RIBEIRO ROCHA JULIO 
O PAPA FRANCISCO PERDOOU UM MORTO HÁ 82 ANOS
O PAPA FRANCISCO PERDOOU UM MORTO HÁ 82 ANOS

 

 O papa Francisco perdoa o padre Cícero Romão Batista, de Juazeiro, Estado do Ceará – Brasil, falecido no ano de 1934.

Vejamos, inicialmente, as publicações sobre tal assunto:

O Povo online, 13/12/2015

“PERDÃO DO VATICANO”

“Papa Francisco perdoa padre Cícero”

“Na mensagem enviada à diocese do Grato, o papa Francisco exalta várias virtudes de evangelizador de padre Cícero, fundador de Juazeiro do Norte e primeiro prefeito do município. A reconciliação é um passo definitivo para a reabilitação de padre Cícero na Igreja Católica.”

Tribuna do Ceará

“Governador Camilo Santana comemora perdão de Vaticano a Padre Cícero. O pedido de perdão havia sido solicitado há nove anos. O governador do Ceará Camilo Santana comemorou a notícia em uma rede social.”

Vaticano perdoa punições a padre Cícero, diz chanceler do Crato.

Nos comentários dizem que o padre Cícero Romão Batista é considerado santo popular e atrai milhões de romeiros ao Ceará. (Publicação do G1 Ceará)

Com a reconciliação, não há mais fatores impeditivos para que o “santo popular” do interior do Ceará seja reabilitado, beatificado ou canonizado, segundo o chanceler da diocese do Crato, Armando Lopes Rafael.

“Em dezembro de 2015, a Igreja Católica, através do papa Francisco, emitiu um documento cujo objetivo foi perdoar Padre Cícero pelas punições impostas pela Igreja entre os anos de 1892 e 1926. Desta forma, possibilitou a reabilitação do padre Cícero Romão Batista dentro da Igreja Católica.”

Vejamos, segundo a Palavra de Deus, se tais coisas praticadas pelo Vaticano tem algum fundamento bíblico.

 “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez,  vindo depois disse o juízo.” (Hebreus  9:27)

Morreu o homem a matéria (a parte física) vai para o pó e se tornará pó. (Gênesis 3:19)

Moisés pediu a Deus para riscar o seu nome do livro do Senhor.

“Moisés intercede pelo povo. E aconteceu que, no dia seguinte, Moisés disse ao povo: Vós pecastes grande pecado; agora, porém, subirei ao Senhor; porventura, farei propiciação por vosso pecado. Assim, tornou Moisés  ao Senhor e disse: Ora, este povo pecou pecado grande, fazendo para si deuses de ouro. Agora, pois, perdoa o seu pecado; se não, risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito.” (Êxodo 32;30-32)

A resposta de Deus

“Então, disse o Senhor a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei eu do meu livro.” (Êxodo 32:33)

Salmo de Davi

“...sejam riscados do livro da vida e não sejam inscritos com os justos.” (Salmo 69:28)

Sobre a adoração à Besta

“E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.” (Apocalipse 13:8)

Este texto se refere à adoração ao anticristo com o seu trino poder maléfico: a Besta, satanás e o falso profeta.  E serão adorados em toda a terra. Quem adorar o anticristo, adorará também satanás (Apocalipse 13:4). 

O tema principal do Apocalipse é a adoração. A noiva que adora o Cordeiro, continuará adorando-O. Mas a igreja da apostasia aferrolhada pela mentira,  renegará o Cristo, odorando o dragão (o diabo) e o anticristo (a besta).

Os adoradores da besta, que é o anticristo, dirão: “...Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?” (Apocalipse 13:4)

Aqui, o assunto é sobre os vivos fisicamente. Os que irão adorar a besta estarão vivos na carne, porém, mortos em espírito.

Os adoradores do Cordeiros estarão vivos na carne, e vivificados no Espírito em Cristo, porque se converteram dos seus pecados, porque creram no Filho Unigênito de Deus (Evangelho de São João 3:16) 

 

O Juízo Final

“E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. E aquele que não foi  achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.” (Apocalipse 20:14-15)

Desta sorte, os mortos em corpo e espírito, ressuscitarão, juntando-se aos vivos na carne, mas mortos em espírito, que formam um  universo imenso de perdidos, que serão lançados no lago de fogo pelo Justo Juiz.

Sem contradição, em parte nenhuma das Escrituras consta que Deus perdoará alguém depois da morte física e espiritual.

Uma prova de que o perdão é em vida, basta observar Mateus, capítulo 6, versículos 14 e 15, que diz:

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai Celestial vos perdoará a vós. Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.”

O que perdoa aos homens está vivo. Os homens que recebem o perdão também estão vivos.

Só podemos perdoar aquele que nos ofender, cujo perdão se encontra na oração do pai nosso, que Jesus nos ensinou, que diz:

“Perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofenderam.” (Mateus 6:12)

Portanto, nenhum carnal ou espiritual poderá perdoar pecados de uma pessoa que ofendeu a outra pessoa. Nem tampouco os congregados em suas denominações religiosas poderão fazê-lo.  

“Portanto, se trouxerdes a sua oferta ao altar e aí te lembrardes de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com o teu irmão, e depois vem,  e apresenta a tua oferta” (Mateus 5:23-24)

Como podemos observar: salvação, perdão, reconciliação acontecem em vida física. A Verdade de Deus é anunciada; procura o caminho da perdição quem quer!