Hospedagem de Sites com cPanel, PHP, MySQL, Emails e SSL Grátis
QUEM MORREU NÃO APARECE
QUEM MORREU NÃO APARECE

Jesus contou uma parábola de um rico e um mendigo chamado Lázaro, conforme o Evangelho de Lucas, capítulo 16, versículos 19 a 31.

O senhor Jesus disse que havia um homem rico, que se vestia de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente.

Esplendidamente, quer dizer de modo esplêndido, brilhante, magnífico.

No versículo 20, do mesmo capítulo 16, Jesus disse que havia também um certo mendigo chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta do rico.

O significado de jazia é permanecia.

No versículo 21, do capítulo 16, Jesus diz que o mendigo desejava se alimentar com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os cães lambiam as suas chagas.

JESUS continua falando sobre os dois (o rico e o mendigo), conforme se segue:

O mendigo morreu e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e  morreu também o rico e foi sepultado. (Lucas 16:22)

Esta passagem aqui nos chama à atenção, pois o mendigo foi levado pelos anjos, mas o rico não.

Estando o rico no Hades, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Lázaro no seio de Abraão. (Lucas 16:23)

O rico clamou a Abraão, dizendo: “Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.”

Abraão respondeu:

”Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado; E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá.”(Lucas 16:25-26)

O rico se desespera, e faz nova petição a Abraão, a fim de mandar Lázaro à terra:

“Rogo-te pois, ó pai, que o mandes a casa de meu pai,  pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento.” (Lucas 16:27-28)

Abraão lhe Respondeu:

“Têm Moisés e os profetas: ouçam-nos.” (Lucas 16:29).

O rico não desiste em prol dos seus parentes, e apresentou a Abraão a sua última petição:

“Não, pai Abraão; mas, se algum dos mortos fosse ter com eles arrepender-se-iam.” (Lucas 16:30)

Abraão deu uma resposta desanimadora, não só para o rico, mas para os que dão “ouvidos a espíritos enganadores e doutrinas de demônios” (1ª Timóteo 4:1)

“Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tão pouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite.” (Lucas 16:31)