QUEM É JESUS?
QUEM É JESUS?

QUEM É JESUS?  

Os testemunhas de Jeová não aceitam Jesus como Deus. Torcem a verdade revelada nas Sagradas Escrituras.  Eles dizem ser Jesus o Messias prometido, o Cristo.

Certamente, jamais leram que no ano 771 antes de Cristo, o profeta Isaías anunciou a vinda de Jesus, capítulo 9, versículo 6, que diz:

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.”

O ASSUNTO É QUEM É JESUS?

Não nos deteremos sobre nenhuma heresia, pois o assunto que nos interessa é apresentar ao mundo o SALVADOR E REDENTOR DAS NOSSAS ALMAS: J E S U S.

O VERBO DE DEUS

No Evangelho de São João, capítulo 1, versículos 1 e 2, descreve a grandeza imensurável de Jesus, e declara a Sua identidade, dizendo:

“No princípio era o Verbo, e  Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus.” (João 1:1-2)

O verbo neste texto não é encontrado em nenhuma gramática. Não integra nenhum idioma.

O VERBO é a Palavra de Deus. Jesus é a Palavra Eterna de Deus, que também é Deus.

 No princípio é referente à criação,  porquanto antes de todas as coisas Ele já existia. JESUS é eterno!

Em João, capítulo 1, versículo 14, diz: “O Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheia de graça e de verdade.” Ele era DEUS ENCARNADO!

Ele foi carne, mas não se misturou com a carne. Viveu no mundo, mas não era do mundo, pois não provou das coisas oferecidas pelo mundo.

AS METÁFORAS DE JESUS

Metáfora é um dos elementos da Estilística, e tem por objetivo utilizar uma palavra ou uma expressão em lugar de outra, sem, contudo, ser real. Os gramáticos dizem que toda metáfora é uma espécie de comparação implícita, em que o elemento comparativo não aparece. 

Exemplos de Metáfora: “Seus olhos são luzes brilhantes.”

Porém, o que nós vemos são os olhos, não obstante, eles (os olhos) brilham e parecem luzes. Apenas, parecem!

É isto que veremos agora! Desta feita, o nosso assunto é sobre o DONO DO PODER, o qual é AQUELE QUE DOMINA CÉUS E TERRA, e tudo quanto neles há; e “Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.” (Evangelho de São João 1:3)

JESUS se compara com duas letras

Nas revelações do livro de Apocalipse, capítulo 1, versículo 8, diz quem é o VERBO DE DEUS: “Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.”

E como Todo-Poderoso é o executou de tudo – criou Céus e terra -, e o que neles existem -, e executará todos os Seus planos; eis que em breve Ele virá buscar a Sua Igreja, livrando-a da Grande Tribulação, que ocorrerá no governo do Anticristo.

Mais uma vez Apocalipse, capítulo 22, versículo 13, reafirma quem é O VERBO DE DEUS, dizendo: “Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro.”

O VERBO DE DEUS, que tem mais de cem nomes, também, é chamado de FILHO DO HOMEM.

Estas duas passagens apocalípticas (capítulo 1, versículo 8, e capítulo 22, versículo 13) tem o mesmo significado, basicamente.

VEJAMOS:

No capítulo 1, versículo 8, JESUS diz: “... que é, e que era, e que há de vir...”

Que é o começo e o fim;

Que era – já existia antes de todas as coisas;

Que há de vir – prometeu vir buscar a sua igreja.

Alfa - Primeira letra do alfabeto grego; Ômega – Nome da vigésima quarta e última letra do alfabeto grego. E repete a mesma coisa por duas vezes: o princípio (Alfa) e o fim (Ômega), o primeiro (Alfa) e o derradeiro (Ômega). JESUS é  eterno! GLÓRIAS A DEUS! ALELUIAS!

JESUS é  o Pão da Vida

O texto de João, capítulo 6, versículos 24 a 27, relata  que JESUS se encontrava com os Seus discípulos na sinagoga, ensinando em Cafarnaum, quando lá chegou uma grande multidão, que O procurava. Alguns Lhe perguntaram:  “Rabi, quando chegaste aqui?”

“Jesus respondeu-lhes e disse: Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes.”

JESUS se referiu à multiplicação de cinco pães e dois peixinhos, que ocorrera às margens do mar da Galileia, saciando a fome de quase cinco mil homens (João 6:9-13), cuja multidão era bem maior, pois somando-se aos homens estavam mulheres e crianças.

JESUS esclarece qual a verdadeira comida, a qual nos leva ao Céu: “Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou.” (João 6:27)

O pão de Moisés e o verdadeiro PÃO DO CÉU.

JESUS, então esclarece qual o verdadeiro PÃO DO CEU, dizendo: “Na verdade, na verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu; mas meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu. Porque o pão de Deus é aquele (JESUS) que desce do céu e dá vida ao mundo.” (Evangelho de São João 6:32-33)

Aqui, trata-se da vida espiritual, que só JESUS pode dá-la, todavia, a maioria dos do mundo a rejeita.

Os discípulos queriam o Pão da Vida

Os discípulos disseram a Jesus: “Senhor, dá-nos sempre desse pão.”

Muitos não entendem as coisas do Reino de Deus; com os discípulos não foi diferente, pois eles entenderam que o pão seria um alimento comum que meramente alimentaria a parte física – o corpo -, pois o advérbio de tempo SEMPRE significa todo o tempo. Contudo, quem se converte dos seus pecados, aceitando a JESUS como seu Único e Suficiente Salvador precisa constantemente do PÃO DE DEUS, a fim de andar nos retos caminhos  do Senhor.

JESUS, então esclareceu aos seus discípulos:

“Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.” (João 6:35)

Quem comer do Pão da Vida não morrerá

Continuando, disse JESUS:Eu sou o pão da vida.”(João 6:48)

 Este é o pão que desce do céu, e quem dele comer não morrerá espiritualmente.

JESUS é o Pão Vivo

“Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo.” (João 6:51)

Nos dois versículos (João 6:48 e 51) JESUS disse que não haveria morte espiritual para os que servem tão-somente ao Céu, portanto, viverá eternamente.

O pão da vida, que veio do Céu, é a comida espiritual. Nunca terá sede, trata-se da mesma água que Jesus ofereceu à samaritana, mulher pecadora, que tivera cinco maridos, e o que tinha também não era dela. No capítulo 4,versículo 10, do Evangelho de São João, disse o Salvador: “Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva.”

JESUS explica os efeitos da água que Ele tem.

“Qualquer que beber desta água tornará a ter sede; Mas aquele, que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna” (João 4:13-14). Essa maravilhosa água, que é o Espírito Santo, é confirmada em 1 Coríntios, capítulo 12, versículo 13, que diz:

“Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito.”

A Santa Ceia é uma das maiores mensagens sobre o PÃO JESUS.

“E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.  Semelhantemente tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o Novo Testamento no meu sangue, que é derramado por vós.  (Lucas 22:19-20).

Observe que JESUS não misturou o PÃO com O VINHO.  É erro juntar os dois!

O Pão da vida diz ser o Pai

Em outra ocasião, disse JESUS: “Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto.” (João 14:7)

De imediato, Felipe, que não entendeu nada, pediu a JESUS para mostrar o Pai (João 14:8). No versículo 9, do capítulo 14, JESUS esclareceu: “Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?”

Outra dúvida ocorreu quando JESUS repreendeu o vento, e disse ao mar: “Cala-te, aquieta-te..” (Marcos 4:39). E os discípulos diziam uns aos outros: “...Mas quem é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?” (Marcos 4:41)

Os discípulos não sabiam que O PÃO JESUS  seria e é o dono do poder, portanto, o único que santificaria e santifica o espírito, a alma, e o corpo dos que se convertem dos seus pecados, deixando-os plenamente conservados e irrepreensíveis para a vinda gloriosa de nosso Senhor Jesus Cristo, conforme 1 Tessalonicenses 5, versículo 23. AMÉM!

JESUS é a luz do mundo

Os homens rejeitaram a Luz do Céu

“Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.” (João 1:4,5)

João Batista testificava da LUZ, para que todos cressem através dele (João 1:7-8)

Os homens preferiram as trevas, rejeitando a LUZ.

“E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas.

A verdade e a LUZ

“Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.” (São João 3:19-21

“Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.” (João 8:12)

Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.”(João 9:5) 

Os seguidores de JESUS são a luz do mundo

Após citadas as Bem-Aventuranças no Sermão da Montanha, JESUS disse aos Seus discípulos que eles eram a luz do mundo (Mateus 5:14).

De igual sorte, quem cumpre as Escrituras, e faz tão-somente a vontade de DEUS, também é a luz do mundo, porquanto vive no mundo, mas não é do mundo. (João 17:14-16)

Isto implica dizer que quem serve a Deus não participa das coisas oferecidas pelo mundo, porquanto elas não agradam a Deus. As coisas do mundo pertencem ao deus  deste século – o diabo - (2 Coríntios 4:3-4)

DEUS É LUZ

A Primeira Epístola Universal de São João, capítulo 1, apresenta o contexto dos versículos 5 a 7, que diz:

Deus é luz. Aqueles que não andam na luz não têm comunhão com Ele.”

João esclarece para melhor interpretação:

“E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele trevas nenhumas. Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade. Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.” (Versículos 5 a 7)

JESUS É A PORTA

No Evangelho de São João, capítulo 10, versículo 9, disse JESUS:   “Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens.” Não precisa nem comentar; tudo está bem claro.

A PORTA QUER ENTRAR PELA PORTA

JESUS, que é a PORTA, está à porta e bate, conforme Apocalipse 3, versículo 20, que diz:

“Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.”

Aqui, trata-se da sétima carta que JESUS, também chamado de FILHO DO HOMEM, dirigiu à Igreja de Laodicéia, que só recebeu reprovação ao ponto de JESUS dizer: “Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.” (Apocalipse 3:16)

Como vimos, JESUS não desistiu e bateu à porta dos daquela Igreja de Laodicéia, que se desviaram do Evangelho do Senhor.  Nos dias atuais não é diferente: JESUS continua batendo à porta, e quer salvar os perdidos, pois, nos tempos atuais existe em cada esquina uma igreja, e muitos dos seus congregados e dirigentes estão vomitados da boca do FILHO DO HOMEM.

 JESUS É O CAMINHO 

JESUS se apresenta como o CAMINHO, conforme o Evangelho de São João, capítulo 14, versículo 6, que diz:

“Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.”

NOTE BEM:

Tanto para a salvação, quanto para nossas orações, só chegaremos a DEUS através do CAMINHO JESUS. Fujamos, pois das doutrinas erradas, que matam a nossa própria alma.

JESUS É A VIDEIRA   

JESUS se apresenta como a videira verdadeira, descrita em João 15, versículo 1:

Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.”

A videira, também é chamada de parreira e dá uvas. Também é conhecida como vinha, conforme o dicionário bíblico Vine fala que a vinha brotava grandes  e pesados cachos de Uvas.

A vara que não dá fruto, que o Pai  a tira, representa as almas perdidas, que  foram e continuam sendo jogadas no fago eterno, pois não se arrependeram dos seus pecados antes da morte física.

Ora, porque JESUS diz ser a videira verdadeira? Será que existia e existe outra?!

De fato, tem a falsa videira. Em Isaías, capítulo 32, versículo 12 e 13, diz: “que veio o julgamento de Deus para Israel, e estendeu-se às vinhas dos grandes cachos de Uvas; e a alegria na vinha cessaria, pois foi transformada em espinheiros e sarças.”

Desta sorte, o que era alegria foi reduzido tão-somente a sombras para os animais.

JESUS continua  falando sobre si

mesmo, como Videira Verdadeira.

“Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” (João 15:3-5)

Aqui se encontra uma das maiores dádivas do Céu, após a conversão do pecador: “quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

NOTE BEM:  SEM JESUS NADA PODEMOS FAZER

Agora, JESUS revela o Seu poder através da vara limpa pelo Lavrador – o Pai -, pois no capítulo 15 de João, versículo 7, Ele diz: “Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.” Quem é salvo em CRISTO JESUS só pede ao Pai, em nome do FILHO UNIGÊNITO.

Só precisa crer em JESUS

“Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai.” (João 14:12)

 NOTE BEM: “as fará maiores do que estas” significa que JESUS iria para o Pai, mas os discípulos e muitos homens santos vivos ficariam fazendo a OBRA DO CÉU, e fariam números maiores de curas, prodígios e maravilhas. Contudo, em João, capítulo 21, versículo 25,  diz: 

“Há, porém, ainda muitas outras coisas que JESUS fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém.” 

PEDIR AO PAI EM NOME  DE JESUS

 “E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.” (João 14:14 e 15).

Aqui, JESUS deixa bem claro que devemos pedir ao PAI em nome da VIDEIRA VERDADEIRA.

JESUS diz “...eu o farei.” Com tal afirmação, JESUS diz que também é o Pai, porque o FILHO está na Pai, e o PAI no FILHO, sendo, portanto UMA ÚNICA PESSOA.

JESUS explica como pode Ele ser o Pai, conforme os textos sagrados abaixo:

Eu e o Pai somos um.” (10:30) 

Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.”  (João 17:21)

Eu e o Pai somos um.” (10:30) 

Não existe dúvida: SÓ JESUS NOS OUVE.

JESUS É A PEDRA ESPIRITUAL

JESUS é a padra principal e fundamento de Sua Igreja

JESUS se encontrava em Cesareia de Filipe, quando interrogou os Seus discípulos, dizendo:

“Quem dizem os homens ser o Filho do homem? E eles disseram: Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros, Jeremias, ou um dos profetas.” (Mateus 16:13-14)

JESUS perguntou mais:

“E vós, quem dizeis que eu sou?” (Mateus 16:15)

No versículo 16, Simão Pedro respondeu: “Tu és o CRISTO, o FILHO DE DEUS vivo.”

JESUS respondeu a Pedro:

“Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;” (Mateus 16:17-18)

Há doutrina equivocada que diz ser Pedro a pedra. Porém, não é isto que JESUS disse. Vejamos a colocação do pronome e do verbo gramatical:

“...tu és Pedro...” O pronome tu é da segunda pessoa, e  és também está na segunda pessoa  do verbo ser.

“...esta pedra...” Esta é pronome demonstrativo da primeira pessoa. A pedra é Espiritual, que é JESUS.

Ora, JESUS construiria a sua Igreja sobre carne que se transforma em pó? De jeito nenhum! Desta feita, a Igreja é edificada sobre os fundamentos da pedra que desceu do Céu, conforme 1 Coríntios, capítulo 3, versículo 11, que diz: “Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.”

Várias referências confirmam que CRISTO é a pedra de Mateus 16:18. VEJAMOS:

“Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor.” (Efésios 2:20-21). Os alicerces do Templo é CRISTO.

O templo santo no SENHOR são os que se convertem, aceitando a JESUS como o Seu Único, e Suficiente e Eterno Salvador, e tem os seus pecados lavados pelo sangue do CORDEIRO (Apocalipse 1:5), pois sobre os que se convertem assim está escrito:

“Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.” (1 Coríntios 3:16-17).

E assim quem é templo de Deus, deixa as práticas pecaminosas do mundo. Em 2 Coríntios, capítulo 5, versículos 17, diz: “...se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.”

Deus resgata o ser humano dos seus pecados, portanto das trevas; e sobre este grande amor de Deus pelos pecadores, assim está escrito: “E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação;”(2ª Coríntios 5:18)

 A pedra JESUS é eleita e precisa

“E, chegando-vos para ele, pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa.” (1 Pedro 2:4)

Quem crer na PEDRA JESUS

“Pelo que também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido.”

Mas também é PEDRA de tropeço e rocha de escândalo para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados. (2 Pedro 2:8)

A PEDRA JESUS também é bebida

“E beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo.” (1 Coríntios 10:4)

A oração que JESUS nos ensinou

JESUS criticou os hipócritas que davam esmolas para serem vistos pelos homens, e mandavam até tocar trombetas, bem como pela maneira que oravam, e disse JESUS:

“E, quando orares, não sejas como os hipócritas, pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.” (Mateus 6:5)

JESUS diz onde devemos orar

“Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai, que vê o que está oculto, e teu Pai, que vê o que está oculto, te recompensará.” (Mateus 6:6)      

“E orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que, por muito falarem, serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário antes de vós lho pedirdes. ” (Mateus 6:7-8)

NOTE BEM: Aqui tem duas proibições de JESUS:  1ª)“não useis de vãs repetições”; 2ª) ”Não vos assemelheis, pois, a eles”

JESUS deixou bem claro que não devemos repetir a mesma oração várias vezes.

Por fim, JESUS nos ensina o PAI NOSSO

VEJAMOS: “Pai nosso, que estás no céu, santificado seja o vosso nome; venha a nós  o vosso Reino; seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje. Perdoa-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofenderam; e não nos deixeis cair em tentação, mas livra-nos do mal. Amém” (Mateus 6:9-13)

Os requisitos para Salvação 

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós;” (Mateus 6:14)

Os que perdoam cumprem, em parte, os requisitos da salvação.

A Perdição

“Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.” (Mateus 6:15). Os que não perdoam andam pelo caminho da PERDIÇÃO.

Conhecemos muitos que, além de praticar o erro de repetir a oração do PAI NOSSO várias vezes, não perdoam, pois não examinam as Escrituras. Não obstante, devemos perdoar sete vezes setenta (Mateus 18:22), portanto, 490 vezes perdoaremos. Na verdade, nós devemos perdoar infinitamente, porquanto JESUS expressar o Seu grande amor pelo pecador, todavia, o pecado afasta o ser humano de Deus.

 Os caminhos da perdição e da salvação

O Senhor Deus dá livre arbítrio ao homem, porém, mostra o caminho certo pelo qual deve trilhar o ser humano, conforme disse JESUS: “Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.” (Mateus 7:13,14)

Só os salvos entram pela porta estreita, e andam pelo caminho apertado.

A salvação do pecador depende da FÉ

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie;” (Efésios 2:8,9)

Contudo, só a fé não levará o homem à salvação, conforme diz Tiago, no capítulo 2, versículo 17: “Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.

São Paulo esclarece que a caridade (o mesmo que amor) é essencial na salvação, conforme 1 Coríntios, capítulo 13, versículo 13, que diz: “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e a caridade estes três, mas o maior destes é a caridade.

Conhecemos muitos que se dizem ir morar no Céu, mas não praticam a caridade. Eles ignoram a VERDADE DE DEUS.

A MARAVILHOSA GRAÇA opera

sobre a FÉ e o AMOR

O centurião Cornélio, de Cesareia, era um homem piedoso e temente a Deus, bem como toda a sua casa. Diz Atos. Capítulo 10, versículo 2 que Cornélio fazia muitas esmolas ao povo, e de contínuo orava a Deus.

Um anjo de Deus falou com Cornélio, conforme Atos, capítulo 10, versículos 3 a 5, que diz:

 “Este, quase à hora nona do dia (3 horas da tarde), viu claramente numa visão um anjo de Deus, que se dirigia para ele e dizia: Cornélio. O qual, fixando os olhos nele, e muito atemorizado, disse: Que é, Senhor? E disse-lhe: As tuas orações e as tuas esmolas têm subido para memória diante de Deus; Agora, pois, envia homens a Jope, e manda chamar a Simão, que tem por sobrenome Pedro.”

Ao chegar à casa de Cornélio, Pedro pregou sobre JESUS.

Nos versículos 44 a 46, do mesmo capítulo 10, de Atos, está escrito:

“E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra. E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios. Porque os ouviam falar línguas, e magnificar a Deus."

JESUS veio para um povo

Em Mateus, capítulo 1, versículo 12, diz que JESUS salvaria o seu povo dos seus pecados. Aqui, tratava-se dos israelitas, que estavam perdidos.

JESUS mandou os Seus 12 discípulos em missão

 Em Mateus, capítulo 10, versículo 1, diz: “E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal.”

Nos versículos  5 e 6, do mesmo capítulo 10, JESUS orientou a Seus discípulo na sua missão principal, conforme está descrito: “...Não ireis pelo caminho das gentes, nem entrareis em cidade de samaritanos; Mas ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel;” (Mateus 10:5,6)

JESUS mesmo disse para quem foi enviado

Em Mateus, capítulo 15, versículo 24, JESUS disse: “Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.”

JESUS foi rejeitado pelos Judeus

No Evangelho de São João, capítulo 1, versículo 11, diz que JESUS veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

Os Judeus não o reconheceram como o Messias – O FILHO DE DEUS. E O levaram à morte de cruz, sendo contado como maldito.

Mas Deus, que é misericordioso, salvou os ninivitas através  da pregação do profeta Jonas. Os ninivitas eram extremamente perversos, mas se arrependeram, e a GRAÇA DE DEUS os salvou.  

A exemplo dos ninivitas, Deus abriu as portas da salvação para todos através do Seu FILHO AMADO, pois nos versículos 12 e 13, do capítulo 1, do Evangelho de São João, diz: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome;  Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.”

Você já recebeu a JESUS? Você creu no nome de JESUS?

NOTE BEM: SÓ PODEMOS CRER EM JESUS.

O amor de Deus pelo mundo

Porque Deus amou o Mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.  Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado; porquanto não crê no nome do Unigênito Filho de Deus.” (João 3:16-18)

O ESPÍRITO SANTO convence o pecador

Jesus foi para o Pai e veio o Espírito Santo, conforme o Evangelho de São João,  capítulo 16, versículos 7 e 8, que diz:

 “Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.”

Só o Espírito Santo convencerá o homem a se converter dos seus pecados, aceitando a JESUS como o seu ÚNICO e ETERNO SALVADOR. AMÉM!

A SALVAÇÃO E O BATISMO

Após ressuscitar, JESUS ficou quarenta dias na terra; no dia que JESUS voltaria para o Pai, apareceu aos Seus discípulos pela última vez, dizendo-lhes:

 “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda a criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.” (Marcos 16:15-16)

Veja bem: Primeiro vem o crer, seguindo-se o batismo.

Você creu em JESUS antes de ser batizado?

Antes do batismo vem a FÉ, e pela GRAÇA somos salvos (Efésios 2:8-9).

Quando o pecador se transforma em filho de DEUS

Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.  Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que creem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus. (João 1:11-13)

Jesus instruindo Nicodemos, príncipe dos judeus, disse-lhe:

“Na verdade na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.”

Nicodemos, que também era mestre de Israel, perguntou a Jesus:  “Como pode um homem nascer, sendo velho? Porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?” (João 3;4)

Disse-lhe Jesus: “Na verdade, na verdade, te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.”  (João 3:5)

O homem velho crucificado

Sabemos isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.” (Romanos 6:6)

Isto acontece com os que se convertem dos seus pecados.

JESUS mostra o maior dos requisitos para a salvação

Os discípulos perguntaram a JESUS quem seria o maior no reino dos Céus. E Jesus, chamando um menino, o pôs no meio deles. E disse:

 “Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus.  Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus.” (Mateus 18:3-4).

Como vimo, servir ao Céu exige humildade espiritual, conforme Mateus, capítulo 5, versículo 3, que diz: “Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus;”

A salvação é para quem crer

Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida; mas a ira de Deus sobre ele permanece.” (João 3:36)

Dois servidores do Céu na prisão

Paulo e Silas foram levados à presença dos magistrados, que lhes rasgando  os vestidos, e mandaram açoitá-los com varas. Em seguida foram lançados na prisão, e amarrados ao tronco.

Os efeitos da Fé e da Oração

Na prisão, “...perto da meia noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram as portas, e foram soltas as prisões de todos.” (Atos 16:25-26)

O carcereiro vendo abertas as portas da prisão, tirou a espada, e quis matar-se, cuidando que os presos já tinham fugido. Mas Paulo clamou com grande voz, dizendo: Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos. (Atos 16:27-28) 

Diante de tão grande prodígio, o carcereiro perguntou: “...senhores, que é necessário que eu faça para me salvar?” (Atos 16:30)

 E eles disseram: “Crê no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo, tu e a tua casa.”  (Atos 16:31)

Os versículos 32 e 33, do mesmo capítulo 16, dizem que naquela noite após ouvir a pregação da PALAVRA DE DEUS, o carcereiro e os de sua casa se converteram e foram batizados.

Crendo, precisa confessar

A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e, em teu coração creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo.  Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.  (Romanos 10:9,10 e 13)

JESUS DE NAZARÉ

O Rei dos reis, o Senhor dos senhores.

Desceu do Seu Trono Celestial, entrou no ventre de uma virgem, nasceu, foi criança, foi adolescente;  aos trinta anos de idade foi batizado por João Batista, no Rio Jordão; por três vezes foi tentado pelo diabo.

JESUS DE NAZARÉ - o dono do poder.

Fez curas, prodígios e maravilhas. Revestiu os seus discípulos de poder. Deu mandamentos, deu ordens, proibiu e criticou.

JESUS FOI MORRER POR NÓS

JESUS CRISTO recebeu o beijo da traição

Traído com um beijo e vendido por trinta moedas por Judas Iscariote, que era um dos Seus discípulos.

JESUS foi acusado pelos judeus; foi chicoteado por Pilatos, governador dos judeus; colocaram-Lhe uma coroa de espinho; cuspido; zombado; blasfemado; condenado à morte de cruz.

JESUS, como o dono do poder,  querendo chamaria uma legião de anjos, que destruíram Pilatos e Seus acusadores.

Mas não o fez!

JESUS, como criador de todas as coisas, com um sopro dos Seus lábios destruiria todos os Seus inimigos.

Mas não o fez!

JESUS: O Conselheiro, o Maravilhoso, o Príncipe da Paz, o Pai da Eternidade, o Deus Forte. (Isaías 9:6)

JESUS:  Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca.” (Isaías 53:7)  

JESUS se fez maldição para nos resgatar da maldição da lei

No livro de Gálatas, capítulo 3, versículo 13, diz:

Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;”

Deuteronômio, capítulo 21, versículo 23: “...O PENDURADO É MALDITO DE DEUS...”

NO CALVÁRIO, JESUS MUDOU A HISTÓRIA.

 Crucificado entre dois malfeitores, um dos quais blasfemava de Jesus, dizendo: “Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós.” (Lucas 23:39) 

O outro malfeitor, porém, repreendeu aquele que blasfemava contra Jesus, dizendo: “Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação?” (Lucas 23:40) 

O malfeitor justifica a sua indignação contra o outro, dizendo: E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez.” (Lucas 23:41) 

Ele (o malfeitor arrependido) sabia que Jesus viera do Céu,  e fez-Lhe a mais sublime petição: “Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino.” (Lucas 23:42)

Jesus tomou para si aquele pecador arrependido, dizendo-lhe:

Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.” (Lucas 23:43)

O Céu se manifestou

E era já quase a hora sexta, e houve trevas em toda a terra até à hora nona, Escurecendo-se o sol; e rasgou-se ao meio o véu do templo.” (Lucas 23:44-45)

 A terra tremeu, e fenderam-se as pedras (Mateus 27:51)

O véu que se rasgou, tratava-se do véu do templo de Herodes, rasgando-se de acima abaixo, ficando exposto o lugar santíssimo.

O comentarista Itamir Neves diz “que foi um dia em que a própria natureza expressou a sua dor pela morte do Criador.”

Naquele dia, Jesus Cristo com o Seu precioso sangue, mudou a história, que, aliás, foi para isso que Ele desceu do Seu Trono Celestial e veio à terra.

Além do que já vimos, temos outros pontos a considerar:

Primeiro: Rasgado o véu do templo, não mais expiação pelo sangue de animal; mas sim pelo sangue de “...um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado” (Hebreus 4:15)

Desde aquele momento coisas inefáveis aconteceram na cruz, “Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus, ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus (Romanos 3:24-25). Por nos amar tanto, Jesus Cristo em seu sangue nos lavou dos nossos pecados (Apocalipse 1:5) 

Propiciação: É ato ou efeito de propiciar. Oferecendo-se em sacrifício por uma única vez.

Deus passou a viver no meio da Igreja Verdadeira através do Espírito Santo (Atos 2:1-4).

Segundo: Jesus, durante o Seu ministério, mandou amar os nossos inimigos (Mateus 5:44, Lucas 6:27).

Jesus disse que entre os seus discípulos escolhidos um era o diabo (João 6:70). O diabo era Judas Iscariote – o traidor.

Jesus amava aquele traidor, pois revestiu de poder os doze discípulos, mandando-os curar, ressuscitar e expulsar demônios. (Mateus 10:1-5 – Marcos 6:7-13 –Lucas 9:1-6)

Jesus na cruz não foi contraditório, pois Ele amou os que Lhe matavam, e clamou a Deus:  “Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem.” (Lucas 23:34)

Terceiro: Os sepulcros se abriram, e muitos corpos de santos ressuscitaram, e  saindo dos sepulcros entraram na cidade santa e apareceram a muitos. (Mateus 27:52-53)  

Quarto: Jesus levou consigo as chaves da morte e do inferno (Apocalipse 1:18);

Quinto: Levou o primeiro salvo ao Paraíso (o malfeitor arrependido);

Sexto: Transferiu os salvos que se encontravam na parte de cima do Hades, em companhia de Abraão (Lucas 16:19-31) para o Paraíso;

Sétimo: Com o seu precioso sangue, Jesus decretou a Sexta Dispensação. A Nova Aliança. A Aliança da Maravilhosa Graça. O tempo de amar os nossos inimigos.

Ao terceiro dia, o Pai ressuscitou o Seu Filho Unigênito, O qual durante quarenta dias apareceu diversas vezes aos Seus discípulos e outras pessoas.

JESUS subiu ao Céu

No dia que retornaria ao Seu Trono Celestial, apareceu aos seus discípulos, pela última vez, dando-lhes ordens (Marcos 16:15-16)

Deu poder aos que creem, dizendo: E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos e os curarão.” (Marcos 16:17-18)

Cumprido tudo a Seu respeito, JESUS foi recebido no Céu, e assentou-se à Direita de Deus. (Marcos 16:19)

 
 

A M É M!