates.  Esses anjos não parecem os mesmos quatro anjos mencionados em Apocalipse 7.1, uma vez que os anjos daquele texto estavam retendo os ventos de julgamento, enquanto estes estão presos.” – Comentário Bíblico Beacon – vários autores.

Esses quatro anjos, são anjos maus, que foram afastados do Trono de Deus, pois eles estarão presos, e serão soltos, a fim de executarem o juízo de Deus sobre os perdidos.

Esses quatro anjos estão reservados na escuridão e em prisões eternas até  ao juízo daquele grande dia (Judas 6). Eles são tão maus, que superam a maldade de Satanás.

O exército satânico em ação

Os anjos maus estarão preparados para a hora, e dia  e mês, e ano, a fim de matarem a terça parte dos homens. (Apocalipse 9.15)

João diz  que ouviu  o número  dos exércitos dos cavaleiros, que era de duzentos  milhões (Apocalipse 9.16).

Continuando, diz João: “E assim vi os cavalos nesta visão; e os que sobre eles cavalgavam tinham couraças de fogo, e de jacinto, e de enxofre; e as cabeças dos cavalos eram como cabeças de leões; e de suas bocas saía fogo e fumo e enxofre”  (Ap 9.17). Esse julgamento não é total, posto que será uma terça parte dos homens, e refere-se a um período de tempo.

Os exércitos dos duzentos milhões de cavaleiros vem executar o castigo de Deus pela desobediência, pois rejeitaram o Evangelho da Maravilhosa Graça.

As três pregas matarão a terça parte dos homens, que serão eliminados PELO FOGO, PELO FUMO e PELO ENXOFRE, que sairão das bocas dos cavalos (v. 18), pois os eliminados provocaram a ira de Deus.

João apresenta o poder dos cavalos, conforme o versículo 19 descreve:  Porque o poder dos cavalos está na sua boca e nas suas caudas. Porquanto as suas caudas são semelhantes a serpentes, e têm cabeças, e com elas danificam.” 

A Bíblia de Comentário do Novo Testamento, de aplicação pessoal, diz que “O ponto principal que deve ser lembrado é que Deus liberou estas multidões demoníacas para matar aqueles que as seguiam. Isto deveria ser um aviso para aqueles que se recusam a se arrepender.”

De fato, quem  examina as Escrituras e as entendem, arrepender-se-á dos seus pecados, dos feitos de suas mãos e dos ditos de sua boca.

Jacinto: Pedra  semipreciosa, geralmente alaranjada. Couraça é armadura (dicionário da Bíblia de Almeida).

Foi com Enxofre que o Senhor Deus destruiu Sodoma e Gomorra (Gênesis 19.24)

Fumo: Nuvem azulada que sobe de materiais que estão queimando (dicionário da Bíblia de Almeida). 

O pastor Elinaldo Renovato, no seu livro o Final de Todas as Coisas, declara que: “Matam a terça parte dos homens; os ocultistas, esoteristas, invocadores de mortos e adoradores de demônios são mortos, além dos que vivem da prostituição (vv. 20,21); ocorre o segundo “ai”.  

João encarra a visão da sexta trombeta

E os outros homens, que não foram mortos por estas pragas, não  se arrependeram das obras de suas mãos, para não adorarem os demônios, e os ídolos de ouro, e de prata, e de bronze, e de pedra, e de madeira, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar. E não se arrependeram dos seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição, nem das suas ladroíces.” (Ap 9:20-21)

Este derramamento do julgamento sobre a terra foi uma tentativa de Deus de trazer as pessoas ao arrependimento – diz o comentarista do Novo Testamento – aplicação pessoal.

O comentarista usa o verbo ser, no Pretérito Perfeito do Indicativo “foi”, que denota passado, mas estas coisas ainda não aconteceram.

Deus, que é justo e misericordioso,  dará oportunidade aos perdidos, porém, eles  não  se arrependerão  das  obras  de  suas mãos, preferindo ter o mesmo intento das doutrinas erradas do anticristo.

E assim, os ímpios hão de preferir “...os demónios, e os ídolos de ouro, e de prata, e de bronze, e de pedra, e de madeira, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar...”

Ídolos: Imagens que são objetivos de culto e representam uma divindade – diz o dicionário da língua portuguesa.

Um anjo forte com o livrinho

Antes do sétimo anjo com a sétima trombeta, surgirá um anjo forte

com um livrinho, conforme Apocalipse, capítulo 10, versículos1 e 2, que descreve:

João viu outro anjo forte “...que descia do céu, vestido de uma nuvem; e por cima da sua cabeça estava o arco celeste, e o seu rosto era como o sol, e os seus pés como colunas de fogo; E tinha na sua mão um livrinho aberto, e pôs o seu pé direito sobre o mar, e o esquerdo sobre a terra;”  (Apocalipse 10.1-2)

Realmente, o anjo grandemente forte, com muito poder, o qual tinha na sua mão um livrinho aberto. Ele vem proclamar juízo, pois é tremendamente poderoso.

Alguns comentaristas dizem que o anjo forte seria Jesus, mas não tem fundamento, pois Jesus não se apresentou em forma de anjo em lugar nenhum; após o Pai O ressuscitar, Ele apareceu várias  vezes tal como era antes (Mateus 28.9; Lucas 24.35-41; Apocalipse 1.13-16)

O anjo forte clamará com grande voz “...como quando brama o leão: e, havendo clamado, os sete trovões fizeram soar as suas vozes.” (Apocalipse 10.3) 

Ouvidas dos sete trovões suas vozes, João diz “...eu ia escrevê-las, e ouvi uma voz do céu, que me dizia: Sela o que os sete trovões falaram, e não o escrevas.” (Apocalipse 10.4)

João foi impedido de escrever o que os setes trovões falaram, assim como Daniel foi impedido conforme está escrito: E tu, Daniel, fecha estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará.” (Dn 12.4).

 A  Bíblia  de  Estudo  do  Expositor,  de  Jimmy Swaggart, diz “E tu, Daniel, fecha estas palavras e sela este livro”, significa que a Daniel foi dado o plano a respeito  de Israel, e nada mais deve ser dito. E a frase  “até ao fim do tempo” refere-se ao Fim dos Tempos.

Continuando, Jimmy Swarggart diz que “muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará” refere-se  ao tremendo aumento da tecnologia, que  fez a sua grande  estreia  no início do século 20; Também se refere ao conhecimento da Palavra de Deus, que aumentará nestes últimos tempos, especialmente com respeito às Profecias Bíblicas.”

Daniel, capítulo 12, versículo 4 acima, é o contrário da revelação que João recebeu, conforme Apocalipse 22:10, que descreve:  “E disse-me: Não seles as palavras da profecia deste livro; porque próximo está o tempo.”  Estamos vivendo o tempo do tempo!

O João viu um  anjo forte e poderoso, o qual estava sobre o mar e sobre a terra, que levantou a sua mão para o Céu, E jurou por aquele que vive para todo o sempre, que  criou o céu e o que nele há, e a terra e o que nela há, e o mar e o que nele há, que não haveria mais demora. Mas nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, SE CUMPRIRÁ O SEGREDO DE DEUS, como anunciou aos profetas, seus servos. (Apocalipse 10:5-7)

No livro do profeta Amós, capítulo 3, versículo 7, diz que “Certamente o Senhor Jeová não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus, os profetas” 

Um anjo sobre o mar e sobre a terra, significa que é Deus quem manda no mundo, tendo o controle de tudo, não obstante, devido o livre arbítrio o ser humano segue cominhos contrários ao do Reino de Deus. E assim, o fim de muitos é o tormento eterno.

Ao levantar a sua mão  direita ao Céu,  o anjo fez um juramento por aquele que vive para Todo o Sempre, o qual é Deus. Aqui, mostra a verdade de Deus, que é eterno, e controla tudo; porém, muitos se confundem com tal verdade. Não obstante, poucos são firmes na VERDADE DE DEUS.

A voz que João ouviu do Céu, tornou a falar com João, dizendo: “Vai e toma o livrinho aberto da mão do anjo que está em pé sobre o mar e sobre a terra.” (Ap 10:8)

João dirigiu-se ao anjo muito grande, dizendo-lhe: “Dá-me o livrinho. E ele disse-me: Toma-o, e come-o, e ele fará amargo o teu ventre, mas na tua boca será doce como mel.” (Ap 10:9)

João tomou o livrinho e comeu

O comentarista diz que “É muito provável que este livrinho represente as revelações  de Deus como foram dadas a João neste livro.”

João tomou o livrinho da mão do anjo, comendo-o e deixou sua boca doce como mel; o seu ventre, porém, ficou amargo. (Ap 10:10)

Após comer o livrinho, o anjo mandou João profetizar outra vez a muitos povos, e nações, e línguas e reis. (versículo 11)

Tantas profecias anunciadas aos povos, nações, línguas e reis; no  entanto, poucos deste mundo inteiro dão ouvidos às profecias e às pregações feitas pelos representantes de Deus na terra.

O comentarista diz  que João iria profetizar  sobre um mundo que tinha se afastado de Deus. Não haveria distinção entre as pessoas, pois a mensagem seria para todos. – Comentário ao Novo Testamento de Aplicação Pessoal.

Em Apocalipse, capítulo 11, versículo 1, João recebeu uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, dizendo “Levanta-te, e mede o templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram.”

Mas não o átrio, que não seria medido, conforme diz o texto sagrado:E deixa o átrio que está fora do templo, e não o meças; porque foi dado às nações, e pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses.” (Ap 11: 2)

A cana que João recebeu era uma planta de junco que crescia ao longo do rio Jordão (Mat 11.7), chegando muitas vezes a medir cinco metros de altura. Essa cana era semelhante a uma vara em força e no seu alinhamento, porém mais comprida. – Comentário Bíblico Beacon.

O templo, neste caso, é  o local onde se reúne a Verdadeira Igreja de Jesus, cuja igreja é templo de Deus e morada do Espírito Santo (1ª Co 3.16; cujos membros são o corpo de Cristo, sendo o cabeça da igreja o próprio Jesus (1 Co 12:12-27; 2ª Co. 6.16; Efésios 2.21).

Aquele que é Templo de Deus torna-se geração eleita, sacerdócio real, nação santa, o povo adquirido, para cujo povo ordenado está: “...para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz (1ª Pedro 2:9). Cujo anúncio deve ser por todo o mundo (Marcos 16:15-16)

Desta feita, as nações ímpias sob o comando do anticristo – no governo da Besta (Ap 13) - , pisarão o átrio e a cidade santa por quarente e dois meses, como já vimos acima.

O pastor Elinaldo Renovato, no seu livro O Final  de Todas as Coisas Esperança e glória para o salvo, diz que “Essa medição significa castigo da parte de Deus sobre Jerusalém, que será pisada por quarenta e dois meses ou três anos e meio, na segunda metade da Grande tribulação (Ap 11.2).”

As duas testemunhas

E darei poder às minhas duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de saco. Estas são as duas oliveiras e os dois castiçais que estão diante do Deus da terra. (Apocalipse 11:3-4)

Alguns comentaristas apontam as duas testemunhas vestidas de saco como sendo Moisés e Elias, ou Elias e Eliseu, ou Enoque e Elias; outros sugerem que as duas testemunhas são Enoque e Elias, pois são os únicos que, em corpo físico, foram arrebatados ao Céu.

Segundo esta última possibilidade, Enoque e Elias  voltarão à terra durante a Grande Tribulação, e hão de morrer. 

Não obstante, as Escrituras Sagradas deixam bem claro que no arrebatamento os vivos subirão sem a morte física, conforme diz o texto a seguir: “Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.” (1 Tessalonicenses 4.17)

Já o comentarista do Novo Testamento de Aplicação Pessoal aponta Moisés e Elias, pois os dois fizeram milagres semelhantes, os quais estavam presentes na  Transfiguração de Jesus (Mat 17.1-7)

No seu  livro, pastor Elinaldo comenta: “não se sabe quem serão elas. Não devemos ir além do que está escrito (1 Co 4.6).” 

Ninguém fará mal às duas testemunhas

Por um tempo será impossível algum ímpio fazer mal às duas testemunhas, conforme o texto sagrado descreve:

E, se alguém lhes quiser fazer mal, fogo sairá da sua boca, e devorará os seus inimigos; e, se alguém lhes quiser fazer mal, importa que assim seja morto.” (Apocalipse 11:5)

As duas testemunhas lançarão fogo de suas bocas, destruindo os seus inimigos; ninguém lhes fará mal, pois morrerá.

Não choverá nos dias da profecia das duas testemunhas, conforme o texto sagrado que se segue:

Estes têm poder para fechar o céu, para que não chova, nos dias da sua profecia; e têm poder sobre as águas para convertê-las em sangue; e para ferir a terra com toda a sorte de pragas, todas quantas vezes quiserem.”(Ap 11:6)

Semelhantes a Elias, estes profetas tem poder para fechar o céu e não chover, visto que Elias fez o mesmo, conforme 1 Reis 17.17.

Moisés feriu as águas que estavam no rio do Egito, e se tornaram sangue (Êxodo 7.2); como já vimos, as testemunhas farão o mesmo.

A besta fará guerra contra as duas testemunhas

E, quando acabarem o seu testemunho, a besta que sobe do abismo lhes fará guerra, e os vencerá, e os matará. (Ap 11:7)

Decorridos três anos e seis meses de ministério das testemunhas, a besta lhes fará guerra, e as matará. 

Os corpos das duas testemunhas ficarão expostos, conforme o versículo 8 descreve: “E jazerão os seus corpos mortos na praça da grande cidade que espiritualmente se chama Sodoma e Egito, onde o seu Senhor também foi crucificado.”

O mundo assistirá

E homens de vários povos, e tribos, e línguas, e nações verão seus corpos mortos por três dias e meio, e não permitirão que os seus corpos mortos sejam postos em sepulcros. (versículo 9)

Os povos, tribos, línguas e nações assistirão  esse acontecimento através da Televisão e Internet.

Os habitantes da terra se alegrarão

Com os corpos dos dois profetas expostos em praça pública, causarão alegria aos que habitam na terra, conforme descreve o texto do mesmo capítulo 11, versículo 10:

E os que habitam na terra se regozijarão sobre eles, e se alegrarão, e mandarão presentes uns aos outros; porquanto estes dois profetas tinham atormentado os que habitam sobre a terra.”

As palavras destes  profetas tinham remoído com a consciência dos homens que não deram ouvidos as suas  profecias.

As duas testemunhas ressuscitarão

E   depois  daqueles  três  dias  e  meio  o espírito de vida, vindo de

Deus, entrou neles; e puseram-se sobre seus pés, e caiu grande temor sobre os que os viram. (versículo 11)

Com os corpos expostos e os ímpios em festas,  receberem o espírito de vida, conforme o texto. Com a ressurreição das duas testemunhas, o que era alegria dos homens, foi transformado em temor.

Uma grande voz do Céu as chama, conforme está escrito:

“E ouviram uma grande voz do céu, que lhes dizia: Subi cá. E subiram ao céu em uma nuvem: e os seus inimigos as viram.”(Versículo 12)

Com o arrebatamento das duas testemunhas na mesma hora, virá um grande terremoto, caindo a décima parte da cidade, e com o terremoto serão mortos sete mil homens, e os demais ficaram muito atemorizados, e DERAM GLÓRIAS AO DEUS DO CÉU. (Ap 11.13)

Com este evento virá  o segundo ai

 É passado o segundo ai; eis que o terceiro ai cedo virá.” (versículos 13-14)

Aqui, provavelmente, haverá arrependimento  e salvação, pois fala em atemorizados e deram glórias ao Deus do Céu, posto que o Senhor Deus é misericordioso e JUSTO JUÍZO. Amém!

Vem o terceiro ai

As seis primeiras trombetas tinham sido tocadas, como já vimos descritas acima, e ocorreu um intervalo, tal como houve um intervalo entre o sexto e o sétimo selo.

A quinta trombeta trará o primeiro ai, e com a sexta trombeta o segundo ai.

O sétimo anjo e a trombeta

E tocou o sétimo anjo a trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre (versículo 15). A chegada do Rei se aproxima, mas o mundo nada disto entende!

            O comentarista diz que “Os julgamentos futuros já não  seriam parciais, mas completos em sua destruição. Deus liberou toda a sua ira sobre o mundo iníquo...” – Comentário do Novo Testamento, Aplicação Pessoal.

            O pastor Elinaldo Renovato diz que “Ao toque da sétima trombeta, há   um    evento   celestial.   Seres    celestiais    proclamam  o   domínio

O Final de Todas as Coisas Esperança e glória para os salvos.

 A proclamação gloriosa do reino

E os vinte e quatro anciãos, que estão assentados em seus tronos diante de Deus, prostraram-se sobre seus rostos e adoraram a Deus. Dizendo: Graças te damos, Senhor Deus Todo-poderoso, que és, e que eras, e que hás de vir, que tomaste o teu grande poder, e reinaste.” (Ap 11:16-17)

A adoração no Céu é contínua,  e constante exaltação a Cristo, que é o Salvador e Redentor das nossas almas. Só ao nosso Deus Todo Poderoso Lhe prestamos toda honra, toda glória, todo louvor e toda adoração.

A ira das nações

Contextualizando, as nações se iraram, e virá a ira de Deus sobre

elas, chegando o tempo dos mortos para serem julgados, e o tempo que Deus dará o galardão aos que servem ao Seu Trono, e serão destruídos os que destroem a terra (versículo 18). Os santos dão e darão glórias a Deus, mas as nações ímpias ficarão iradas.

Hernandes Dias Lopes diz que “Os ímpios não ouviram as testemunhas, não escutaram a voz de advertência, nem abandonaram seus pecados, por isso quando chega o julgamento estão cheios de fúria, enquanto a igreja  está dando graças e adorando a Deus.” – do seu livro Apocalipse o Futuro Chegou.

Grande glória para quem serve ao Trono de Deus

E abriu-se no céu o templo de Deus, e a arca do seu concerto foi vista no seu templo: e houve relâmpagos, e vozes, e trovões, e terremotos e grande saraiva.” (versículo 19)

O templo de Deus está aberto no Céu, onde os salvos e todos os seres celestiais tem profunda comunhão com Deus. A arca do conserto é o lugar onde todos se encontrarão com Deus.

A arca do conserto representa a presença  de Deus entre os santos – o Seu povo Escolhido.

A mão de Deus vem sobre os ímpios com relâmpagos, trovões, terremotos e grande saraiva. Grande saraiva trata-se de grandes pedras de gelo. É o castigo de Deus sobres os filhos da desobediência!

A BESTA QUE SUBIU DO MAR

João viu subir do mar uma besta, conforme Apocalipse, capítulo 13, versículo 1, descreve: E EU pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfémia.”

Mar representa povos, multidões, nações e línguas (Apocalipse 17.15)

O nome besta é utilizado em sentido figurado, pois será um homem filho de mulher, detentor de  grande poder. A besta também é o anticristo, que receberá o poder de Satanás e o seu controle. (Apocalipse 13.4)

O apostolo Paulo, escrevendo aos crentes da cidade de Tessalônica, cidade da Grécia, anuncia que:  Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição;” (2 Tessalonicenses 2:3)

A apostasia é uma rebelião contra Deus. A apostasia se manifesta entre muitos que dizem amar a Deus, mas abraçam as doutrinas erradas elaboradas pela deus das trevas.

Este tal homem do pecado,  o filho da perdição se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou se adora; e se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus (2 Ts 2:4).                             

A  besta com sete cabeças, dez chifres e nos seus chifres dez diademas, se assemelha  ao grande dragão vermelho, conforme descreve João: E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho,  que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas.” (Apocalipse 12.3)

            A diferença está nos diademas, pois enquanto a besta tem dez diademas nos seus   dez chifres, o dragão tem sete diademas sobre suas sete cabeças.

O dragão vermelho é Satanás, que é o deus deste século (2ª Coríntios 4:4), o qual fazia parte do Trono de Deus; era um querubim ungido,  e  chamava-se Lúcifer, e tentou destronar    o   senhor  Deus.

Lúcifer contou com um terço dos anjos. Ele e os anjos rebelados foram expulsos do Trono de Deus (Ezequiel 28.14-15; Isaías 14.12-15)

O dragão, também é chamado de o grande dragão, a antiga serpente, o Diabo, e Satanás (Apocalipse 12.9)

A Besta receberá o

poder do dragão

A besta que João viu “...era   semelhante  ao  leopardo, e os seus pés  como os de urso, e a sua boca como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio.”(Apocalipse 13.2)

Isto demonstra que a besta será poderosa, porém, o seu poder é limitado por Deus, o Todo-Poderoso.

O pastor Elinaldo Renovato, no seu livro o Final de Todas as Coisas – Esperança e Glória para os salvos, apresenta as características que identificam o anticristo – a besta -, conforme destaca:

“Será o governante mundial, um ditador ardiloso, que usará toda a sua influência para obter o apoio  dos povos.”

O pastor Elinaldo Renovato, descreve sobre a besta de sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, conforme veremos a seguir: “Sete cabeças – um homem  superinteligente; dez chifres – poder global; dez diademas – será muito glorioso perante a humanidade; um nome de blasfemas – ele é anti-Deus, antiCristo e anti-Espírito Santo, e blasfemará e levará os povos e blasfemarem contra Deus...”

Continuando, o pastor apresenta as características do anticristo, conforme descreve: “Será um super-homem, nascido de mulher...; será o líder político-espiritual. Fará grandes coisas (Dn 7.8,20,25); enganará a terra, que clama por soluções (2 Ts 2.9,10). A maioria não quer saber de Jesus, mas aceitará o Anticristo....”

O pastor faz referência a 2 Tessalonicenses, capítulo 2, versículos 9 e 10. Contudo,  queremos fazer referência ao mesmo capítulo 2, versículo 8, que diz “...será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda.”

A cabeça ferida de morte

Alguém fanático ou contrário às ideias da besta  tentou assassiná-la. Pois João diz: “E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta.” (Ap 13.3)

A cabeça ferida de morte representa um líder político-religioso cuja voz é ouvida no mundo todo, e  muito querido por seus seguidores, porquanto diz que “toda a terra se maravilhou após a besta.”

No dia 13 de maio de 1981, na praça São Pedro, no Vaticano, o  papa  João  II  sofreu  um  atentado,  mas sobreviveu e ficou sarado, sendo

 

 

 

 

motivo de muita alegria para os seus devotos espalhados por este globo terrestre.  Desta feita, o papa é cabeça ferida de morte, que sobreviveu.

João Paulo II é o 5º Papa-Rei, de acordo com o Tratado de Latrão,

de 1929.

Os perdidos adorarão o dragão

E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?” (Versículo 4)

O propósito do dragão é ser adorado, e o será!

Desde o jardim do Éden que o dragão tem muitas vitórias, afastando   muitos da presença de Deus. O dragão é um implacável tentador e destruidor de almas.

Os perdidos adorarão o dragão e a besta, os quais serão adorados por toda terra (Ap 13, versículos 3,4,8,12)

O comentarista Hernandes Dias Lopes diz que “Esse será o período de grande apostasia. Nesse tempo os homens não suportarão  a verdade de Deus e obedecerão a ensinos  de demônios. O Humanismo idolátrico, o endeusamento do homem e sua consequente veneração  é uma prática  satânica. A adoração ao homem e adoração a Satanás são a mesma coisa.”

A apóstolo são Paulo, na sua 2ª Epístola aos Tessalonicenses, capítulo 2, versículo 3, adverte:

Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição;”

O homem do pecado, o filho da perdição “se opõe  e levante-se contra tudo que se chama Deus ou se adora”,  cujo personagem  - o homem do pecado – faz tudo contrário às Escrituras, porquanto só há uma única e verdadeira adoração, que é em  espírito e em verdade ao nosso Pai Celestial, pois Deus é Espírito (João 4.23-24)

O homem do pecado, o filho da perdição se assentará  como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. (2 Ts 2:4)

É assustador o percentual dos habitantes da terra que dizem amar a Jesus,  porém, não guardam os mandamentos de Jesus (João 14.15), pois seguem as doutrinas de Satanás, prestando-lhe cultos de adoração. Milhões de milhões, milhares de milhares  se inebriam com os falsos milagres vindos do trono das trevas, onde habita o enganador.

O mundo já ensaia momentos de adoração à besta e a Satanás, pois  o grande e último plano do anticristo é levar seus súditos a adorá-lo (Ap 13.8,15).

A besta que subiu da terra

João viu outra besta poderosa, porém, diferente da primeira besta,

conforme os versículos 11 e 12, do mesmo capítulo 13, que descrevem:

“E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão. (Ap 13.11)

A besta que subirá da terra terá dois chifres, sendo, portanto, uma imitação do Cordeiro de Deus. E é o falso profeta, porque exercerá  todo o poder da primeira besta, e fará que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada (Ap 13.12)

A segunda besta, que é o falso profeta, fará grande sinais, de maneira que até fogo descerá do Céu à terra, à vista dos homens (Ap 13.13)  

O poder das duas bestas, será dado por Satanás, que também é o dragão. No livro de Jó, capítulo  1, versículo 16, Satanás fez fogo descer do Céu, e “... queimou as ovelhas e os moços, e os consumiu; e só eu escapei, para te trazer a nova.” – disse o moço que escapou para contar a história. Estas coisas foram permitidas por Deus.

As duas bestas

O capítulo 13, do Apocalipse, apresenta duas bestas (versículos 1,2,3 e 11). A primeira besta é um monstro horroroso, e a segunda besta surgirá disfarçada. A primeira é a mão de Satanás; enquanto que a segunda é a mente do diabo (Satanás).

A primeira besta representa o poder perseguidor de Satanás, que opera através das nações deste globo chamado terra, e de seus governantes. Paralelamente, a segunda besta opera no meio de muitas religiões e seitas, comandando falsas doutrinas.

Hernandes Dias Lopes diz que “O anticristo será  uma espécie de encarnação de Satanás. Embora o mistério da iniquidade já esteja operando no mundo (2 Ts 2:7)”

O oitavo rei é a besta

O oitavo rei, que é a besta, vem do abismo, conforme diz o texto sagrado: “A besta que viste foi e já não é, e há de subir do abismo, e irá à perdição; e os que habitam na terra (cujos nomes não estão escritos no livro da vida, desde a fundação do mundo) se admirarão, vendo a besta que era e já não é, mas que virá.” (Apocalipse 17.8) – grifo nosso.

Abismo, segundo o dicionário bíblico de Almeida, é o mundo dos

mortos. Prisão de demônios  e de Satanás.

A besta, que é o anticristo, é a mesma do capítulo 13, versículo 3, cuja fonte de poder vem de Satanás, e há de subir do abismo. Vindo do abismo, vem da profundidade da terra.

Para enganar as nações

E a besta que era e já não é, é ela também o oitavo rei, e é dos sete, e vai à perdição.”  (Apocalipse 17.11)

Este oitavo rei é o mesmo de Apocalipse 13.3, e é tratado como o anticristo. Ele vem de Roma, cujo império dos césares caiu, porém, levantou-se outro reino, num trono religioso. A cabeça ferida é do novo trono religioso de Roma papal.

Partindo-se do princípio de que o chefe do Estado do Vaticano é o papa, que é tratado como rei, estaremos, sem dúvida, entendendo o enigma, conforme nossas pesquisas, que se completam com o Tratado de Latrão, de 1929, no capítulo seguinte. E tudo fica bem claro pela sabedoria que Deus nos dar (Tiago 1:5).

O Tratado de Latrão

Em 11 de fevereiro de 1929, foi assinado o Tratado de  Latrão entre o papa  Pio XI e o general ditador Benito Mussolini, que tornou o Vaticano um  estado independente entre os países do mundo.

O chefe do novo estado, que era o papa, seria rei, a partir do primeiro papa após Pio XI, pois ele já estava eleito em 1922, portanto 7 anos antes do tratado.

Seguem-se os papas-reis:

1º - Pio XII – reinou de 1939 a 1958;

2º - João XIII – reinou de 1958 a 1963;

3º - Paulo VI – reinou de 1963 a 1978;

4º - João Paulo I – em 28 de setembro 1978, dizem as especulações que ele foi assassinado, havendo reinado 33 dias;

5º - João Paulo II -  reinou de 1978 a 2005. No dia 13 de  maio de 1981, sofreu um atentado. Foi ferido gravemente, mas sobreviver. E toda a terra se maravilhou, conforme está escrito:

“E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta.” (Apocalipse 13.3)

6º - Bento XVI – reinou de 2005 a 2013, renunciando com 8 anos de reinado, pois alguns comentários dão conta que foi devido o vazamento

de alguns documentos particulares do papa-rei;

            7º - FRANCISCO – subiu ao poder em 2013, com a renúncia de Bento XVI. É ele quem está aplainando o caminho do oitavo papa-rei, que em brevíssimo tempo virá do abismo. Ele está fazendo o sinal chifrado – o sinal do anticristo.

Falta, então, o oito rei, do Apocalipse, capítulo 17, versículos 8 a 11. As sete cabeças, são também sete reis (Apocalipse 17.10).

O oitavo rei subirá do abismo (Apocalipse 17:8). Abismo é o mundo dos mortos. Este oitavo rei vem com a força total de Satanás.

 O oitavo rei já foi contado entre os sete (Apocalipse 17:11), conforme o tratado de Latrão.

A construção do primeiro templo

No ano de 966 antes de Cristo, o rei Salomão, filho do rei Davi, iniciou a construção do templo de Jerusalém, nas montanhas de Muriá, onde Abraão ofereceu em holocausto o seu filho Isaque (Gênesis 22:2), que ficou conhecido como o Templo de Salomão, que seria “...uma casa ao nome do SENHOR, como também uma casa para o seu reino.” (2 Crônica 2.1)

Para a construção do Templo, o rei  Salomão precisou de uma logística imensa, conforme 2 Crônica, capítulo 2, versículos 1 a 4, consta que Salomão contou com setenta mil homens de carga, e oitenta mil  que cortassem na montanha, e três mil e seiscentos inspetores sobre eles.

            Salomão contou com o apoio de Hirão, rei de Tiro, pedindo-lhe: “...um homem sábio para trabalhar em ouro, e em prata, e em bronze, e em ferro, e em púrpura, e em carmesim, e em azul; e que saiba lavrar ao buril, juntamente com os sábios que estão comigo em Judá e em Jerusalém, os quais Davi, meu pai, preparou. Salomão pediu mais madeira de cedros, faias, algumins do Líbano... ” (2 Crônica 2:7-8)

Destruição do Templo de Salomão

             Em 597 a.C., o rei babilônio, Nabucodonosor II, invadiu Jerusalém, deportou parte da população e colocou no trono Zedequias, porém, em 588 a.C, Zedequias se rebelou contra o domínio babilônico, sendo deposto pelas tropas do rei Nabucodonosor, mantendo o controlo do povo de Deus, submetendo-o ao cativeiro,  e destruíram o templo de Salomão.

            No ano 520 antes de Cristo, o senhor Deus levantou o  imperador  Ciro, da Persa, quando muitos judeus retornaram à cidade de Jurusalém, a fim de ajudar Zorobabel iniciar a construção do Templo, que fora destruído pelo rei Nabucodonosor   (Esdras 5:1), ficando conhecido como o templo de Zorobabel, porém, não tinha a mesma estrutura  do Templo de Salomão.

Reforma do segundo Templo

No ano de 37 antes de Cristo, o rei Herodes – o Grande –, nomeado rei dos judeus por Roma, mandou remodelar o segundo Templo, que passou a ser chamado de templo de  Herodes.

Destruição do segundo Templo

No ano  70 depois  de  Cristo,  o general  Tito, filho do imperador romano Vespasiano, com uma tropa formada por 60 mil soldados, cercou Jerusalém, matou 40 mil soldados judeus; matou também 1 milhão e cem mil civis – adultos e criança. E destruiu o segundo Templo, não ficando pedra sobre pedra  que não fosse derribada, sendo cumprida  a profecia de Jesus (Mateus 24:2) 

Construção do terceiro Templo

Agora,  vem  a  construção  do  terceiro  Templo;  sua construção será num Tempo  recorde,  devido  o avanço da tecnologia. Provavelmente o terceiro Templo  será construído no governo da Besta de Apocalipse 13:1-3.

A besta se assentará primeiro no Templo

O apóstolo Paulo, escrevendo à igreja dos tessalonicenses, diz:  Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição; O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte QUE SE ASSENTARÁ, COMO DEUS, NO TEMPLO DE DEUS, QUERENDO PARECER DEUS.” (2 Tessalonicenses 2:3-4)

A exaltação do iníquo não irá muito longo, pois o seu tempo de governo será de sete anos.

A besta proferirá blasfêmias

contra Deus

E foi-lhe dada uma boca para proferir grandes coisas e blasfémias; e deu-se-lhe poder para continuar por quarenta e dois meses. E abriu a sua boca em blasfémias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu.” (Apocalipse 13:5-6)  

A besta fará guerra contra os santos do Altíssimo

E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-

lhe poder sobre toda a tribo, e língua e nação. E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.” (Ap 13.7-8)

            Esses santos são os que se converterão após o arrebatamento da verdadeira Igreja de Jesus, os quais enfrentarão o governo da besta.

Tempo terrível e angustiante

No tempo de terrível angústia, o anticristo exigirá que os povos lhe prestem cultos e adoração, e, quem se opor, será perseguido de maneira cruel. O anticristo, que é a besta (Ap 13.1) será adorado como se fosse Deus.

O anticristo irá unir todas as nações e todas as religiões sob sua autoridade absoluta. Porém, o poder dado à besta será limitado por Deus.

Diz Hernandes Dias Lopes que “...o anticristo será apoiado pela segunda besta, o falso profeta (13:11-18;16:13;19:20). A segunda besta  é serva da primeira e seduzirá  o mundo inteiro a adorar a primeira besta (13:11-15)”

Continuando, o comentarista Hernandes Dias Lopes diz que “Se a primeira besta é o braço de Satanás, a segunda é  a mente de Satanás. Ela é o falso profeta. A primeira besta  age no campo político, a segunda no campo religioso.”

O iníquo virá com todo poder

O iníquo,  que também  é  a besta, virá  com  a força de Satanás e todo o engano, conforme 2 Tessalonicenses, capítulo 2, versículos 7 e 10, que descrevem:

Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder e sinais e prodígios de mentira,  E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.”

Durante algum tempo, o iníquo terá grande poder, porém, não excederá aos limites permitidos por Deus.

Este tal iníquo é terrível, porquanto ele tem a mente  de Satanás; seu objetivo principal é enganar os incrédulos  com sinais de mentira; o iníquo opera no mundo de há muito tempo, com todo poder de mentira e de engano, que vem das mãos do diabo, pois ele é o pai da mentira (João 8:44).

Prosseguindo com a sua narrativa, o pastor Elinaldo Renovato diz que o mundo clama por um governo único. Ele esclarece que em 1968, foi fundado o Clube de Roma, que concluiu ser necessário que haja um governo único na terra. Isso é significativo em termos proféticos. Além disso, a situação caótica do mundo fará com que o povo busque “um salvador” potente, e o Anticristo se apresentará como tal. Terá a eficácia de Satanás (2 Ts 2.9,10). Será por excelência um líder político. Haverá uma confederação de nações, sob a liderança do Anticristo.  Em 1957, em Roma foram  criados “OS Estados Unidos da Europa”, hoje no âmbito  da Comunidade Europeia, que conta atualmente com 28 estados-membros (2015).”

Por fim, o pastor Elinaldo faz referência à visão de Nabucodonosor, “...de uma grande estátua, que representava todos os reinos do mundo, até o final dos tempos, os dez dedos da estátua representam dez reinos (Dn 2.40-43), resultantes do antigo Império Romano (o quarto animal -  Dn 7.24), que estarão em evidência nos fins dos tempos; correspondem aos 10 chifres do 4º animal de Daniel 7.24 e os dez chifres da Besta de Apocalipse 13.1 e 17.3. Refere-se a um poder que “existiu, e que no momento não existe, mas que voltará  a existir (Apocalipse 17.8).”

A besta e sua imagem falante

O falso profeta enganará os que habitam na terra com sinais que lhe serão permitidos que fizesse em presença da besta, dizendo aos habitantes da terra que façam uma imagem  à besta ou da besta que recebera  a ferida da espada e vivia (Ap 13,14), sendo concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fará que sejam mortos os que não adorarem a imagem da besta (Ap 13:15)

Enquanto a primeira besta será conhecida pelo seu poder de conquista mediante a força (13:4), a segunda besta será conhecida pelo seu poder sobrenatural, que tem o carimbo de Satanás, pois fará grandes milagres.

O golpe mortal da besta

A besta terá sinal, nome e número, e todos receberão o sinal da besta, conforme os versículos 16 e 17, do mesmo capítulo 13, descrevem:

E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas; Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.” – 6 6 6

Quem adorar a besta e sua imagem, será acolhido pelo poder trino do mal. Quem não as adorar, seu destino final será a morte física.                                                                                                                              

            O pastor Elinaldo Renovato diz queNa tipologia bíblica, o número 6 é o número do homem. Em 6 dias, Deus fez o homem (o ser humano). A repetição do número 6 equivale uma dízima periótica, que pode repartir-se indefinidamente, sem nunca chegar a 7, que é o número da perfeição, o número de Deus. Isso quer dizer que o Anticristo será um homem, exaltado ao extremo, com a pretensão de ser igual a Deus, como o fez Lúcifer.”

Os perdidos exaltarão a besta

E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?” (Apocalipse 13.4)

 Os adoradores do dragão  e da besta ficarão maravilhados com o poder que foi dado aos seus adorados.

A besta apresentará ao mundo uma falsa paz, mas não se demorará a revelar-se.

São Paulo alerta

Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição;  O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. (2 Tessalonicenses 2.3-4)

Audacioso, o homem do pecado, o filho da perdição, buscará a glória de Deus para si mesmo, e enganará  milhões de milhões, milhares de milhares de pessoas sem prudência, que não conhecem o Senhor Deus.

Ele comandará o mundo; será o pior dos ditadores como jamais existiu neste planeta. Os do mundo o adorarão.

 Apostasia,  que o apóstolo Paulo se refere, é rebelião contra Deus, contra Jesus e contra o Espirito Santo. E esta apostasia há anos se espalhou por todos os recantos da terra, levando o ser humano a não acreditar em Deus, trocando a verdade de Deus pelas mentiras de muitos líderes religiosos espalhados pelas mais de 35 mil religiões e cerca de 400 seitas.

No meio dos apostatados também estão os judeus, pois rejeitaram a Jesus – o Messias -, que fora anunciado no velho testamento, conforme  alguns textos a seguir:

Deram-me fel por mantimento, e na minha sede me deram a beber vinagre.” (Salmo 69.21

Pois não deixarás a minha alma no inferno, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção.” (Salmo 16.10)

E sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém derramarei o Espírito de Graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e o prantearão como quem pranteia por um unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito. Naquele dia, será grande o pranto em Jerusalém, como o pranto de Hadade-Rimom no vale de Megido.” (Zacarias 12.10-11)

Deus é fiel em todas as profecias sobre a vinda do Messias, conforme os textos sagrados do Velho Testamento,  no livro de  Miqueias 5.2; Isaías 7.14; Salmo 2.6-7;  2 Samuel 7.12-13; e Isaías 53: 1-12. 

De tal sorte, todas as profecias do Filho do Homem sobre o final de todas as coisas vem sendo cumpridas literalmente, e hão de ser cumpridas, com o juízo de Deus para os perdidos. AMÉM!

Três anjos proclamam

os juízos de Deus

E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo. Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque vinda é a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.” (Ap 14.6 e 7)

O anjo proclama a boa nova, que é o Evangelho Eterno, aos habitantes da terra. O anúncio será feito às nações, tribos, línguas e povos.

Claro que Deus deve ser temido, pois só a ele toda honra, toda glória, todo louvor, toda adoração e toda reverência. Ele é o criador de todas as coisas.

O comentarista Hernandes Dias Lopes diz que “Enquanto durar o tempo, os homens têm oportunidade de se arrependerem  e se voltarem para Deus.”

Outro anjo proclama a queda da Babilônia

E outro anjo seguiu dizendo: Caiu, caiu Babilónia, aquela grande cidade, que a todas as nações deu a beber do vinho da ira da sua prostituição.”(Ap 14.8)

Hernandes Dias Lopes diz que “HA grande Babilônia é a grande a meretriz. A verdadeira igreja está no céu e a falsa igreja está arruinada. Ela é grande, mas está perdida. Ela seduziu, enganou, mas agora está caída. A grande Babilônia é o sistema mundano, a religião prostituída que vai estar  a serviço da besta e de Satanás no mundo.”

O terceiro anjo

E seguiu-os o terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na sua testa, ou na sua mão, Também o tal beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro.” Ap 14:9-10)

A recompensa dos perdidos e dos salvos

E  o  fumo  do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm

repouso  nem  de  dia  nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, e aquele que receber o sinal do seu nome.” (Ap 14.11)

O terrível castigo dos fiéis à besta e a sua imagem, os quais não terão paz hora nenhuma.

Os que decidirem seguir a besta sofrerão castigo eterno num fogo que nunca se apagará (Marcos 9.44). Eles são atormentados eternamente, pois jamais terão descanso.

Os adoradores da besta  estarão condenados. Porém, os que guardaram os mandamentos  de Deus, e a fé de Jesus, e, pacientemente não cederem à perseguição da besta, ganharão a vida eterna (Ap 14.12).

João ouviu uma voz do Céu

 O texto sagrado diz que João ouviu uma voz do Céu, que lhe dizia:

Escreve: Bem-aventurados os mortos que, desde agora, morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, e as suas obras os sigam.” (Ap 14.13)

A voz que João ouviu não era da terra, e sim do Céu, não será algo que passará velozmente, pois a voz mandou João escrever.

Os que foram perseguidos e maltratados pela besta e pelo meretriz serão  felizes, e eleitos de Deus.

Enquanto os seguidores de Cristo descansam, os ímpios e adoradores da besta serão incessantemente atormentados. Amém!

Tempo de colheita da terra

O capítulo 14, versículos 14 a 20, do Apocalipse, apresenta duas cenas de ceifa, que são retratadas aqui. A primeira é a ceifa de trigo, com o Filho do Homem como segador. A segunda é de uvas, recolhidas pelos anjos, conforme veremos  nos textos sagrados que se seguem, iniciando com os versículos 14 e 16, do capítulo 14. 

João  viu o Filho do Homem

E olhei, e eis uma nuvem branca, e assentado sobre a nuvem um semelhante ao Filho do homem, que tinha sobre a sua cabeça uma coroa de ouro, e na sua mão uma foice aguda. E outro anjo saiu do templo, clamando com grande voz ao que estava assentado sobre a nuvem: Lança a tua foice, e sega; é já vinda a hora de segar, porque já a seara da terra está madura!  E aquele que estava assentado sobre a nuvem meteu a sua foice à terra e a terra foi segada.” (Ap 14:14 a 16)

Os comentaristas do Beacon dizem que “João viu uma nuvem branca (14) e sentado nela estava um semelhante do Filho do Homem. Isso reflete a linguagem de Daniel, capítulo 7, versículo 13, quando o profeta Daniel nas suas visões da noite, viu nas nuvens do Céu um como o Filho do Homem. O título Filho do Homem é usado por Jesus para si mesmo 81 vezes nos Evangelhos, parece justificável aceitar que João aqui se refere a Jesus.”

Na  visão  de João, Cristo  pode  estar  esperando  que  o  mensageiro angelical anuncie o tempo da colheita, assim como outros anjos anunciam os julgamentos de Deus.  Com a foice aguda, ele espera o anúncio de que a colheita da terra deverá começar.

A expressão “a seara da terra está madura” toma do Antigo Testamento, a imagem do julgamento divino como sendo uma
“seara”, pois em Jeremias, capítulo 51, versículo 33, diz que o tempo de segar virá.

Hernandes Dias Lopes diz que “Cristo vem gloriosamente e vencedoramente nas nuvens. Ele virá com as nuvens” (Ap 1.7)

Esta é a segunda fase da segunda vinda de Jesus. A primeira fase da segunda vinda, como já vimos, ele ficará nas nuvens, invisível.

Continuando, diz Hernandes que “Cristo vem para a colheita das primícias, ou seja, reunir os Seus eleitos. Virá para julgar. A coroa da vitória estará  em Sua cabeça e a foice em Sua mão. Ele virá para reunir os Seus escolhidos dos quatro cantos  da terra.”

Seara: Plantação de cereais  (dic bíblico de Almeida)

Sega: Colheita  (dic bíblico de Almeida)

A colheita de uvas

 “E saiu do templo, que está no céu, outro anjo, o qual também tinha uma foice aguda. E saiu do altar outro anjo, que tinha poder sobre o fogo, e clamou com grande voz ao que tinha a foice aguda, dizendo: Lança a tua foice aguda, e vindima, os cachos da vinha da terra, porque já as suas uvas estão maduras. E o anjo meteu a sua foice à terra e vindimou as uvas da vinha da terra, e lançou-as no grande lagar da ira de Deus. E o lagar foi pisado fora da cidade, e saiu sangue do lagar até aos freios dos cavalos, pelo espaço de mil e seiscentos estádios.” (Ap 14:17-20)

O comentarista Hernandes Dias Lopes diz que “O juízo para os ímpios será como uma vindima. A ideia aqui não é de uma colheita dos frutos, mas de um lagar, onde as uvas são pisadas e esmagadas. O pisar das uvas era uma figura  familiar para a execução da ria divina sobre os seus inimigos. Essas uvas que são pisadas são os incrédulos. Assim como as uvas são pisadas e esmagadas, assim também os iníquos vão ser destruídos e castigados eternamente. Essa é a ideia clara do furor da ira de Deus contra os ímpios que blasfemaram do Seu nome e perseguiram a Sua igreja (Is 63:1-6)”

            Hernandes continua: “O juízo de Deus será completo sobre todos os ímpios em todos os lugares. A extensão de 1.600 estádios é igual a 360 Km, ou seja, a distância do Norte ao Sul da Palestina, de Dã a Berseba.”

O sangue vai até um metro e meio de altura.

            O julgamento vindouro não será nem bom lembrar, porém, não se trata de fantasia, pois é castigo de Deus sobre o mundo perdido.

            Em Apocalipse, capítulo 19, versículo 15, referindo-se à volta de Jesus, diz que “...ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso.”

Os sete anjos e as sete taças

O capítulo 15, do Apocalipse, trata do evento para o derramar das pragas constantes nas sete taças. 

João viu outro grande e admirável sinal no Céu.  João viu sete anjos, que tinham as sete últimas pragas, as quais surgirão a fim de executar a ira de Deus. João também viu um como mar de vidro misturado com fogo; e também os que saíram vitoriosos da besta, e da sua imagem, e do seu sinal, e do número do seu sinal, e do número do seu nome, que estavam junto ao mar de vidro, e tinham as harpas de Deus. Eles cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: “Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos.”  (Apocalipse 15:1 a 3)

As pragas trarão o cumprimento da ira de Deus. Serão exterminado os que viveram pecando, e não deram ouvido às pregações feitas pelos servos do Deus Altíssimo.

A ira de Deus se derramará sobre os impenitentes (Ap 9:21;16:9). As trombetas advertem, as taças são derramadas. Esses impenitentes são aqueles que hão de receber a marca da besta (Ap 13:16, e 16:2). Esses são aqueles que adorarão o dragão e são dominados pelas duas bestas e pela Babilônia, esta última é a grande meretriz.

Os vitoriosos, alegremente, cantarão louvores a Deus. Eles entoarão o cântico de Moisés, e o cântico do Cordeiro, com a mais honrosa saudação, anunciando que “Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos.”

Os ímpios, porém,  desprezaram as Sagradas Escrituras, pois no livro de Deuteronônio, capítulo 11, versículos 26 a 28, diz o Senhor Deus:

Eis que hoje eu ponho diante de vós a BÊNÇÃO e a MALDIÇÃO: a bênção, quando ouvirdes os mandamentos do SENHOR, vosso Deus, que hoje vos mando; porém a maldição, se não ouvirdes os mandamentos do SENHOR, vosso Deus, e vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno, para seguirdes outros deuses que não conhecestes.”  Os seguidores da Grande Prostituta preferiram a maldição.

Os joelhos se dobrarão

Quem  te  não  temerá,  ó  Senhor,  e  não  magnificará  o  teu  nome?

Porque só tu és santo; por isso todas as nações virão, e se prostrarão diante de ti, porque os teus juízos são manifestos.” (Apocalipse 15:4)

No Céu o momento de adoração é permanente, prostrando-se diante do Rei dos reis. Isto implica dizer que, seja em adoração de agradecimento ou em submissão de derrota, e, no final, todas as nações prestarão  toda honra devida  ao Salvador e Redentor. 

Em ação os anjos das

últimas pragas

E depois disto olhei, e eis que o templo do tabernáculo do testemunho se abriu no céu. E os sete anjos que tinham as sete pragas saíram do templo, vestidos de linho puro e resplandecente, e cingidos com cintos de ouro pelos peitos.  E um dos quatro animais deu aos sete anjos sete salvas de ouro, cheias da ira de Deus, que vive para todo o sempre. E o templo encheu-se com o fumo da glória de Deus e do seu poder; e ninguém podia entrar no templo, até que se consumassem as sete pragas dos sete anjos.” (Ap 15:5-8). Salvas significa bandeja (Dic Bíbico Almeida)

O comentarista diz que “O templo do tabernáculo do testemunho é uma tradução em grego da expressão hebraica “tenda do Testemunho”

Os sete anjos das seta pragas saem do Santuário de Deus. O Santuário era o lugar de habitação de Deus  com o Seu povo santo (Êxodo 25:9). No lugar santíssimo ficava a arca com as Tábuas da Lei de Deus para o Seu povo escolhido – o povo hebreu.

É a vingança de Deus decretada contra os homens e nações, que impunimente viveram neste globo que se chama terra, e viraram as costas para o Criador de Todas as Coisas.

Quem desobedece a Deus receberá a recompensa do castigo eterno, pois Deus fez o homem para adorá-Lo, porquanto o Criador é Ele – o Todo Poderoso. Os que tem o selo do Espírito (Efésios 1:13) não duvidarão desta coisas.

Os sete anjos das sete taças deixarão o Santuário de Deus,  cheio da fumaça da Glória de Deus, onde é a habitação do Criador de todas as coisas (Êxodo 25:8). Agora, santuário é a morada de Deus - o Céu.

Os anjos vão cumprir suas missões, conforme descreve a capítulo 16 do mesmo livro de Apocalipse, que é o próximo assunto.

Os anjos receberão ordem

para derramar as taças

João ouviu uma grande voz vinda do templo, que dizia aos sete anjos: “Ide, e derramai sobre a terra as sete taças da ira de Deus.” (Ap 16.1)

Dizem os comentaristas do Beacon que “...presumivelmente essa era a voz de Deus.”

O primeiro anjo com a sua taça

E foi o primeiro, e derramou a sua taça sobre a terra, e fez-se uma chaga má e maligna nos hom’ens que tinham o sinal da besta e que adoravam a sua imagem.” (Ap 16.2)

Esta chaga será semelhante ao que Moisés fez diante de Faraó, que diz: “E eles tomaram a cinza do forno e puseram-se diante de Faraó, e Moisés a espalhou para o céu; e tornou-se em sarna, que arrebentava em úlceras nos homens e no gado;” Êxodo 9:10)

Será a recompensa destinada aos adoradores da besta e de sua imagem, posto que, admirados e maravilhados, indagaram:  “...Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?” (Ap 13.4)

O segundo anjo com a sua taça

E o segundo anjo derramou a sua taça no mar, que se tornou em sangue como de um morto, e morreu no mar toda a alma vivente.” (Ap 16.3)

Os pescadores não terão mais peixes no mar, tudo se desfará, pois no Egito somente os rios e tranques foram afetados (Êxodo 7:15-20), mas com a segunda taça as águas dos mares serão atingidas.

O terceiro anjo com a sua taça

E o terceiro anjo derramou a sua taça nos rios e nas fontes das águas, e se tornaram em sangue.” (Ap 16.4)

Esse é um quadro ainda mais parecido com a primeira praga no Egito, como já vimos, e é semelhante à terceira  trombeta (Ap 8.11). Mas, enquanto o julgamento anunciado pela trombeta afetou somente uma terça parte do suprimento de água doce, aqui tudo é transformado em sangue – dizem os comentaristas do Beacon.

As fontes das águas e os rios se transformarão em sangue. É justiça Divina vinda sobre a terra em resposta às petições das almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e do seu testemunho, cujas almas clamavam: “Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?” (Ap 6.9-10)

Surge o anjo das águas

João ouviu o anjo das águas, que dizia: “Justo és tu, ó Senhor, que és, e que eras, e santo és, porque julgaste estas coisas. Visto como sangue a beber; porque disto são merecedores.” (Ap 16.5-6)

O Beacon diz que “A justiça divina nesse julgamento é vindicada  pelo anjo das águas. Ele reconhece que Deus tinha o direito de usar as águas para castigo dos pecadores.”

O julgamento  de Deus atingirá um mundo rebelde e insensato, e fará justiça em defesa dos que foram martirizados (Ap 6.9), em resposta a oração dos santos perseguidos (Ap 13:7) – diz Hernandes Dias Lopes.

  O sangue dos santos e dos profetas foi vingado, pois lhes foi dado sangue para beber.

João ouviu outro anjo do altar, que dizia: “Na verdade, Senhor Deus Todo-Poderoso, verdadeiros e justos são os teus juízos.”(Ap 16:7)

Esta segunda voz confirmou o que o anjo tinha dito (Ap 16.5). A personificação do altar  aclamando a Deus mostra que tudo e todos irão  louvar a Deus, reconhecendo a sua justiça  perfeita. – Comentário do Novo Testamento, aplicação pessoal.

O quarto anjo com a sua taça

E   o  quarto  anjo  derramou  a  sua  taça  sobre  o sol,  e foi-lhe

permitido que abrasasse os homens com fogo. E os homens foram abrasados com grandes calores, e blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas; e não se arrependeram para lhe darem glória.” (Ap 16:8-9)

Agora, quem é atacado é o Céu, pois Hernandes Dias Lopes diz que “Os pecadores  que se arrependeram quando o sol escurecer são agora punidos mediante a intensificação do calor do sol.”

Eles se lembrarão de Deus, porém, para blasfemar contra o Seu santo nome, mas não darão glórias a Deus.

O quinto anjo com a sua taça

E o quinto anjo derramou a sua taça sobre o trono da besta, e o seu reino se fez tenebroso; e eles mordiam as suas línguas de dor. E por causa das suas dores, e por causa das suas chagas, blasfemaram do Deus do céu; e não se arrependeram das suas obras.” (Ap 16:10-11)

O tormento é a resposta de Deus para os que não se arrependerem  através da terra e do mar, através  da água e do fogo, mas Deus fará mais do que isso. Quando a quinta taça for derramada, todo o sistema humano é lançado em completa desordem.

Hernandes Dias Lopes diz que “O trono da besta é o maior golpe de Satanás. Ele invadiu toda a estrutura da sociedade humana, fazendo uma sociedade sem Deus.”

O sexto anjo com a sua taça

E o sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis do oriente. E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs. Porque são espíritos de demónios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso.” (Ap 16:12-14)

Pelo rio Eufrates sem água ocorrerá a invasão dos inimigos. Por pouco tempo, ainda se manifestará o poder trino do mal, que é  o dragão, a besta e o falso profeta, cujo reino restará pouquíssimo tempo.

Os comentarista do Beacon dizem que “Antes, quando  a sexta trombeta soou (Ap 9.13), quatro anjos foram soltos do rio Eufrates e milhões de cavaleiros foram soltos por eles para a destruição. Encontramos um paralelo impressionante aqui, quando descreve “O sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis do Oriente.”

No tempo do apóstolo João – o discípulo amado – essas coisas significavam  uma invasão,  que  ameaçava  o  Império Romano pelos Partas,  ano 53  antes de Cristo.   

Os três espíritos imundos, semelhantes a rãs que saíram das bocas do dragão, da besta e do falso profeta, tudo nos leva crer que há semelhança com a segunda praga do Egito (Êxodo 8.6); também podemos citar Levítico, capítulo 11, versículo 10, que descreve: “Mas tudo o que não tem barbatanas nem escamas, nos mares e nos rios, todo réptil das águas e toda alma vivente que há nas águas, estes serão para vós abominação.” E as rãs estão entre o que não tem barbatanas e escamas.

O sétimo anjo com a sua taça

O sétimo  anjo  com a  sua sétima taça traz a destruição, conforme os versículos 17 a 21, do mesmo capítulo 16, que descrevem: 

E o sétimo anjo derramou a sua taça no ar, e saiu grande voz do templo do céu, do trono, dizendo: Está feito. E houve vozes, e trovões, e relâmpagos, e um grande terremoto, como nunca tinha havido desde que há homens sabre a terra: tal foi este tão grande terremoto. E a grande cidade fendeu-se em três partes, e as cidades das nações caíram; e da grande Babilónia se lembrou Deus, para lhe dar o cálice do vinho da indignação da sua ira. E toda a ilha fugiu; e os montes não se acharam. E sobre os homens caiu do céu uma grande saraiva, pedras do peso de um talento; e os homens blasfemaram de Deus por causa da praga da saraiva: porque a sua praga era mui grande.”

No versículo 17 diz que:  “...grande voz do templo do céu, do trono, dizendo: Está feito”, pois está terminado. Chegou ao fim.

É a manifestação da justiça de Deus. É a ira de Deus, a fim de castigar os que se rebelaram contra o Criador de Todas as Coisas.

A sétima taça trará terrível descontrole na natureza, com vozes, trovões e relâmpagos. Porém, assustador mesmo será um grande terremoto, como jamais ocorrera, desde que há homens  sobre a terra, conforme completa o texto: “...tal foi este tão grande terremoto.”

Dizem os comentarista do Beacon que “O primeiro século ficou conhecido pelos diversos terremotos violentos, mas esse será o pior de todos.”

O terremoto será tão arrasador, que “...a grande cidade fendeu-se em três partes, e as cidades das nações caíram.”

O comentarista Simcox diz que “...acha que este texto se refere à grande cidade de Jerusalém, citando Zacarias, capítulo 14, versículos 4 e 5, todavia, existem comentários contraditórios.

O terremoto será de tamanha magnitude que “...toda ilha fugiu, e os montes não se acharam...”

O castigo será mesmo tremendo, pois  “... sobre os homens caiu do céu uma grande saraiva, pedras do peso de um talento...” Um talento é equivalente, mais ou menos, a 34 quilos – Dicionário Bíblico Wycliffe, editado pela CPAD.

A GRANDE PROSTITUTA

 

João viu a Mulher assentada na besta de cor escarlate (Ap 17:3), cuja mulher tem sido a desgraça de muitos que povoam a terra,  conforme  o veremos neste contexto, o qual nos apresenta visão e interpretação, porém, tudo no controle do Deus Altíssimo, a quem os salvos dão Honra e Glórias, incessantemente. Amém!

Um dos anjos que tinham as sete taças falou com João, e disse: “Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas;” (Apocalipse 17:1)

O anjo mostra a João o destino da Grande Prostituta, que também é chamada de a Grande Babilônia  (Apocalipse 17.5)

Hernandes Dias Lopes, comentarista do Apocalipse, apresenta cinco pontos que identificam a Grande Prostituta, que também é tratada como a Grande Meretriz, conforme o autor descreve:

1)“...o contraste entre a noiva e a meretriz; entre a nova Jerusalém e a grande Babilônia.”

2) “...a grande meretriz é conhecida pela sua influência mundial (Apocalipse 17; 1, 15)”

3) “...a grande meretriz é conhecida pela sua riqueza (17.4.)”

4) “...a grande meretriz é conhecida por sedução (17: 2,4,5”)

5) “...a grande meretriz é conhecida pela sua violência (17:6)

A Grande Prostituta é uma igreja apostatada. Uma igreja falsa. Uma igreja que já começou caída. Seus líderes e seguidores dizem que amam ao Deus Altíssimo, mas não cumprem os seus mandamentos (Deuteronômio 5:8 e 9; Êxodo 20:1 a 4; Levítico19:4; Salmo 115:8; Isaías 42:8); Dizem que amam a Jesus, porém, não guardam os seus mandamentos (João 14.15); Não examinam as Escrituras (João 5.39). Eles misturam o Pai, o Filho e o Espírito Santo com coisas reprovadas pelo Trono de Deus.

Os líderes e congregados da igreja apostatada, da GRANDE PROSTITUTA, não amam os seus inimigos (Mateus 5.44); a igreja apostatada matou milhões de pessoas inocentes. Todos ignoram a mensagem de Jesus na Cruz, pois Jesus amou os que estavam lhe pregavam na Cruz (Lucas 23.34). Eles renegam a Jesus.

A igreja caída se disfarça querendo  servir ao Senhor Nosso Deus, mas não  O serve, pois mistura Deus com muitos deuses que tem bocas, mas não falam; tem olhos, mas não veem; tem ouvidos, mas não ouvem; tem pernas, mas não andam; tem mãos, mas não apalpam; tem pés, mas não andam; nem som alguém sai da sua garganta. Tornam-se semelhantes  a eles os que os fazem  e todos que neles confiam (Salmo 115.5 a 8) 

Destacamos alguns pontos fundamentais sobre a prostitutas, a saber:

Número 1, vejamos o contraste entre a noiva do Cordeiro e a meretriz; entre a nova Jerusalém, e a grande Babilônia (Ap 17.1). João recebe  uma visão e ele pode contrastar essa visão com outra (Ap 21.9).

A noiva do Cordeiro  é fiel, mas a meretriz é infiel. A Nova Jerusalém é uma cidade santa, porém, a grande Babilônia é maldita. A Nova Jerusalém é luz, mas a grande Babilônia é treva.

A Igreja dos salvos é a noiva do Cordeiro, mas a meretriz é a noiva de Satanás.

 A grande prostituta tem um letreiro na testa, conforme o versículo 5, capítulo 17, diz: “E na sua testa estava escrito o nome: MISTÉRIO, A GRANDE BABILÓNIA, A MÃE DAS PROSTITUIÇÕES E ABOMINAÇÕES DA TERRA. – grifo nosso.

A meretriz, que é a mãe das prostituições, deu a luz à prostituição religiosa, levando seus erros doutrinários abomináveis aos habitantes da terra.  Seus templos estão em todos os recantos do mundo, porquanto os do mundo gostam dos seus enganos doutrinários.

A mãe da prostituição despreza o Deus verdadeiro, e cria muitos deuses para si,  e tem deuses para todos os gostos,  aos quais faz as suas petições afrontando o Deus Altíssimo.

Tudo isto é o cumprimento do que foi dito pelo Espirito, que “...nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;” (1 Timóteo, capítulo 4, versículo1)

  Número  2,  a  grande  prostituta  tem amantes religiosos no mundo inteiro, cujo líder é exaltado acima de todos neste globo que se chama terra.

Um dos sete anjos que tinham as sete taças mostrou a João a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas (Apocalipse 17.1), as águas “...são povos, e multidões, e nações, e línguas. (Apocalipse 17.15)

A grande prostituta terá sua condenação eterna, e será jogada no logo de fogo para o sempre. Amém!   

Número 3, a grande  prostituta   se  veste  luxuosamente. A  grande prostituta construiu e constrói templos majestosos pelos quatro cantos do mundo, em cujos templos coloca nos seus altares e paredes tudo que a Bíblia Sagrada proíbe. Arrecada riqueza pelo mundo inteiro, seus tesouros tem valores imensuráveis; sua luxúria encanta o mundo, pois é cheia de ouro, pedras preciosas, conforme descreve Apocalipse, capítulo 17, versículo 4:

 “E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua prostituição;”

O prelado dessa religião apóstata se veste de púrpura e de escarlata.

Prelado: Segundo o dicionário priberam da língua portuguesa significa título dos altos dignitários da Igreja.

Púrpura: Cor vermelha escura.

Escarlata: Cor vermelha viva e rutilante, que também é resplandecente.

Rutilante: Resplandecente, luzente, muito brilhante.

Tal cor é utilizada pelo alto escalão da Igreja Católica Romana, pois suas vestes chamam à atenção pelo seu luxo.

A prostituta chama os seus seguidores de povo de Deus, e filhos de Deus. Milhões de milhões, milhares de milhares são enganados, dizendo-se irmãos de Jesus e filhos de Deus.

Os sinais de Jesus não seguem a igreja apostatada, conforme está escrito:

E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas;  Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos e os curarão.” (Marcos 16.17 e 18)

Nenhum dos seus membros – líderes ou seguidores – fazem  o que está escrito no texto acima. 

Número 4, a prostituta é a ruína dos habitantes da terra, conforme a Apocalipse, capítulo 17, versículo 2, descreve:

Com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua prostituição.”

Aqui, trata-se de prostituição espiritual e religiosa. Os reis da terra iam e vão aos pés do líder maior da igreja caída – o papa. O líder maior vai aos governantes terrenos, o qual é recebido solenemente. E recebe beijos em sua mão.

A   meretriz  ou  prostituta,  que  é  chamada  também  de  Babilônia, representa um sistema religioso apóstata, como já vimos, é ao mesmo tempo infiel e hostil a Deus (Dicionário Bíblico Wycliffe)

A mulher assentada na Besta

Como já citamos, João  viu uma mulher sentada na besta, conforme o texto do versículo 3, do mesmo capítulo 17:

E levou-me em espírito a um deserto, e vi uma mulher assentada sobre uma besta de cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfémia; e tinha sete cabeças e dez chifres.”

O prelado dessa religião apóstata se veste de púrpura e de escarlata.

        Prelado: Segundo o dicionário priberam da língua portuguesa significa título dos altos dignitários da Igreja.

Escarlata é cor vermelha viva e rutilante, que também é resplandecente.

Tal cor é utilizada pelo alto escalão da Igreja Católica Romana, pois suas vestes chamam à atenção pelo seu luxo.

Número 5, a mulher, que é a mesma grande prostituta, opera com violência, como descreve o capítulo 17, versículo 6: E vi que a mulher estava embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de Jesus. E, vendo-a eu maravilhei-me com grande admiração.” (Apocalipse 17.6)

Hernandes Dias Lopes, no seu livro de comentário Apocalipse o Futuro  Chegou, diz: “A meretriz que vive no luxo tem duas armas: sedução e perseguição. Ela seduz, mas também mata. Ela atrai, mas0 também destrói. Ela está embriagada não do vinho, mas do sangue dos santos e dos mártires.”

A meretriz foi e é inimiga da Noiva do Cordeiro. Ela sempre perseguiu  e matou muitos seguidores de Jesus ao longo da história.

A meretriz vem perseguindo e matando muitos crentes em Cristo Jesus no decorrer da história. Essa meretriz, também chamada de Grande Prostituta, era Roma no tempo de João e depois (Ap 17.18), a qual destruía os seguidores de Jesus em seus circos ou arenas para divertir o povo, como já vimos em capítulo anterior desta obra.

O mistério da mulher e da besta

“E o  anjo  me  disse:  Porque  te  admiras?  Eu  te direi o mistério da mulher, e da besta que a traz, a qual tem sete cabeças e dez chifres.  A besta que viste foi e já não é, e há de subir do abismo, e irá à perdição; e os que habitam na terra (cujos nomes não estão escritos no livro da vida, desde a fundação do mundo) se admirarão, vendo a besta que era e já não é, mas que virá.”(Ap 17.7-8)

            A besta que João viu é a mesma que emergiu do mar (Ap 13.1), que receberá o trono do dragão, cuja besta é respeitada, e ninguém da terra a enfrentará (Ap 13.4). Ela é uma pessoa, e  é um sistema de governo contra o Trono de Deus.

Quando a besta vier os habitantes da terra se admirarão muito, pois

ela subirá do abismo, que é a mansão dos mortos,  pois trata-se de um indivíduo que ressuscitará, querendo imitar a Cristo, e se apresentará como o Messias, e enganará os israelitas, que farão aliança com ela, que virá com todo o poder de Satanás.

O carimbo da prostituta

A prostituta coloca o seu carimbo em todas as partes do mundo. Seu carimbo tem o nome dos santos levantados por ela mesma. E assim, carimba estabelecimentos comerciais, cidades, bairros, navios e outros com o nome dos seus santos.

A santa missa da prostituta

A prostituta chama os seus cultos de  santa missa, e nada tem de santa, pois  contraria as Escrituras Sagradas, repetindo descontroladamente  o sacrifício de Cristo, que se deu uma única vez, conforme Hebreus, capítulo 9, versículo 28, que diz: “Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.”

A prostituta despedaça os

mandamentos de Deus

 Deus  proibiu   ter   outros   deuses  diante Dele   (Êxodo 20.3; Dt 5.7),

porém, a prostituta tem  muitos deuses criados por ela mesma. Tem deuses para tudo, mas não conhece o Deus verdadeiro que TUDO PODE.

Por fim,  proibiu o Senhor Deus:    Não   farás  para  TI  IMAGEM  DE  ESCULTURA,  nem  alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.” (Êxodo 20.4; Deuteronômio 5.8)

A prostituta, porém, lota os seus templos e suas residências com imagens  representando  pessoas  mortas;  e   tem milhões de lojas, vendendo imagens para todos os gostos, para sua própria perdição eterna.

Continuando, proibiu  Deus se encurvar diante de imagens, dizendo: “Não te encurvarás a elas nem as servirás;...” (Êxodo    20.5; Deuteronômio 5.9)

O intercessores nas nossas orações são Jesus e o Espírito Santo (Romanos 8.26,27 e 34), mas a doutrina da prostituta coloca como intercessores “nossa senhora” e os anjos.

Provocando a ira de Deus, a prostituta tem muitos deuses, tais como: deus da chuva, deus casamenteiro, deus dos motoristas, deus dos pescadores, deus dos médicos, deus dos advogados e tantos outros.

Com suas mentiras, a prostituta leva à perdição eterna milhões de milhões, milhares de milhares de seus seguidores, que ficam encantados com os falsos milagres  das imagens fabricadas pelas mãos dos perdidos.

O líder maior da prostituta

A voz do líder maior da prostituta é ouvida nos quatro contos da terra. Ele se apresenta ao mundo todo como sendo o vigário de Cristo, mas não é, como representante de Deus na terra, mas não é.

A prostituta e a tradição

Em  1546,  o  líder  máximo  do  prostituta  editou  suas  tradições contrárias às Escrituras Sagradas, sendo preceitos de homens, e invalidou  a verdade de Deus para os seus seguidores.

Note Bem: Sobre  a  tradição  dos  homens, Jesus respondeu aos

fariseus e escribas: “E assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de Deus.” (Mateus 15.6)

Os líderes maiores da Grande Prostituta

Os  papas,  que  são  os  líderes    maiores   da  Grande   Prostituta,

mataram os verdadeiros seguidores de Jesus. Os papas organizaram as Cruzadas Religiosas, e  mataram milhões pessoas inocentes.

Os papas utilizando-se da maldita “santa” inquisição Católica Romana e mataram por quase 10 séculos. Mataram milhões de pessoas inocentes.

Eles - os papas - afrontaram e afrontam ao Senhor Nosso Deus, conforme Êxodo, capítulo 20, versículo 13: “Não matarás.” Deuteronômio, capítulo 5 versículo 17: “Não matarás.”

Jesus mandou amar os nossos inimigos (Mateus 5.44), mandou amar o nosso próximo como o nós mesmos (Mateus 22.39). Jesus amou os que lhe pregavam na cruz (Lucas 23.34)

Os papas mataram os seus inimigos. Mataram os seus próximos. Mataram os verdadeiros seguidores de Jesus, com as suas Cruzadas e a maldita “santa” inquisição.

As doutrinas da Grande Babilônia

        Edino Melo, ex-católico,  escritor  do  livro  “77 Verdades  Sobre 

 os   Papas à Luz da Bíblia, página 34, apresenta as doutrinas do engano, conforme  as citaremos:

Em 329 d.C, surgiu o uso de velas; em 381, teve iniciou o culto a Maria; no ano 400, deu-se início  a  oração  pelos  mortos;  em 503, surgiu a doutrina do Purgatório; no ano 608 surgiu o papado; no ano 1000, passou-se a canonizar as pessoas que morreram, chamando-as de santos; no ano 1100, surgiu o culto aos anjos e a  missa; em 1123, o celibato do sacerdócio.

            Em 1870, criaram a doutrina da infalibilidade papal; em 1950, a assunção de Maria, e é declarada  como artigo de fé.

            As práticas doutrinárias da prostituta.

             As velas 

            Acendem-se  velas  para  todos  os  gostos,  no dia de finados, de

todos os santos, pelos mortos, nos cemitérios, nos templos e nas residências.

Culto a Maria

            Sobre o culto a Maria, a mãe de Jesus, segundo a carne, a Bíblia Sagrada não autoriza, pois o próprio Jesus diz em Lucas 4:8 “...Adorarás o Senhor teu Deus, e só a Ele servirás.”

            Disse o Senhor Deus pela boca do profeta: “Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura.” (Isaías 42:8)

            Jesus ia no meio da multidão, quando um mulher levantando a voz, disse-Lhe: “...Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que mamaste.”

            Jesus respondeu à mulher: “...Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam.” (Lucas 11:28)

            Oração pelos mortos ou almas perdidas

            Nada mudará na vida  após a morte, pois aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disse o juízo (Hebreus 9.27);  o Juízo será o julgamento dos que foram desobedientes a Deus, conforme Apocalipse, capítulo 20, versículos 11 a 15.

            A doutrina do purgatório não tem fundamento

            No catecismo católico diz que aquele que morreu no amor Deus, mas  tinha   pecado  ficará   em  certo  lugar  para purgar os pecados. Isto,

porém, não tem fundamento bíblico, visto que disse Jesus:

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” (Mat. 7.21)

Ora, quem morre em pecado não faz a vontade de Deus, indo, portanto, para o lugar de tormento (Lucas 16.19-31)

Canonizar os mortos

Canonizar as pessoas que morreram, chamando-as de santas é um

engano  terrível,  pois  a  santidade  é adquirida em vida, e andar como Jesus andou (1ª Epístola de João 2.6)

Culto aos anjos

            No ano 1100, surgiu o culto aos anjos, isso não tem fundamento, considerando que os anjos são criaturas de Deus, sendo um pouco maior que o homem. Desta feita, o culto é prestado ao Criador e jamais à criatura.

            O celibato

            Em 1123,  foi  determinado o celibato do sacerdócio, não podendo, portanto, os padres, bispos e papas casarem-se, contrariando  assim o princípio da criação (Gênesis 1:27-28; 2:18)

            Celibato é o estado ou condição do adulto que não é casado (Dicionário pátrio)

            A infalibilidade papal

            No dia 18 de julho de 1870, o Concílio Vaticano 1°, convocado por

Pio IX, decretou que o papa era infalível. O próprio papa se decretando infalível, posto que foi ele quem convocou o tal Concílio Vaticano 1º.

Coisa mais do que absurda, pois só Deus é infalível na Sua Palavra, nos seus propósitos.

O apóstolo Pedro, na sua 2ª Epístola Universal, define muito bem quem é infalível, conforme o texto descreve:

“Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.” (2ª Pedro 1.20-21)

A assunção de Maria

No dia 1º de novembro  de l950, o Papa Pio XII, decretou a assunção de Maria.  Pio XII foi o primeiro papa-rei,  de acordo com o tratado de Latrão, de 1929. Pio XII – reinou de 1939 a 1958.

A assunção de Maria também não tem fundamento, pois Maria foi sepultada, e decorrido muito tempo os seus ossos foram transferidos para a Igreja da Natividade, em Belém. Ela dorme em Cristo, e será ressuscitada na arrebatamento da Igreja antes da Grande Tribulação.

A besta e os dez reis

contra a prostituta

          Os dez  reis  entregarão  o poder à besta, conforme está escrito no

capítulo 17, versículos 12 e 13: E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a besta.  Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta.”

Sem razão aparente, a besta e os dez reis se levantarão contra a prostituta, conforme  Apocalipse, capítulo 17, versículo 16, descreve:

E os dez chifres que viste na besta são os que aborrecerão a prostituta, e a porão desolada e nua, e comerão a sua carne, e a queimarão no fogo.

Desolada significa ser destruída ou triste (Dicionário priberam da língua portuguesa.   

Aqui, ocorrerá uma guerra entre eles mesmos, que foi anunciada em Ezequiel, capítulo 38, v. 21, que diz:  “...a espada de cada um se voltará contra seu irmão.”

O reino do mal se divide, e não terá sucesso, porquanto disse Jesus: “Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá” (Mateus 12.25), mesmo porque quem controla tudo é o Senhor nosso Deus (Salmo 103.10; 1 Crônica 29.12).

Esta reviravolta diz respeito à natureza do domínio do mal, com assento na  iniquidade,  que  de há muito cobre toda a terra. E, assim, a besta, que era parceira da prostituta se lançará contra ela. Ao nosso vê, a besta fingia está do lado da prostituta, que é criação do anticristo.

A prostituta, que também é tratada como Babilônia, será despojada de suas luxúrias, ficando pobre, desgraçada e destruída.

O comentarista Hernandes Dias Lopes diz “que a maquiagem e o adorno da prostituta serão tirados, e ela será exibida em sua terrível nudez e imundícia.”

O anjo explica o sentido das

sete cabeças e os dez chifres

          O anjo  explica  a  João  sobre  as  sete cabeça, conforme descreve: Aqui há sentido, que tem sabedoria. As sete  cabeças  SÃO  SETE MONTES,  sobre  os quais   a mulher está  assentada (Apocalipse 17.9), E SÃO TAMBÉM SETE REIS; cinco já caíram, e um existe; outro ainda não é vindo; e, quando vier, convém que dure um pouco de tempo.” (Apocalipse 17.10)

Roma tem SETE MONTES, onde fica o Vaticano, lá estar o trono do chefe maior da meretriz, que é o papa.

Concluímos a interpretação do contexto a Grande Prostituta, com fundamento em dois pontos:

1- A Grande Prostituta,  que é a Igreja Católica Romana, que já nasceu apostatada,  tem sede em Roma, que está assentada sobre os sete montes, os quais são:

1)Capitólio, 2)Quirinal, 3)Viminal, 4)Esquilino, 5)Palatino, 6)Célio, e 7)Aventino.

João descreve o anticristo e a meretriz como sendo Roma, portanto, “... a grande cidade que reina sobre os reis da terra” (Apocalipse 17.18)

O comentarista Hernandes Dias Lopes diz  que “João olha para o anticristo e vê nele também sete reis, ou sete reinos mundiais anticristãos: Egito, Assíria, Babilônia, Pérsia, Grécia, Impero Romano, Reino do anticristo.”

1 – Egito; 2 – Assíria; 3 – Babilônia; 4 – Pérsia; 5 – Grécia.

Os cinco primeiros impérios de há muito caíram, tendo o Grego caído no ano de 168 antes de Cristo. A partir daqui, os romanos após conquistar os gregos, saíram conquistando todos os povos.

O sexto reino ou rei é o império romano, que  no ano de  63 antes de Cristo, as tropas romanas sob o comando de Pompeu, invadiram Jerusalém. E assim, saíram conquistando as demais cidades do povo de Deus. Iniciando-se, deste modo, o domínio total do império romano sobre todos os países do mundo daquela época.  E assim, no ano 27 antes de Cristo todas as cidades santas do povo do Deus estavam sobre do domínio romano.

No ano de 96 depois de Cristo, quando João recebia as revelações do Apocalipse, o império dominante era o Romano.

A queda do império romano aconteceu no ano 476 d.C, cujo imperador era Rômulo Augusto.

Com a queda do império romano,  levantou-se outro poder, que é a cabeça pequena de Daniel 7:8, sendo, portanto, o reino do anticristo, que se identifica como Roma Papal, estendendo-se pelo mundo, com poder e todo o engano, que tem o papa como o seu líder maior, o qual intervém em tudo e é ouvido pelos que não temem ao Senhor Nosso Deus, nos quatro cantos da terra.

Os salvos no meio

dos ímpios

Os israelitas assinalados vivem no meio dos ímpios, com o sinal colocado pelos anjos, conforme descrevem os versículos 5 e 6, do capítulo 9, de Ezequiel:  E aos outros disse, ouvindo eu: Passai pela cidade após ele e feri; não poupe o vosso olho, nem vos compadeçais. Matai velhos, e jovens, e virgens, e meninos, e mulheres, até exterminá-los; mas a todo o homem que tiver o sinal não vos chegueis; e começai pelo meu santuário. E começaram pelos homens mais velhos que estavam diante da casa.”

Tanto os velhos, jovens, virgens, meninos, e mulheres, pois provocaram a ira do Senhor Deus;  os meninos, já conscientes dos seus erros, estavam em grandes pecados porque são participantes dos mesmos feitos dos demais.

Há 594 anos antes de Cristo, o Senhor Deus anunciou o Seu juízo sobre os ímpios.

No ano 96 depois de Cristo, o Filho do Homem, anunciou a João as revelações de Apocalipse,  decorrendo-se, portanto, 1922 anos.

Muitas revelações fez Deus  pelos profetas,  nos Evangelhos, cartas e Apocalipse, mas o mundo não entende as coisas de Deus porque “...todo o mundo está no maligno” (1ª João 5.19).

Assim, prefere o mundo viver em trevas, rejeitando a MARAVILHOSA LUZ; o mundo rejeita a verdade de Deus, preferindo as mentiras de muitos lobos devoradores e falsos profetas (Mateus 7.15); E “...surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.” (Mateus 24.24).

O Espírito adverte

São Paulo escrevendo a Timóteo, diz:MAS o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;” (1 Timóteo 4.1)

Neste final de todos as coisas, por não examinar as Escrituras (João 5:39), a queda espiritual do homem tem sido grande, pois  é assustadora a preferência do homem pelas doutrinas ensinadas pelo trono das trevas, cuja recompensa é o preço do danos, que será o tormento eterno para todo o sempre. AMÉM!

Somando-se aos que se apostatarão, tem milhões de milhões que entraram numa religião já apostatada, os quais são do diabo, conforme a Primeiro Epístola de João, capítulo 3, versículo 8,  que descreve:  

“Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.”

Todavia, é bom que saibamos que JESUS desfaz as obras do engano daquele que crer no Salvador (João 1:12-13, João 3.1-6, 16 a 19; Marcos 16.15-16; Efésios 2.8-9; Romanos 10.8-11)  

De há muito o anticristo opera, mas nesse tempo final ele tem apressado o seu mal, conforme está escrito em 1ª João, capítulo 2, versículo 18:  Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos: por onde conhecemos que é já a última hora.” 

A multidão dos salvos

Depois das coisas já descritas, João olhou, conforme ele mesmo diz “... e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestidos brancos e com palmas nas suas mãos;” (Apocalipse 7.9)

A multidão que ninguém podia  contar, representa aqueles  que amaram a Jesus e guardaram os seus mandamentos (João 14.15); são aqueles que, nas suas orações pediram em nome de Jesus (João 14.13-14); são aqueles que estão em Jesus, e as palavras Jesus neles (João 15.7); são a vara da VIDEIRA VERDADEIRA (João  15.1-2); são aqueles que Jesus  diz “Estai em mim, e eu em vós como a vara de si mesma não pode dar fruto...”  (João 15.4); são membros da Verdadeira Igreja de Jesus (1ª Coríntios 12.12 a 27).

Os verdadeiros membros da Igreja de Jesus, são “...a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;” (1ª Pedro 2.9)

Israel receberá a Besta

como o Messias

Tão logo Jesus arrebatar a sua igreja, virá a manifestação do Anticristo, o qual fará uma falsa aliança com  Israel (Daniel 9.27).

Do nosso entendimento, o templo será reconstruído sob o comando do anticristo, o  qual  “se assentará,  como  Deus,  no templo de Deus, querendo parecer Deus.” (2 Tessalonicenses 2.4)

A nação israelita fechará uma aliança com a Besta, que se apresentará como o Messias.

O pastor Elinaldo Renovato, no seu livro O Final de Todas as Coisas, descreve: “Sem dúvida, esse será o maior equivoco da nação Israelita: rejeitou o Messias, crucificando-o, e vai aceitar o Anticristo, o governante mundial; e pagará um preço elevadíssimo! Na metade do tempo, ou seja, depois de três  anos e meio, o Anticristo romperá o acordo com Israel, e começará a perseguir os judeus, “e, na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até a consumação;  e o que era determinado será derramado sobre o assolador” (Dn 9.27 – grifo nosso).”

ABOMINAÇÕ:  Aquilo que os israelitas deviam rejeitar por ser IMUNDO (Lv 11.42), reprovável ou repugnante, como idolatria (1 Reis 11.5-7; 2 Reis 16.3;  23.13; Isaías 66.3), e os vergonhosos costumes dos pagãos (2 Reis 21.2; Esdras 9.1; Salmo 14.1; Ap 17.4-5.) – dicionário bíblica de Almeida.

O anticristo, comandando o mundo, proibirá prestar culto ao nosso Deus vivo; tal proibição será destinada ao povo de Israel, e aos que durante a tribulação crerem no santo nome de senhor Jesus, aceitando-O como o Único, Suficiente e Eterno SALVADOR.

A aliança é desfeita

Na metade do tempo, ou seja, depois de três  anos e meio, o Anticristo romperá o acordo com Israel, e começará a perseguir os judeus, e  também os que se converteram após o arrebatamento da Igreja de Jesus. O Anticristo “...proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo” (Daniel 7:25); e é  muito grande a multidão  dos que se converterão após o arrebatamento, pois João diz  “...eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas...” (Ap 7.9)

Israel se arrependerá

No ano 487 antes de Cristo, o Senhor Deus anunciou a mesmo batalha de Armagedom, conforme o texto sagrado de Zacarias, capítulo 12, versículo 11, que descreve:

“Naquele dia, será grande o pranto em Jerusalém, como o pranto de Hadade-Rimom no vale de Megido.”

Hadade-Rimom ou também chamado de Hadadrimom: É uma combinação dos nomes de dois deuses do aramaico Hadade (“tempestuoso”) e do acádio Rimom, ou Ramanu (“tempestade”) – dicionário bíblico  Wycliffe, editado pela CPAD.

Aramaico é uma língua morta para a atualidade, porém, durante o exílio os judeus adotaram o aramaico como sua língua e tomaram emprestada  a escrita aramaico para suas escrituras. Na época do Senhor Jesus, o aramaico galileu era comum – diz o dicionário Wycliffe.

Israel, que rejeitou a verdadeiro Messias, levando-o impiedosamente à morte de cruz, firmará aliança com a besta, que se apresentará como o Messias verdadeiro, mas conhecendo o seu erro de haver rejeitado a Messias Prometido,  será possuída por grande pranto, com lacrimoso arrependimento, e, sendo povo da promessa do senhor Deus, ser-lhe-á  perdoado, posto que Deus é riquíssimo em misericórdia

Jesus vem nas nuvens

Na volta de Jesus, Ele virá nas nuvens tal como subiu às vistas dos seus discípulos e outros, e assim será na segunda fase de Sua segunda vinda, pois o texto sagrado diz que:  “Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá...” (Ap 1.7)

No Evangelho de Mateus, capítulo 24, versículos 29 a 31, o Senhor Jesus anuncia a Sua segunda fase da segunda vinda, conforme descreve o texto sagrado:

E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.”

O Senhor já preparou tudo, pois atualmente nós assistimos em tempo real as notícias em redor do mundo.

Este avento será depois da Batalha de Armagedom, pois Jesus encontrará os judeus enfrentando terrível tribulação, numa guerra sob o comando do anticristo, que reunirá os seus potentes exércitos satânicos para eliminar o povo de Deus – Israel.

Esta batalha terrível acontecerá antes que o Filho do Homem se assente no Trono de Sua Glória (Mateus 25:31-32). A primeira providência de Jesus será derrotar o poder trino do mal,  que governará todos os povos, num período de sete anos. 

A Batalha do Armagedom

          O Senhor  Jesus,  antes  de  assentar-se  no  Trono  de Sua Glória, batalhará  contra o poder satânico, que estará no comando do mundo e atacando os judeus, conforme  o pastor Elinaldo Renovato escreve:

 “Quando Jesus voltar, os judeus estarão no auge de sua maior tribulação, em meio a uma guerra de proporções terríveis. Os exércitos  do Anticristo se reunirão para destruir Israel no vale do Armagedom. “E os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedon” (Ap 16.16). Armagedom vem de duas palavras hebraicas: “arm” (monte) e Megido, ou “Monte Megido”, um amplo vale perto do Mediterrâneo; também é chamado vale de Megido (Zc 12.11), ou, ainda, “vale de Josafá”, “vale da decisão” (Jl 3:12 e 14)

Os Exércitos de Deus no Armagedom

No ano 800 antes de Cristo, o Senhor Deus anunciou a batalha do Armagedom, conforme Joel, capítulo 3, versículos 1 e 2, diz: “Porquanto eis que, naqueles dias e naquele tempo, em que removerei o cativeiro de Judá e de Jerusalém, congregarei todas as nações e as farei descer ao vale de Josafá; e ali com elas entrarei em juízo, por causa do meu povo e da minha herança, Israel, a quem eles espalharam entre as nações, repartindo a minha terra.” – grifo nosso.

Nos versículos 12 a 14, do mesmo capítulo de Joel, descrevem:  “...movam-se as nações e subam ao vale de Josafá; porque ali me assentarei, para julgar todas as nações em redor. Lançai a foice, porque já está madura a seara; vinde, descei, porque o lagar está cheio, os vasos dos lagares transbordam; porquanto a sua malícia é grande. Multidões, multidões no vale da Decisão! Porque o dia do Senhor está perto, no vale da Decisão.” – grifo nosso.

Jesus vencerá a besta

e o falso profeta

João viu o Céu aberto e um cavalo branco, conforme Apocalipse, capítulo 19, versículos 11 e 12, descrevem:

E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O que estava assentado sobre ele chama-se   Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça. E  os

seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo.”

No mesmo livro de Apocalipse, capítulo 1, versículo 14, João viu o Filho do Homem “e os seus olhos como chama de fogo.”

O Céu se abre, não será para João entrar, mas para Jesus descer com os Seus Exércitos Celestiais com destino à terra.

Jesus vem com os Seus Exércitos Celestiais  para batalhar e vencer, num momento de terrível tribulação, quando o poder trino do mal tenta ter o mundo para si.

O cavalo branco representa vitória, pois Cristo jamais será derrotado. Jesus é Testemunha Fiel e Verdadeira (Apocalipse 3:14); enquanto o anticristo é falso e mestre em mentir, e desde a criação de todas as coisas que engana toda a terra.

Jesus vê tudo que esteja em oculto, pois “...Seus olhos eram como chama de fogo...”  (Apocalipse 19:12)

            A prova de quem luta e vence

E estava vestido de uma veste salpicada de sangue; e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus. E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestes de linho fino, branco e puro.”( Ap 19.13-14)

Com Sua veste manchada de sangue é a prova de quem  não perde batalhas, vencendo tudo e todos os agentes do mal, pois Ele venceu o mundo (João 16.33)

Os Seus Exércitos com suas roupas celestiais (vestes de linho fino, branco e puro), e  montados em cavalos brancos. Prontos para a guerra sob o comando do Cordeiro, o qual também é chamado de a Palavra de Deus.

 O Cordeiro vem com a Sua arma de guerra, Ele é o Rei dos Reis, e Senhor dos Senhores, conforme os versículos 15 e 16, do mesmo capítulo 19, que descrevem:

E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso. E no vestido e na sua coxa tem escrito este nome: REI DOS REIS, E SENHOR DOS SENHORES,”  - grifo nosso

O lagar também é citado em Apocalipse, capítulo 14, versículos 19 e 29, que representa a grande ira de Deus contra aqueles que O rejeitaram. A ira de Deus se lançará contra os milhões de milhões que preferiram servir ao pecado.

Jesus apresenta a Sua identidade: REI DOS REIS, SENHOR DOS SENHORES.

Israel se arrependerá

No ano 487 antes de Cristo, o Senhor Deus anunciou a mesmo batalha de Armagedom, conforme o texto sagrado de Zacarias, capítulo 12, versículo 11, que descreve:

“Naquele dia, será grande o pranto em Jerusalém, como o pranto de Hadade-Rimom no vale de Megido.”

Hadade-Rimom ou também chamado de Hadadrimom: É uma combinação dos nomes de dois deuses do aramaico Hadade (“tempestuoso”) e do acádio Rimom, ou Ramanu (“tempestade”) – dicionário bíblico  Wycliffe, editado pela CPAD.

Aramaico é uma língua morta para a atualidade, porém, durante o exílio os judeus adotaram o aramaico como sua língua e tomaram emprestada  a escrita aramaico para suas escrituras. Na época do Senhor Jesus, o aramaico galileu era comum – diz o dicionário Wycliffe.

Israel, que rejeitou a verdadeiro Messias, levando-o impiedosamente à morte de cruz, firmará aliança com a besta, que se apresentará como o Messias verdadeiro, mas conhecendo o seu erro de haver rejeitado a Messias Prometido,  será possuída por grande pranto, com lacrimoso arrependimento, e, sendo povo da promessa do senhor Deus, ser-lhe-á  perdoado, posto que Deus é riquíssimo em misericórdia.

A derrota da besta e seus seguidores

            João viu outra besta poderosa, porém, diferente da primeira besta, para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e ao seu exército.” (Ap. 19.19) 

O poder trino do mal não prevalecerá na batalha, pois ninguém vencerá O REI DOS REIS, O SENHOR DOS SENHORES, conforme diz o texto: “...a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no ardente lago de fogo e de enxofre.” (Apocalipse 19.20)

Este é o destino final, não só da besta e do falso profeta, mas daqueles que seguiam  doutrinas do engano ensinadas pelo deus das trevas, que se assentou no trono de Roma Papal.

A ceia do grande Deus

O texto sagrado diz que João viu um anjo que “...estava no sol, e clamou com grande voz, dizendo a todas as aves que voavam pelo meio do céu: Vinde, e ajuntai-vos à ceia do grande Deus;” (Ap 19.17)

Na verdade, o convite é para um grande banquete, pois será “Para que comais a carne dos reis, e a carne dos tributos, e a carne dos fortes, e a carne dos cavalos e dos que sobre eles se assentam; e a carne de todos os homens, livres e servos, pequenos e grandes.” (versículo 18)

A carne dos incrédulos, que adoraram o poder trino do mal: a besta, o dragão e o falso profeta.

 “E os demais foram mortos com a espada que saía da boca do que estava assentado sobre o cavalo, e todas as aves se fartaram das suas carnes.”(Ap 19.21)

Satanás será amarrado por mil anos

João diz que viu descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão (Apocalipse 20:1).  Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos (versículo 2). E lançou Satanás no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que mais não engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo (versículo 3).

Mil anos representam o tempo do Governo Milenar; será um tempo sem conflito, porquanto o anjo das trevas ficará amarrado.
            João viu tronos, e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos (Apocalipse 20:4).

Aqueles que não adorarem a Besta e sua imagem, e rejeitarem a seu sinal, a fim de comprar e vender, serão degolados. Estes se converteram durante o governo da Besta.

João diz que “...os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição.”(versículo 5)

Esses outros mortos, referidos por João, formarão uma multidão constituída de milhões de milhões, milhares de milhares dos desobedientes ao Senhor Deus, datando de Caim (Gênesis 4:8) até o Juízo Final (Apocalipse 20:11-15)

No versículo 6 diz “Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição: sobre este não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.”

A primeira ressurreição ocorrerá no arrebatamento da Verdadeira Igreja de Jesus, como já vimos em capítulo anterior deste trabalho.

Alegria e triunfo no Céu

Depois das coisas já narradas, João ouviu no Céu como que uma grande voz de uma grande multidão, que dizia: “Aleluia: Salvação, e glória, e honra, e poder pertencem ao Senhor nosso Deus; Porque verdadeiros e justos são os seus juízos, pois julgou a grande prostituta, que havia corrompido a terra com a sua prostituição, e das mãos dela vingou o sangue dos seus servos. E outra vez disseram: Aleluia. E o fumo dela sobe para todo o sempre.” (Ap 19.1-3)

O Cântico de Triunfo ressoará no Céu. Tudo com honra e glória ao nosso Deus, que fez os Céus e a terra, e tudo quanto neles há. E julga com retidão!

Vimos, em sucessivos textos sagrados, que a ação do anjo do mal se tornara mais ferrenha, reunindo o dragão, o anticristo, o falso profeta e a grande meretriz, a fim de perseguirem o Cordeiro e a Sua  verdadeira igreja, pois a maioria dos do mundo se opõem ao poder Celestial, com seus feitos carnais condenados por Deus.

João percebe a alegria no Céu, mais do que digna de Glorificar ao Deus Altíssimo, pois o fumo da Grande Prostituta, que enganou as nações, subirá para todo o sempre. Fumo significa fumaça.

Momento de adoração a Deus

E os vinte e quatro anciãos, e os quatro animais, prostraram-se e adoraram a Deus, assentado no trono, dizendo: Amem, Aleluia. E saiu uma voz do trono, que dizia: Louvai o nosso Deus, vós, todos os seus servos, e vós que o temeis, assim pequenos como grandes.” (Ap 19.4-5)

Adorarão a  Deus, é conforme o Salmo 96, versículo 9: “Adorai ao SENHOR na beleza da santidade;” 

Esta é a verdadeira adoração, pois “...os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Pois “Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.” (João 4.23-24). Amém!

O anjo se aproxima de João  

E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus. E eu lancei-me a seus pés para o adorar; mas ele disse-me: Olha não faças tal: sou teu conservo, e de teus irmãos, -que têm o testemunho de Jesus: adora a Deus; porque o testemunho de Jesus é o espirito de profecia.” (Ap. 19.9-10). Conservo: Semelhante a João e aos demais que serviam ou servem ao trono de Deus. 

Disse o anjo a João que aqueles que são chamados  à ceia das bodas do Cordeiro são bem-aventurados. Disse mais o anjo que  “Estas são as verdadeiras palavras de Deus.”

João se lança aos pés do anjo, a fim de adorá-lo, mas foi repreendido, e deixa claro que adoração só a Deus.

Diz Hernandes Dias Lopes que “A noiva é a igreja e os convidados para as bodas são todos aqueles que fazem parte dela. Os convidados e a noiva são uma e a mesma coisa. A igreja é o povo mais feliz do universo. A eternidade será uma festa que nunca acaba.”

O pastor Elinaldo Renovato,  no seu livro O Final de Todas as Coisas, referindo à apresentação da Noiva do Cordeiro, diz que “Será gloriosa a apresentação da Igreja a Deus. Os salvos de todo o mundo, após passarem pelo Tribunal de Cristo, serão apresentados ao Pai, numa solenidade divina, jamais imaginada por qualquer pessoa na história do universo...”

Continuando, o pastor Elinaldo apresenta as característica da Noiva do Cordeiro: 1) Ela é fiel; 2) Ela é santa; 3) Só pertence a Ele, e não dá lugar ao mundo; 4) Espera pelo noivo; 5) É perfeita; 6) Adora a Deus; 7) Proclama a mensagem do noivo.

  • Ela é fiel

A noiva do Cordeiro é fiel,  conforme  o pastor Elinaldo Renovato

se refere na página 80, do seu livro O Final de Todos as Coisas:

 “Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo” (2 Co 11.2,3; 1 Co 4.2; Mt 25.21).

Na 1ª Carta aos coríntios, capítulo 4, versículo 2, o apóstolo Paulo diz que se requer nos despenseiros que cada um se ache fiel.

Antes do capítulo 25, versículo 21, de Mateus,  Jesus havia acabado de falar sobre a parábola das dez virgens.

Itamir Neves, autor do livro  Comentário Bíblico de Mateus Através  da Bíblia, de cujo escritor transcrevemos o seu comentário sobre a parábola das dez virgens: “Nos versos 1 a 13 temos a parábola das dez virgens, apresentando Jesus como juiz dos seus súditos, onde nos é ensinado que a demora da volta  de Cristo distingue o sábio  do tolo. Estar pronto significa está  preparado para uma longa espera; o zelo de pouca duração é inadequado para  um cristão verdadeiro.”

A parábola dos talentos

Após a parábola das dez virgens, disse Jesus: “Vigiai pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir.”(versículo 13)

Após o versículo 13, Jesus continuou falando  sobre as coisas do Rei de Deus, citando um homem que tinha  dez talentos e três servos, conforme Mateus, capítulo 25, versículos 14 a 18, cujo texto sagrado transcrevemos:

 Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens (versículo 14); E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe (versículo 15). E, tendo ele partido, o que recebera cinco talentos negociou com eles, e granjeou outros cinco talentos (versículo 16). Da mesma sorte, o que recebera dois, granjeou também outros dois (versículo 17); Mas o que recebera um, foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor (versículo 18)

Itamir Neves, autor do livro Comentário Bíblico de Mateus Através da Bíblia, nas páginas 207 e 208, diz que “Uma outra parábola é contada por Jesus com o mesmo propósito de nos advertir para a necessidade de preparo e vigilância. Nos versos  14 a 30 encontramos a parábola dos talentos que também apresenta Jesus como juiz de seus súditos, que contrasta dois tipos de crentes em relação ao uso dos dons ou talentos que recebemos de Deus.”

Itamir prossegue: “Os dois primeiros servos recebem a mesma recompensa, indicando que o que se requer é fidelidade no uso das diferentes capacidades concedidas a cada de nós. O terceiro servo é condenado por sua preguiça, pela indiferença com aquilo que recebeu, e pelo medo do seu senhor.”

Diz mais o comentarista Itamir Neves que “Somente aqueles servos que desenvolvem os bens confiados a eles receberão a benção do senhor, quando ele voltar, depois de muito tempo (v.19). A diferença é tão grande que se um servo meramente se agarrar ao que lhe foi confiado e não houver nenhum desenvolvimento, é considerado não somente medíocre, mas também servo infiel.”

Tendo o servo apresentado o talento ao seu senhor sem lhe adicionar lucro, sem fruto por falta de zelo, grande foi a reação do homem, especialmente quando o servo diz que o conhecia, que era um homem duro, que ceifava onde não semeava, ajuntando onde não espalhava. Disse o servo que estando atemorizado com aquele homem, escondera na terra o talento (v. 24).

A resposta do homem não foi boa para o seu servo, chamando-o de mau e negligente, repetindo o que dissera o seu servo:  “sabes que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhava”(v. 26), e insatisfeito com o insucesso de quem lhe confiara um talento, disse-lhe: “Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros, e, quando eu viesse, receberia o meu com os juros. (v. 27)”

Aquele homem mandou tirar o talento do servo mau e negligente, dando-o ao que tinha dez talentos (v. 28), e proferiu palavras doce e amarga, dizendo: “Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado.” (v.29)

 Os dois primeiros servos assemelham-se aos que vivem a serviço do Reino de Deus, que continuamente pregam a Palavra de Deus no tempo, fora do tempo, em todo o lugar e a toda criatura (Marcos 16.15).

O terceiro servo, que era tímido, nada fez pelo Reino, recebendo uma recompensa dolorosa, a qual nos leva  a Apocalipse 21:8, que, se referindo aos que procedem semelhante ao servo de um talento, diz “...a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.”

A primeira morte do servo negligente foi a espiritual, quando estava vivo fisicamente, posto que viveu conforme os seus caprichos, desprezando a vontade de Deus.

  • Ela é santa

A noiva do Cordeiro é santa, conforme escreve o pastor Elinaldo, cujo texto transcrevemos: “[...] como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para a santificar, purificar com a lavagem   da água, pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível” (Ef 5.25-27).

Vejamos texto sagrado de Efésios, capítulo 5, versículos 25 a 27, citados pela pastor Elinaldo:

 Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.”

O marido que ama sua mulher, tem um matrimônio  venerado entre todos, e o leito sem mácula (Hb 13.4); isto também se estende à mulher. Assim como “Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela”, o marido deve fazer de igual sorte, suprindo-a em suas necessidades.

Os prazeres da carne leva o ser humano a não buscar as coisas do Reino de Deus, enveredando pelo caminho da prostituição, e, assim, o escritor de Hebreus encerra o versículo 4b, dizendo que “...aos adúlteros Deus os julgará.”

  • Só pertence a Jesus, e não dá lugar ao mundo

Diz o texto transcrito pelo pastor Elinaldo: “Ninguém pode servir a dois senhores, Porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará  o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamon” (Mt 6.24; Ap 2.10); “Não ameis  o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém amo o mundo, o amor do Pai não está nele” (1 João 2.15). – do livro O Final de Todas as Coisas Esperança e Glória para os Salvos.

Todos os seres humanos enfrentam a necessidade de fazer uma escolha. Mas que escolha farão? Só existem dois caminhos à disposição do homem e da mulher, conforme  disse Jesus, descrito em Mateus, capítulo 7, versículos 13 e 14:

Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;
E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.”

Entra pela porta larga e pelo caminho espaçoso quem vivem na operação de erros provocando a ira de Deus; quem está em tal cominho poderá mudar, procurando a porta estreita, cujo caminho é apertado, que é a opção dos salvos em Cristo Jesus.

A doutrina  do purgatório, criada por Roma Papal, não tem fundamento bíblico, porquanto disse Jesus: Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” (Mt 7.21)

Fará a vontade de Deus aquele que tem comunhão com o Trono Celestial, que tem corpo, alma e espírito santificados  (1 Tessalonicenses 5:23)

4)Espera pelo noivo

Continuando com o estudo do pastor Elinaldo cita 2 Tm 4.8, cujo

texto transcrevemos:  “Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.”

5)É perfeita

No número 5, o pastor Elinaldo cita a noiva perfeita, e diz que “Para a apresentar  a si mesmo igreja  gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível” (Ef 5.27; 1 Ts 5.23)

A noiva do Cordeiro é santificada, e tem espírito, alma e corpo plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda do Senhor Jesus Cristo (1 Ts 5.23)

6) Adora a Deus

“Mas  hora  vem,  e  agora é,  em  que  os  verdadeiros adoradores

adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que o adorem” (Jo 4.23) – transcreveu o pastor Elinaldo.

7)Proclama a mensagem do Noivo

Por  fim,  o  pastor  Elinaldo  encarra com sétima característica da

Noiva, citando, conforme a transcreveu: Mas digo: Porventura não ouviram? Sim, por certo, pois Por toda a terra saiu a voz deles, E as suas palavras até aos confins do mundo.” (Rm 10.18; Mc 16.15)

As Bodas do Cordeiro

João diz que ouviu um voz como que de uma grande multidão, e como a voz de muitas águas e como que a voz de grandes trovões, que dizia:

“Aleluia: pois já o Senhor Deus Todo-Poderoso reina. Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos.” (Ap 19.6-8)

Após a alegria no Céu devido a queda da grande prostituta, virá a alegria no Céu pelas Bodas do Cordeiro.

Muita alegria no Céu, será um evento jamais registrado, e uma única vez, pois registra o encontra da esposa com o esposo. A esposa é a igreja verdadeira de Jesus, e o esposo é o próprio Jesus, que é o Cordeiro.

Da igreja verdadeira de Jesus são todos os crentes redimidos pelo sangue de Jesus Cristo.

O comentarista diz que “No Antigo Testamento, a imagem de um banquete  de bodas, com a noiva sendo o povo de Deus – Israel, representava o eterno amor de Deus por eles e a sua eterna proteção sobre eles, conforme  Isaías 24.6-8; 54.5-7; 61.10; Oseias 62.5.”

Esta referência acima é sobre o povo escolhido de Deus (Iraelitas), porém, no Novo Testamente, Jesus  respondendo uma pergunta dos discípulos de João Batista porque eles e os fariseus jejuavam e   os discípulos de Jesus não jejuavam (Mateus 9:14), pois o Senhor Jesus lhes respondeu: “Podem, porventura, andar tristes os filhos das bodas, enquanto o esposo está com eles? Dias, porém, virão em que lhes será tirado o esposo, e então jejuarão.” (Mateus 9:15)

Hernandes Dias Lopes  diz que “A meretriz é julgada, enquanto a esposa é honrada (Ap 19.7-8). Enquanto a meretriz, a falsa igreja, é julgada, a verdadeira igreja, a esposa do Cordeiro, é horada. Enquanto a meretriz tem suas vestes manchadas de prostituição e violência, as vestes  da esposa do Cordeiro são feitas com o mais limpo, o mais puro e o mais fino dos linhos.”

Continuando com o comentário de Hernandes Dias Lopes, o qual diz: “O noivo é descrito como Cordeiro (Ap 19.7). Ele quer ser lembrado pelo Seu sacrifício pelo pecado. Como noivo da igreja, Jesus quer ser amado e lembrado como aquele que deu a vida por Sua amada, a igreja.”HH 

Erro de interpretação

O comentarista Hernandes Dias Lopes, autor do livro Apocalipse o Futuro Chegou, tropeça em alguns pontos, pois ele diz que o milênio antecede a segunda vindo de Cristo.

Destacamos alguns erros, conforme os transcrevemos:

“Primeiro, não encontramos essa idéia de um milênio terrenal após a segundo vindo de Cristo nos evangelhos e nas epístolas paulinas e gerais.”

“Segundo, o Novo Testamento ensina uma única volta de Cristo, e não duas.”

“Quarto, o milênio fala de Cristo reinando fisicamente aqui neste mundo, enquanto o Seu ensino mostra que o Seu reino é espiritual.”

Nossa resposta

Ao primeiro:  O comentarista não leu Mateus, capítulo 25, versículos 31 a 46, sobre a vinda da Filho do Homem, cujo assunto veremos no capítulo seguinte.

Ao segundo: O comentarista não leu 1 Coríntios, capítulo 15, versículo 52, descreve que Jesus arrebatará a Sua Igreja “Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.”

Na 1ª Epístola de Paulo aos Tessalonicenses, capítulo 16, versículos 16 e 17, descreve:  “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.”

No arrebatamento da igreja, Jesus virá nas nuvens invisível, pois será “...num abrir e fechar de olhos...”

O texto de Tessalonicenses, deixa claro que “...seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares...”. Eles que refere o texto sagrado são que dormiam em Cristo e hão de ressuscitar

Esta é a primeira fase da segundo vinda de Jesus, pois Ele vem invisível.

 Na segundo fase de Sua segunda vinda, Jesus virá visível com as nuvens, e todo o olho o verá (Apocalipse 1:7)

Ao Quarto: Ele não leu Efésios, capítulo 1, versículo 3, que diz “Bem-dito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo.”

 Ele também não leu Efésios, capítulo 2, versículos 5 e 6, que descreve: Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos). E nos ressuscitou juntamente com ele, e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;” – grifo nosso.

Hernandes Dias Lopes não entendeu que o Crente Salvo em Cristo Jesus, habita em espírito nos lugares celestiais.

O Filho do Homem no

Trono de Sua Glória

Após resolvidas todas as questões já narradas, o Filho do Homem se assentará no trono de sua glória, conforme o  seu último sermão profético, a fim de instalar o Seu reino na terra, conforme o Evangelho de Mateus, capítulo 25, versículos31 a 46, que se seguem.

Ele se assentará no Trono de sua Glória

“E  quando  o  Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas;” (capítulo 25:31-32)

            Jesus, no seu último sermão profético, apresentou duas categorias de servidores – os que sevem ao Trono de Deus e os que servem ao trono do deus das trevas. 

A recompensa dos que dão esmolas em oculto

Em Mateus, capítulo 6, versículos 3 e 4, Jesus disse que a esmola

deve ser dada sem outra pessoa saber, sendo, portanto, ocultamente, e, conclui: “...teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.

A proclamação do Filho do Homem

O texto sagrado, no versículo 33, apresenta a recompensa publicamente, quando o Filho do Homem fará uma proclamação, após separar as ovelhas dos bodes, conforme o versículo 34, que descreve: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;” – grifo nosso.

Aqui se trata da segunda fase da segunda vinda de Jesus, após os sete anos do governo do anticristo. O Filho do Homem virá com as nuvens, e todo olho o verá (Ap 1.7), tal como subiu (Atos 1.9).

Jesus explica as razões do agradecimento publicamente, conforme descrevem os versículos 35 e 36: Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.”

As ovelhas são os salvos em Cristo Jesus, que  tiveram fé só no Rei Jesus, porquanto, em Efésios, capítulo 2, versículos 8 e 9, diz: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie.”

As ovelhas nasceram da água e do Espírito (João 3:3 a 5), são filho de Deus (João 1:12 e 13), creram no Filho Unigênito de Deus (João 3:16), passaram pela porta estreita e andaram pelo caminho apertado (Mateus 7:14), cujos nomes estarão no livro da vida (Ap 20:15)

O tripé da Salvação

Na 1ª Carta de Paulo à Igreja do Senhor, que estava em Corinto, capítulo 13, versículo 13, o Apóstolo das Nações, apresenta o tripé da Salvação Eterna, conforme o texto:Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e a caridade, estas três, mas a maior destas É A CARIDADE.”  Sem as quais ninguém verá a Deus.

A pergunta das ovelhas ao Rei

Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? Ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?” (Vs 37 a 39)

A resposta do Rei às ovelhas

E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que, quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” (versículo 40). Estão pregando isto nos templos feitos de alvenaria?!

A recompensa dos bodes

Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos

de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; Porque tive fome, e não me destes de comer, tive sede, e não me destes de beber. Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.”

Os bodes diziam que amavam a Deus, mas não cumpriam os mandamentos de Deus, diziam que amavam a Jesus, mas não guardaram os mandamentos de Jesus (João 14:15). Isto é sério!

Os bodes perguntarão ao Rei

Então eles também lhe responderão, dizendo: “Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?” (vs 44)

Porque os bodes receberão eterna sentença?

Então lhes responderá, dizendo:  “Em  verdade  vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim. E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.” (versículos 45 e 46)

Os bodes receberão duro juízo, pois viveram cheios de riqueza, e não socorreram os pequeninos de Jesus, nas suas mais variadas necessidades.

As ovelhas são os Filhos de Deus

No Evangelho de João, capítulo versículo 1, versículos 12 e 13, diz se referindo a Jesus:  Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que creem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.”

Além dos irmãos de Jesus, filhos de Maria e José (Mt 13:55 a 57; Atos 1: 12 a 14; Gálatas 1:18 e 19), tem os que são feitos filhos de Deus porque receberam a Jesus e creram no Seu santo nome, recebendo novo  nascimento, conforme  já vimos.

            As ovelhas  creram no Filho Unigênito de Deus (João 3:16), e salvos pela graça por meio da fé; isto não vem do homem; é dom de Deus (Efésios 2:8), e não vem das obras, para que ninguém se glorie (Efésios 2:9). E também praticaram a caridade (1ª Coríntios 13: 1 a 13),  e não tropeçaram, nem tropeçarão até o fim da vida física, ou até o arrebatamento da Igreja de Jesus. 

As ovelhas receberam as bençãos espirituais, conforme o texto sagrado descreve: “Bem-dito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo.” (Efésios 1:3). E  creram num “só Senhor, numa só fé, num só batismo (Efésios 4.5).

As ovelhas são aquelas pessoas, que, ao ouvirem a pregação da Palavra de Deus, creram no Evangelho da Maravilhosa Graça e foram batizadas (Marcos 16.15-16), as quais foram feitas filhas de Deus (João 1:12-13), tornaram-se templo de Deus e morada do Espírito Santo (1ª Coríntios 3.16), e consideradas santas (versículo 17 do mesmo capítulo 3) 

Os preparativos para o Milênio

O Cordeiro será o vencedor na Batalha do Armagedom. A meretriz, que é falsa igreja, será julgada, mas a esposa do Cordeiro será honrada. A verdadeira igreja é a esposa do Cordeiro, e com o Cordeiro governará o mundo num tempo glorioso.

Como já vimos, o Cordeiro  lançará a besta e o falso profeta vivos no ardente lago de fogo e de enxofre (Ap 19.20), e amarrará  por mil anos o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, lançando-o no abismo, então, dar-se-á o Milênio – Governo Glorioso na Terra.

No entender do pastor Ciro Zibordi “os derrotados da Batalha  irão para lugares diferentes. O Anticristo e o Falso profeta serão lançados no Inferno, o Lago de Fogo. Os seus seguidores irão para o Hades, onde aguardarão o Juizo Final (...). Com a derrota fragorosa  da trindade satânico, Jesus terá preparado  as condições  e o ambiente espiritual e moral para o estabelecimento  do Milênio.” (Do livro O Final de Todas as Coisas, do Pr Elinaldo Renovato).

Com o poder do mal fora de combate, tudo estará  pronto para iniciar o Governo Milenar.

O GOVERNO MILENAR

Após estas coisas João diz  “E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos.” (Ap 20.4)

Os salvos, de Abel ao arrebatamento da Igreja de Jesus, também reinarão  com  Cristo.  Quando  o  texto  diz  “e viveram e reinaram” não

significa literalmente que eles se assentarão nos tronos, pois em Apocalipse, capítulo 4, versículo 4, João diz que “...ao redor do trono havia vinte e quatro tronos; e vi assentados sobre os tronos vinte e quatro anciãos vestidos de vestidos brancos..”. Desta feita, todos os salvos em Cristo Jesus farão parte do Milênio, e do  Glorioso Governo do Cordeiro na terra.

Os discípulos julgarão Israel

Jesus, como Filho do Homem, prometeu aos Seus discípulos, dizendo: “...quando, na regeneração, o Filho do Homem se assentar no trono de sua glória, também vos assentareis sobres doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel” (Mt 19.28)

E assim, além dos 24 anciões, assentar-se-ão em 12 tronos, os discípulos de Jesus, sendo Matias integrante dos 12, que substituiu Judas Iscariotes, o traidor  (Atos 1.20-26)

O Reino de Jesus não terá fim

Izabel, prima de Maria e esposa de Zacarias, estava no sexto mês de gravidez, quando foi o anjo Gabriel  enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, a fim de anunciar a Maria, esposa de José que ela daria a luz um filho, cujo nome seria Jesus (Lc 1.26-33)

O anjo Gabriel disse a Maria que Jesus seria grande, e seria chamado Filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe daria o trono de Davi, seu pai (Lc 1.32). O anjo disse mais: “E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim.” (v.33) 

            Jesus estabelecerá o Seu Governo Milenar na terra, restaurando  a paz no Planeta, num tempo Glorioso e de perfeita harmonia.

A capital do mundo será Jerusalém

            O pastor Elinaldo Renovato  diz  que “No Reino Milenial, Jerusalém será a capital espiritual e política do mundo. Em julho de 2015, os Estados Unidos deixaram de reconhecer Jerusalém como “capital de Israel” (um grande erro), para satisfazer os interesses dos inimigos de Israel. No entanto, no Milênio, ela será, de fato, não só a capital de Israel, mas a capital do mundo! “Visão que teve Isaías, filho de Amnoz, a respeito de Judá e de Jerusalém.  E acontecerá, nos últimos dias, que se firmará  o monte da Casa do Senhor no cume dos montes e se exalçará por cima dos outros; e concorrerão a ele todas as nações. E virão muitos povos  e dirão: Vindo, subamos ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine o que concerne aos seus caminhos; e andemos nas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém, a palavra do Senhor” (Is 2.1-3; Is 60.3).

Continuando, diz o pastor Elinaldo que “Os Estados Unidos, a Inglaterra, a França, a Alemanha, o Japão, o Brasil e todos os povos, para sobreviverem, terão que dar valor a Jerusalém...”

O pastor cita Zacarias, capítulo 14, versículos 16 e 17, cujo texto o transcrevemos: “E acontecerá que todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém subirão de ano em ano para adorarem o Rei, o SENHOR dos Exércitos, e para celebrarem a Festa das Cabanas. E acontecerá que, se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém, para adorar o Rei, o SENHOR dos Exércitos, não virá sobre ela a chuva.”

As nações serão submetidas ao Rei Jesus

Diz o pastor Elinaldo Renovato que “Para que Jesus possa reinar  soberanamente sobre a Terra, todos os governos e reinos terão que se submeter à sua autoridade. E cita Jeremias, capítulo 30, versículo 11, cujo texto descreve: Porque eu sou contigo, diz o SENHOR, para te salvar; porquanto darei fim a todas as nações entre as quais te espalhei; a ti, porém, não darei fim, mas castigar-te-ei com medida, e de todo não te terei por inocente.”

No livro de Zacarias, capítulo 14, versículo 9, está escrito: “E o SENHOR será rei sobre toda a terra; naquele dia um será o SENHOR, e um será o seu nome.”

Foram-se as nações poderosas, que  se dizem donas do mundo, que ditavam todas as regras, que esbanjavam riquezas imensuráveis.

Agora, render-se-ão ao  senhor nosso Deus, dono do poder, o Todo Poderoso, pois só Ele tem poder para mudar toda a história, visto que tem o controle de  tudo e de todos.

O Deus Uno, assentado no Seu Trono em Jerusalém,  governará o mundo.   Na cidade santa não precisará de chefe de gabinete, de secretário de segurança, de secretário das finanças e tantas outras secretarias criadas pelos humanos, pois o Senhor no seu Trono, ditará todas as instruções às nações do mundo. Amém!

Os autores do Beacon dizem que “Deus é o Senhor soberano da criação  e  da  história, esta vitória é certa. O dia do Senhor vira. Naquele dia, continua o profeta, um será o Senhor, e um será o seu nome.”

Já vimos que o sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: “Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre”(Ap 11:15)

Aquele que tiver parte na primeira ressurreição reinarão com Cristo, conforme o texto sagrado de Apocalipse, capítulo 19, versículos 5 e 6, que descreve:Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição: sobre este não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.”

A segunda morte em referência é a morte espiritual, pois a morte física não atingirá aqueles  que hão de ser arrebatados vivos, com os seus corpos transformados.

Satanás será solto e

vencido para sempre

           Satanás, que estava amarrado e lançado no abismo, para não engar mais as nações (Ap 20.2-3), terá o seu tempo de prisão de mil anos terminado. E será solto por um tempo.

Ele – Satanás - é renitente, é audacioso, pois, por três vezes tentou ao Senhor Jesus após o Salvador jejuou 40 dias e 40 noites (Mat 4.1-10). O adversário de nossas almas (Satanás) não é de desistir, pois Jesus estava com os Seus discípulos, quando Ele disse a Pedro:

“Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos.” (Lucas 22.31-32)

  Cirandar, segundo o dicionário da nossa língua pátria, significa passar o milho ou o trigo pela ciranda, que era uma espécie de moinho da época. Era isto que o tentador queria fazer com Simão Pedro, mas Jesus rogou ao Pai por ele.

Como já explicamos acima, que Satanás não desiste, pois ele ao ser posto em liberdade, sem precisar de Habeas Corpus, visto que é o cumprimento do final de Todas as Coisas.

Diz o texto sagrado que “Satanás será solto da sua prisão, E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha.” (Ap 20.7-8)

Ele convencerá as nações “E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; mas desceu fogo, do céu, e os devorou.” (Ap 20.9)

O dono do mal será eliminado para sempre

“E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre,  onde   está   a   besta   e  o  falso   profeta;   e  de  dia  e   de   noite   serão atormentados para todo o sempre.” (Ap 20.10)

Satanás era um querubim ungido com o nome de Lúcifer, e servia ao Trono de Deus, sendo o líder dos anjos, antes da criação de todas as coisas.

O Senhor Deus revelou esta história através do Seu santo livro, conforme Isaías, capítulo 14, versículo 12,  que nos conta a ambição de Lúcifer e sua queda, conforme está escrito: “Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações!”

Eis que Lúcifer propôs em seu coração, conforme está escrito em Isaías, capítulo 14, versículos 13 a 15, que relata:

“...Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, da banda dos lados do norte. Subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.  E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo” (Isaías 14:13-15)

Lúcifer reuniu os anjos, aos quais apresentou o seu projeto, a fim de convencê-los a aceitar o seu plano e combaterem com ele, e tomar o Reino de Deus. E assim, um terço dos anjos aceitou aquele ambicioso plano. Lúcifer  queria aplicar um golpe de estado e usurpar o trono de Deus, mas não deu certo, sendo ele e os anjos rebelados expulsos do Trono de Deus.

A assim, após milhões de anos daquele evento no Céu,  o Senhor Deus encerrará toda a maldade do mundo e todo erro doutrinário, que é comandado por Satanás e seus aliados, lançando-o “no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.” (Ap 20.10). AMÉM!

O Juízo Final

João viu um grande Trono Branco, e diz  “...e o que estava assentado  sobre  ele,  de  cuja  presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles (Ap 20.11), pois surgirá nova terra e novo Céu (Ap.21.1)

Os comentaristas do Beacon dizem que “O trono de julgamento era branco, simbolizando a absoluta pureza do Juízo. O que estava assentado sobre ele se refere ao Pai ou ao Filho?” – indagam os comentaristas.

Continuando com Beacon, eles dizem: “Paulo declara que todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo” (2 Co 5.10), e todos havemos de comparecer ante tribunal de Deus” (Rm 14.10). Foi   João que registrou as palavras de Jesus: “E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo” (Jo 5.22). Mas ele também registrou o seguinte: “Eu e o Pai somos um” (João 10.30). Nesse caso, pensa-se que o Juiz  é Deus”

João  não  identificou  a  pessoa  que estaria assentado sobre o Trono Branco, mas no capítulo 4, versículo 8, do Apocalipse, os vinte e quatro animais adoravam o que estava assentado no trono, dizendo: “Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo poderoso, que era, e que é e que há de vir.” Confira Daniel 7.9-10.

Continuando, João diz que ...vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante do trono, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida: e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.” (Ap 20.12)

Os nomes dos perdidos estavam nos livros, de Caim até os que foram devorados com fogo (Ap 20.9). Os perdidos são aqueles que não amaram a Deus, pois não cumpriram os mandados do Senhor (Êx. 20.2-17); perdidos também são aqueles que não amaram a Jesus, nem guardaram os Seus mandamentos (João 14.15). A Palavra de Deus  chama os perdidos de ímpios.

O outro livro, porém, é o livro da vida, onde consta os nomes dos salvos, cujo tampo vai de Abel (Gênesis 4.8) ao arrebatamento da igreja (1 Co 15.51-52), bem como os nomes dos que se converterão durante o governo do anticristo.

Em Hebreus, 9.27, diz “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,”

Daí, como o senhor Deus não julgará quem já morreu, trará todos os mortos à vida física, conforme descrevem os versículos seguintes:

E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo: esta é a segunda morte. E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo. (Ap 20.11-15)

O senhor Deus, que é o criador de todas as coisas, recomporá a matéria humana desde à criação de Adão e Eva – o 1º casal (Gênesis 2.7 e 21-22)

Como os homens não morrerão duas vezes, nem ressuscitarão duas vezes, todos dos livros serão lançados vivos no logo de fogo. Amém!

Novo Céu e nova terra

“E VI um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.” Ap 21.1)

A terra e o Céu fugirão da presença  de Deus (Ap 20.11), vindo, portanto, novo Céu e nova terra assumido os seus respectivos lugares.

O comentarista diz que “Quando o pecado entrou na raça humana, tanto ela como toda a criação ficaram contaminados  (Rm 8.20-22). Estas coisas “novas” não são meramente físicas, mas também, espirituais e morais. Tudo será  “novo” porque “o mesmo Deus estará com eles” (Ap 21.3)

No livro de Isaías, capítulo 65.17,  o Senhor Deus anunciou  novo Céu e nova terra, conforme descreve o mesmo versículo 17: “Porque, eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão.”

Em 2º Pedro, capítulo 3, versiculo13, diz  “Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.”

Alguns comentaristas dizem que o Céu e a terra serão transformados, mas o texto sagrado (Ap 21.1) é bem claro “um novo céu, e uma nova terra”, e sem deixar dúvida, diz “Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram...”

Agora, João diz que viu a nova Jerusalém, conforme o versículo 2, do mesmo capítulo 21, descreve:  “E  eu,  João,  vi  a santa  cidade,  a  nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido.”

            Além de um novo céu e de uma nova terra, há uma  nova cidade. A santa Cidade, a nova Jerusalém, desce do céu, de Deus. A “nova Jerusalém” é onde Deus viverá no meio do seu povo. 

            Diz o comentarista que “O que tinha sido predito sobre a presença  de Deus no Tabernáculo (Êx 40.34,35), no Templo ( 1 Rs 8.10,11) e sobre a presença corpórea do próprio Deus em Jesus (Jo 1.14) se tornará uma realidade na nova Jerusalém. Assim como Deus tinha caminhado com Adão e Eva no Jardim (Gn 3.8).” – Comentário do Novo Testamento, Aplicação Pessoal.

O que estava assentado sobre o trono disse a JoãoEis que faço novas todas as coisas. E  disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis.” (Ap 21.5)

O que estava assentado sobre o trono disse a João: “Está cumprido; Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida.” (Ap 21.6)

No capítulo 1, versículo 8, de Apocalipse, o Filho do Homem se apresenta como o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim; contudo,  no mesmo livro de Apocalipse, capítulo 22, versículo 13, Ele diz “Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro.”

Alfa é a primeira letra do alfabeto grego, e o ômega é a última.

Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos devassos, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte (Apocalipse 21:8). Aqui, trata-se da morte espiritual.

Os que herdarão o Reino e o destino dos perdidos

Quem vencer, herdará todas as coisas e eu serei seu Deus, e ele será meu filho. Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos devassos, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.” (Ap 21 7-8)

Os tímidos são os que conhecem a palavra, mas não as anuncia, desta feita não tem fé.

Os incrédulos são os que misturam as coisas de Deus com os inventos do homem carnal,  orando ao Criador e à criatura, cuja petição não chegará ao Trono de Deus, porque não são tementes a Deus, porquanto sobre os tais assim está escrito:

Ora nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve.” (João 9:31)

Um anjo mostra a João a esposa do Cordeiro

“E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro. E levou-me em espírito a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que de Deus descia do céu.” (Ap 21.9-10)

Os habitantes da grande cidade, a santa Jerusalém, são chamados de “A mulher do Cordeiro”.

O comentarista diz que “João introduz a identificação definitivamente cristã da Jerusalém celestial com a Noiva do Messias, e combina as várias características de uma cidade preexistente, celestial e renovada – características que ocasionalmente refletem o pano de fundo mitológico de tais ideias anteriores do judaísmo.” –Novo Testamento Interpretado Versículos por Versículos.” – R.N. Champlin, Ph.D.

João é convidado, em Apocalipse 17.1 a 2, para ver a queda da grande meretriz, a noiva das trevas, a grande Babilônia (Ap 17.5), que é a igreja do engano e da morte espiritual.

Nos versículos acima (Ap 21.9-10), “veio um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas pragas”, e mostrou a João a esposa, a mulher do Cordeiro. De cima de um grande e alto monte, o anjo mostrou-lhe todo esplendor e toda a glória da Nova Jerusalém, e a Noiva do Cordeiro gloriosamente ataviada e adereçada.

Porém, um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas pragas mostrou a João a esposa, a mulher do Cordeiro, e mostrou também todo esplendor e toda a glória da Nova Jerusalém, estando a Noiva do Cordeiro gloriosamente ataviada e adereçada.

Ataviada: Verbo ataviar, no particípio passada. Significa adornar, aformosear ou enfeitar.

Adereçada: Tem significado paralelo a ataviada.

Os doze fundamentos

“E o muro da cidade tinha   doze  fundamentos, e neles os nome dos doze apóstolos do Cordeiro.” (Ap 21.14)

            O anjo que falava com João tinha uma cana de ouro, para medir a cidade e as suas portas, e o seu muro (V. 15), e a cidade estava situada em quadrado; e o seu comprimento era tanto como sua largura. E mediu a cidade com a cana até doze mil estádios: e o seu cumprimento, largura e altura eram iguais. (V.16)

As dimensões da cidade são simbólicas e referem-se a um lugar que irá abrigar todo o povo de Deus – Comentário do Novo Testamento, Aplicação Pessoal.

Cana:  Planta de caule comprido como a taquara  (Is 42:3). Medida de comprimento igual praticamente 3 metros (3,11). É igual 6 Côvados (Ez 40:5)

O anjo mediu o muro

O texto sagrado diz  “E mediu o seu muro, de cento e quarenta e quatro côvados, conforme à medida de homem, que é a de um anjo.” (V. 17)

Um côvado mede 0,66 cm (Dicionário da língua portuguesa)

A fábrica e os fundamentos do muro

Os textos dos versículos 18 a 20, descrevem a preciosidade do Reino de Deus: E a fábrica do seu muro era de jaspe, e a cidade de ouro puro, semelhante a vidro puro. E os fundamentos do muro da cidade estavam adornados de toda pedra preciosa. O primeiro fundamento era jaspe; o segundo, safira; o terceiro, calcedônia; o quarto, esmeralda; O quinto, sardônica; o sexto, sárdio; o sétimo, crisólito; o oitavo, berilo; o nono, topázio; o décimo, crisópraso; o undécimo, jacinto; o duodécimo; ametista.” – grifo nosso.

Significado das pedras preciosas

1)Jaspe: Pedra dura e opaca, da natureza da ágata, de um só cor, ou com veios ou manchas coloridas.

2)Safira: Pedra preciosa de cor azul.

3)Calcedônia: Espécie de ágata. Agáta – nome de várias pedras preciosas.

4)Esmeralda: Pedra preciosa, geralmente de cor verde.

5)Sardônica: Espécie de calcedônia.

6)Sárdio: Pedra preciosa sem brilho.

7)Crisólito: Pedra preciosa da cor do ouro.

8)Berilo: Silicato natural de alumínio e de berílio.

9)Topázio:  Pedra preciosa amarela, brilhante e transparente.

10)Crisópraso: Variedade de ágata.

11) Jacinto: Pedra preciosa de diversas cores.

12)Ametista:Pedra preciosa roxa, composta quimicamente de uma variedade de quartzo. (Dicionário Priberam)

As doze portas

E as doze portas eram doze pérolas: cada uma das portas era uma pérola; e a praça da cidade de ouro puro, como vidro transparente, E nela não vi templo, porque o seu templo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro.” (Ap 21.21-22)

Hernandes Dias Lopes diz que “Não apenas a cidade é de ouro puro, mas a praça da cidade, o lugar central, onde as pessoas vivem é de ouro puro, como vidro transparente. Tudo ali vive na luz. Tudo está a descoberto. Nada escondido. Nada escamoteado. A integridade é a base de todos os relacionamentos.”

Continuando, Hernandes diz que “No Velho Testamento a presença de Deus estava no tabernáculo, depois no templo. Mas, depois que o véu do templo foi rasgado, Deus veio para habitar na igreja. O Espírito Santo enche agora não um edifício, mas os crentes.”

O comentarista não deixou as coisas bem explicadas, pois a igreja que “Deus veio para    habitar...” não é de alvenaria, pois Deus não habita em templos feitos por mãos de homens;” (Atos 17.24b)

Na 1ª Epístola de Paulo à igreja do Senhor que estava em Corinto, capítulo 3, versículo 16, descreve: “Não sabeis vós que sois o templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?”

Esse templo de Deus são os que creem no senhor Jesus (João 1.12, 3.16),  os que nascem da água e do Espírito (João 3.3 e 5), são os salvos pela Graça, por meio da fé; que não vem do homem, é dom de Deus (Efésios 2.8), são o que creem em um só Senhor, uma só fé, um só batismo (Efésios 4.5)

O comentarista diz que “As pérolas eram muito valiosas nos tempos antigos (veja Mt 13.45,46), de modo que uma pérola suficientemente grande para fazer uma porta para esta cidade enorme seria algo inimaginável. Além disto a praça da cidade  é de ouro puro, como vidro transparente, assim como o restante da cidade (21.18). Novamente, a ênfase está na sua pureza e transparência, a fim de irradiar a glória de Deus.” – Comentário do Novo  Testamento, Aplicação Pessoal.

A cidade é iluminada pela glória de Deus

E  a  cidade   não   necessita  de  sol  nem  de  lua,  para  que nela

resplandeça, porque a glória de Deus a tem alumiado, e o Cordeiro é a sua lâmpada. E as nações andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra.” (Ap 21.23-24)

A cidade não precisa de nenhum hidroelétrica, a fim de produzir energia elétrica, mas vive permanentemente alumiada pela glória do Senhor Nosso Deus,  e tem o Cordeiro como a sua lâmpada. Glórias a Deus! Aleluias!

Na cidade não haverá noite

E as suas portas não se fecharão de dia, porque ali não haverá noite. E a ela trarão a glória e honra das nações. E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.”(Ap 21.25-26)

 O privilégio dos salvos

E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro. (Ap 21.27)

O rio da vida

E MOSTROU-ME o rio puro da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro. No meio da sua praça, e de uma e da outra banda do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a saúde das nações. (Ap 22.1-2)

No Evangelho de João, capítulo 4, versículos 5 a 15  registram o encontro de Jesus com uma mulher de Samaria. Este encontro foi no poço de Jacó, numa cidade chamada Sicar. A samaritana ía buscar água daquele poço, e, naquela oportunidade, houve um razoável diálogo entre Jesus e aquela mulher, quando Jesus lhe disse: “Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva.”

O  comentarista  diz  que  “Esta  secção  descreve  o  que  poderia ser chamado o “novo Éden”. Aquilo que se esperava que o primeiro Jardim do Éden tivesse sido cumprido aqui. O que Adão e Eva teriam tido se não tivessem pecado é o que é dado ao povo de Deus. Adão e Eva perderam o paraíso; aqui, Deus o recriou.” – Comentário do Novo Testamento, Aplicação Pessoal. 

            O comentarista Hernandes Dias Lopes diz q            ue “O jardim perdido no Éden é o jardim reconquistado no céu. Lá o homem foi impedido pelo pecado de comer da árvore da vida; aqui ele pode se alimentar da árvore da vida. Lá ele adoeceu  pelo pecado; aqui é curado do pecado. Lá ele foi sentenciado de morte; aqui ele toma posse da vida eterna.”

            Continuando, Hernandes diz que “No Jardim do Éden havia quatro rios. Neste jardim celestial, há um único rio, o Rio da Vida. Ele flui do trono de Deus. Ele simboliza a vida eterna, a salvação perfeita e gratuita, o dom da soberana graça de Deus...” 

O trono de Deus e do Cordeiro

E  ali  nunca  mais  haverá  maldição  contra alguém; e nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão. E verão o seu rosto, e nas suas testas estará o seu nome.” (Ap 22.3-4)

O comentarista diz que “A expressão “nunca mais haverá maldição contra alguém” pode significar que nada amaldiçoado estará  na presença de Deus.” – Comentário do Novo Testamento, Aplicação Pessoal.

A verdadeira Igreja, continuadamente, contemplará a face de Deus. É a recompensa das perseguições do mundo contra os seguidores do Cordeiro.

Um reino Celestial para sempre

“E ali  não  haverá  mais  noite,  e não necessitarão de lâmpada nem

de luz do sol, porque o Senhor Deus os alumia; e reinarão para todo o sempre.” (Ap 22.5)

“Deus nos salvou não apenas para irmos para o Céu, mas para reinarmos com Ele no Céu. Ele não apenas nos levará para a glória, mas também para o trono. Nós seremos não apenas servos no Céu, mas também reis. Reinaremos com o Senhor para sempre e sempre. Cristo vai compartilhar com a Sua noiva, a Sua glória, Sua autoridade e Seu poder...” – Hernandes Dias Lopes.

O comentarista diz muito bem, só os salvos terão a maior de todas as dádivas, que é reinar com Cristo.

Isto teve um preço, que foi o preço da compra feita por nosso Senhor Jesus Cristo, que é fiel testemunha, que é o primogênito dos mortos e o príncipe dos reis da terra, que nos ama, e em Seu sangue nos lavou dos nossos pecados. E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre (Ap 1.5-6). Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro (Gálatas 3.13). O pendurado é maldito de Deus (Deuteronômio 21.23)

E assim, pelo sacrifício de Cristo, o pecador arrependido fará parte da geração eleita, sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para anunciar as virtudes daquele que chamou o homem pecador das trevas para a sua maravilhosa luz; E o pecador resgatado das trevas passa a ser integrante do povo de Deus, pois alcançou misericórdia de Deus (1 Pedro 2.9). E diz o texto sagrado: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; EIS QUE TUDO SE FEZ NOVO.” (2 Coríntios 5.17) – grifo nosso.

Eis, portanto, o ser humano santo (1 Co 3.17), não só santo, mas também irrepreensível diante de Deus, visto que Ele “nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade” (Efésios 1.4)

Palavras fieis e verdadeiras 

O anjo disse a João que “Estas palavras são fiéis e verdadeiras; e o Senhor, o Deus dos santos profetas, enviou o seu anjo, para mostrar aos seus servos as coisas que em breve hão de acontecer. Eis que presto venho: Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro (Ap 22.6-7)”. No início das revelações, Ap 1.19, João faz referência às coisas que hão de acontecer.

Presto: Significa muito ligeiro (Dic Priberam da Língua Portuguesa)

            O cumprimento da profecia das coisas do últimos dias tem pressa, porém, decorrem-se dois mil anos das revelações recebidas por João, na ilha de Patmos.

            O apóstolo Pedro, na sua 2ª Epístola, capítulo 3, versículo 8, diz: “Mas, amados, não ignoreis uma coisa: que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.” – grifo nosso.

Estas revelações não saíram de João, pois o discípulo amado era pescador, portanto, uma pessoa humilde, de pouco conhecimento intelectual; tudo teve o comando do Espírito Santo, e  por absoluta revelação do Filho do Homem e do anjo, e intervenção de vários anjos em missão.

  Hernandes Dias Lopes diz que “A mensagem do Apocalipse vem de Deus, é sobre Jesus, por meio do anjo a João, para a igreja (22.8-9). Deus é a fonte reveladora do livro. Jesus tem pressa para a Sua segunda fase de Sua segunda vinda, pois Ele diz “Eis que presto venho...”, visto que presto significa prestes, preparado e pronto, razão pela qual o crente em Cristo Jesus não poderá relaxar. Sua mala espiritual deverá estar permanentemente pronta, pois a pátria de quem é verdadeiramente  crente não é neste mundo carnal; sua pátria é Celestial.”

João quer adorar o anjo

            Diante de tantas revelações, João tomou uma atitude, que foi reprovada pelo anjo, conforme o texto sagrado que se segue:

E eu, João, sou aquele que vi e ouvi estas coisas. E, havendo-as ouvido e visto, PROSTREI-ME AOS PÉS DO ANJO que mas mostrava para o adorar. E disse-me: Olha não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus.” (Ap 22.8-9)

O anjo rejeitou a adoração de João, pois adoração só a Deus, e quem adora a Deus, O adora o em espírito e em verdade,  (Evangelho de João 4.23-24)

O anjo deu uma ordem a João, conforme o versículo 10 descreve:E disse-me: Não seles as palavras da profecia deste livro; porque próximo está o tempo.”

Hernandes Dias Lopes diz que “a mensagem do Apocalipse não deve ser selada, mas proclamada” (v. 10)

No livro de Daniel, capítulo 12, versículo 4, o Senhor Deus disse “fecha estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo”. Porém, o fim do tempo chegou, pois disse o anjo a João: “Não seles as palavras da profecia deste livro; porque próximo está o tempo (versículo 10). 

Ainda fazendo referência ao mesmo texto de Daniel, está escrito: “muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará” (Dn 12.4b)

De há muito a ciência já se multiplicou, a rapidez estupenda do avião supersônico,  que é mais veloz do que o som, que surgiu em março de 1945.

A televisão transmite os acontecimentos, em tempo real para todas as partes do mundo.

Em outubro de 1964, no Japão, ocorreu a inauguração da primeira linha de trem bala, que ligava Tóquio e Osaka.

Projeções holográficas, que são técnicas fotográficas, projetadas pela NASA, através das quais apresentam dimensões diferentes, tais como uma cidade descendo do Céu com Jesus, a fim de confundir e deixar em pavorosa um mundo que não conhece Deus.

Isto é uma técnica fotográfica, mediante a qual é possível registrar informações que tem três dimensões. Você mesmo, caro leitor, poderá acessar o YouTube, e digitar: O que é o projeto Blue Beam. Acessando este, aparecerão vários vídeos. Confira!!

Advertência e identificação do Filho do Homem

E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro.” (Ap 22.13)

No versículo 10 do mesmo capítulo 22, como vimos acima, o Filho do Homem, falou pela boca do anjo, dizendo: “porque próximo está o tempo.” Ele (o Filho do Homem) identifica-se “Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro.”

Alfa – primeira letra do alfabeto grego. É o princípio e o primeiro.

Ômega – última letra do alfabeto grego. É o fim e o derradeiro.

E assim, Jesus amado é antes de todas as coisas, e depois de todas as coisas.

O comentarista  diz que “Na verdade,  o tempo pode estar tão próximo, que não haverá tempo para que as pessoas modifiquem o seu modo de vida.” – Comentário do Novo Testamento, Aplicação Pessoal.

Os que tem direito à árvore da vida

Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras no

sangue do Cordeiro, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas.” (Ap 22.14)

Os que ficarão fora do Reino de Deus

Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras; e qualquer que ama e comete a mentira.” (Ap 22.15)

Os cães são as pessoas de mau coração, fazendo tudo contra o Reino de Deus, entre as quais estão os pastores desonestos e fraudulentos.

Os que se prostituem são os que vivem em adultério, e em fornicação.

Os feiticeiros são umbandistas, macumbeiros, mais algumas práticas que vem das profundezas do inferno.

Os homicidas são os que assassinam o seu próximo, que é a imagem e semelhança de Deus.

Os idólatras – São os que praticam a idolatria, prestando culto ao que não é Deus (dicionário Priberam), cuja prática é exercida pelo mundo perdido.

Os que amam e cometem a mentira – aqui estão muitos líderes religiosos, as pessoas comuns, a classe política e alguns da classe judiciária.

Jesus é a raiz de Davi

Eu,  Jesus,  enviei  o  meu  anjo,  para vos testificar estas coisas nas igrejas: eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã (Ap 22.16). Foi o próprio Jesus que enviou o Seu anjo para “testificar estas coisas nas igrejas.”

O chamado do Espírito e da Esposa

E  o  Espírito  e  a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida. Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro;” (Ap 22.17-18)

            A Noiva do Cordeiro deve clamar ansiosamente para que o seu Noivo venha (Ap 22.17). O grande anseio de uma noiva é não ter uma casa, mas um esposo. Seu coração  não está em coisa, mas no seu Amado da sua alma. O da noiva é: Vem! Ela sempre ora: Maranata, ora vem Senhor Jesus! – comentário de Hernandes Dias Lopes.

            Em 1 Coríntios, capítulo 16, versículo 22, diz que “Se alguém não ama ao Senhor Jesus Cristo, seja anátema; Maranata.”

            Anátema – tem diversos significados, um dos quais é maldição (Dic Bíblico de Wycliffe)

            Maranata – que encerra maldição (Dicionário Priberam).    

A sentença dos que alteram as Escrituras

E se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, e da cidade santa, que estão escritas neste livro.” (Ap 22.19)

Isto implica dizer que quem adulterar  os ensinamentos do livro da profecia, acrescentando ou tirando alguma palavra do santo livro de Deus, perderá a vida eterna. O assunto é sério!!

João encerra as revelações

O discípulo amado, ao encerrar as suas profecias, por revelação do

Filho do Homem (Jesus), pelo anjo, com a participação de vários anjos, anuncia “Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém! (Ap 22.20), na parte b do mesmo versículo, o apóstolo João clama: “Ora vem, Senhor Jesus.”

Por fim, João encerra o último versículo do livro, orando: “A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todo vós. Amem!” (Ap 22.21). AMÉM!

O ESTADO ETERNO

O Estado Eterno, também pode ser chamado de Estado Perfeito, pois será governado por nosso Pai Celestial, que é perfeito (Mateus 5:48); semelhantemente, são perfeitos os salvos em Cristo Jesus, porquanto o próprio Jesus disse: “Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.” (Mateus 5:48).

O população do Estado Eterno será constituída pelos santos salvos em Cristo Jesus, os quais são imitadores de Deus como filhos amados (Efésios 5:1) 

Lá não haverá pecado, visto que todos viverão em perfeita santidade, sob a jurisdição do Deus Altíssimo, o Todo Poderoso.

O anjo Gabriel quando foi à presença de Maria, que estava desposada de José, porém, ainda não estavam juntos, anunciou que ela teria um filho, dizendo-lhe:

            E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai; E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim.” (Lucas 1:31-33)

Um novo Céu e uma nova terra

João viu “...um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.” (Apocalipse 21:1)

No Estado Eterno, não existirá mar, pois os santos não precisarão de peixes para se alimentar, nem de naves para navegar.   

João diz que viu a santa cidade, conforme o texto sagrado descreve: E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido.” (Ap 21:2)

Ataviada: Significa Adornada, aformoseada, enfeitada (Dic Priberam)

João ouviu uma grande voz do céu, que dizia: “...Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.” (versículo 3)

 O carinho de Deus

            Após novo Céu e nova terra, João ouviu uma grande voz do Céu, que dizia: “Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.  E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. (Ap 21.3-4)  A M É M!