RIBEIRO ROCHA JULIO 
POR FALTA DE CONHECIMENTO, VEM A PERDIÇÃO
POR FALTA DE CONHECIMENTO, VEM A PERDIÇÃO

No século IV, quando o Cristianismo se propagava, a Igreja Católica Romana havia tomado santuários e templos sagrados de povos pagãos, para implantar sua religiosidade e erguer os seus templos.

Paralelamente, colocou nos seus templos as suas imagens sagradas, perpetuando-se um verdadeiro afronto à verdade de Deus tão bem entendida na Bíblia Sagrada.

O homem tenta justificar as razões pelas quais se curva, ajoelha-se, encurva-se, prostra-se diante de imagens, e trava calorosas discussões sobre o assunto.

Essa prática é combatida por muitos seguidores de outras religiões, surgindo até sérios descontentamentos, inclusive com xingamento entre ambos por absoluta falta de sabedoria; que é tão oferecida na Bíblia Sagrada.

Os que combatem o uso de imagens de escultura, citado Êxodo 20:3-5.

Veremos, então, para quem Deus proibiu essas coisa, porém, citaremos os versículos de 1 a 5, capítulo 20, de Êxodo: “Então, falou Deus todas estas palavras, dizendo:  Eu sou o SENHOR, teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.

Não terás outros deuses diante de mim. 
 Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.  Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR, teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem.”

Ora, essa proibição foi para o povo que Deus tirou do Egito - os hebreus. Os brigões esquecem as riquezas apresentadas pelo Novo Testamento, que é o evangelho da graça, da salvação, que é tão violado pelos que se ajoelham diante de imagens das pessoas que morreram fisicamente.  E também das que morreram física e espiritualmente.

Os que se xingam não conhecem o perdão. Não sabem perdoar. Daí, partem para o desaforo. Preferem amar a iniquidade. Trocam a verdade pela mentira.

Se o homem quer viver no Velho Testamento, boa coisa não lhe espera.

Os praticantes dessa doutrina dizem que:

“Prostrar-se ou ajoelhar-se significa respeito, veneração, saudação e não adoração.”

 Eles tentam manter tal prática, e citam passagens do Velho Testamento, que fazem referência às pessoas que se prostraram ou se inclinaram diante dos mais poderosos e até de anjos, como por exemplo:

1 Reis 1:16. Bate-Seba inclinou a cabeça e se prostrou perante o rei Davi.

Gênesis 44:14. Judá e seus irmãos foram à casa de José, no Egito; e ali prostraram-se em terra diante dele.

1 Samuel 25:23. Abigail se prostrou e inclinou-se diante do rei Davi.

Êxodo 18:7. Moisés inclinou-se diante de seu sogro, beijando-o.

Números 22:3. Balaão inclinou a cabeça e prostrou-se diante do anjo do Senhor.

Eles dizem, ainda, que Deus mandou Moisés fazer figuras de querubins e animais, a fim de adornar o templo.

Deus, porém, não mandou se ajoelhar diante das figuras de querubins.

E ainda dizem que Deus mandou Moisés fazer uma serpente de bronze, e os que fossem mordidos pelas serpentes, viveriam.

Muito interessante!

Veremos, então a razão pela qual Deus deu dita ordem a Moisés, segundo o que nos descreve Números, capítulo 21, versículo 5, pois assim está escrito:

“E o povo falou contra Deus e contra Moisés: Por que nos fizestes subir do Egito, para que morrêssemos neste deserto? Pois, aqui, nem pão nem água há; e a nossa alma tem fastio deste pão tão vil.” 

Essa aqui foi mais uma das muitas murmurações do povo hebreu contra Deus e Moisés, conforme a Bíblia faz referência.

Em Números, capítulo 21, versículo 6, diz:

“Então, o SENHOR mandou entre o povo serpentes ardentes, que morderam o povo; e morreu muito povo de Israel.” 

Tomado de pavor, o povo correu para Moisés pedindo que ele orasse a Deus, e tirasse aquelas serpentes de junto do povo israelita. E disse Deus a Moisés:

“Faze uma serpente ardente e põe-na sobre uma haste; e será que viverá todo mordido que olhar para ela.”

O capítulo 21, versículo 9, diz:

“E Moisés fez uma serpente de metal e pô-la sobre uma haste; e era que, mordendo alguma serpente a alguém, olhava para a serpente de metal e ficava vivo.”

Como vimos, Deus não mandou se ajoelhar diante da serpente, nem tampouco pedir nada a ela. Era tão-somente olhar, porquanto, o povo deveria acreditar na Palavra de Deus. E jamais na serpente!

Eles não leem, contudo, o que o rei Ezequias fizera com a tal Serpente, conforme está escrito em II Reis, capítulo 18:3-4, que diz:

E fez o que era reto aos olhos do SENHOR, conforme tudo o que fizera Davi, seu pai. Este tirou os altos, e quebrou as estátuas, e deitou abaixo os bosques, e fez em pedaços a serpente de metal que Moisés fizera, porquanto até àquele dia os filhos de Israel lhe queimavam incenso e lhe chamavam Neustã.” 

 

A proibição de Deus

A Bíblia Sagrada é a guardiã da Palavra de Deus, que é viva e eficaz (Hebreus 4:12), anuncia os desejos, ordens, mandamentos e proibições do Todo-Poderoso. O homem, porém, despreza a verdade de Deus, trocando-a por coisas que não vem do Altíssimo. Desta feita, trilha por caminhos opostos à Palavra do Senhor. O homem anda por caminhos contrários à Palavra que transforma, que salva e leva para o Céu.

A Palavra é a verdade. Jesus é a Palavra. Viva!

Céu e terra hão de passar, mas a Palavra permanecerá para todo o sempre. Amém!

O homem faz referência as citações de 1 Reis 1:16, Gênesis 44:14, 1 Samuel 25:23, Êxodo 18:7, e Números 22:3, querendo declarar certos seus inventos, suas práticas, suas doutrinas. Abominação ao Senhor!

Porém, o homem não observa que São Pedro, varão cheio de poder e verdadeiro santo, não aceitou a adoração do Centurião Cornélio, conforme descreve Atos, capítulo 10:25-26, que esclarece:

“E aconteceu que entrando Pedro, saiu Cornélio a recebê-lo, e, prostrando-se a seus pés, o adorou. Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te que eu também sou homem.” 

O anjo não aceitou a adoração de João, conforme está escrito:

E eu, João, sou aquele que vi e ouvi estas coisas. E, havendo-as ouvido e visto, prostrei-me aos pés do anjo que mas mostrava para o adorar.  E disse-me: Olha não faças tal, porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus.” (Apocalipse 22:8-9) 

E sobre estas coisas são esclarecidas do Velho ao Novo Testamento. O homem, não confia em Deus, e vive cheio de heresias.

O homem, em nada interessado, não conhece Deus. É mais fácil para ele buscar deuses fora do contexto bíblico. Deuses feitos pelas mãos do ser humano, que os expõem à venda. E chove de compradores. E de adoradores.   E se encurvam diante deles (os seus deuses).

O ser humano não ler a Bíblia Sagrada, pois é através dela que o Senhor Deus continua proibindo as coisas criadas pelo homem, conforme está escrito no texto seguinte:

“Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura.” (Isaías 42:8)

O homem, porém, diz:

Neste dia, ó Maria, nós te damos o nosso amor.”

“Maria concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a vós.”

“Piedoso São José rogai por nós.”

Jesus disse que a verdade nos libertaria (João 8:32.) E esta verdade nós a encontramos nas Sagradas Escrituras. Porém, o homem não procura conhece-la.

Assim, o Todo-Poderoso diz no seu santo livro qual será o predestinado caminho daquele ser humano, se, todavia, não se converter dos seus pecados antes de sua morte física.

O homem tenta se justificar com suas próprias doutrinas, e não observa a Palavra de Deus. Com efeito, segue caminho oposto ao do Reino da Salvação.

Agora, veremos o que nos mandou Jesus amado no Novo Testamento – o Evangelho da Graça. No Evangelho que salva o pecador. Assim diz o Senhor:

“Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam.” (João 5:39)

“...Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos;  E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Se pois o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.” (João 8:31-32 e 36)

Neste texto Jesus diz que precisa ter um relacionamento estreito com Ele. Caso contrário, o homem não será seu discípulo. No mesmo Evangelho de São João, capítulo 15, versículo 7, Jesus diz: “Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.” – Grifo nosso.

Vemos, perfeitamente, que Jesus quer um relacionamento íntimo, porém, não é mediante violência, o Salvador e Redentor das nossas almas apresenta a partícula condicional “SE”.

Mais uma vez Jesus usa a condicional “SE”.

Note bem: “Se pois o Filho vos libertar...”

Jesus é o libertador que nos leva ao Reino Celestial. Permanecer em Cristo é o requisito essencial para a salvação do ser humano, pois permanecer nEle implica no cumprimento de todos os seus mandamentos, suas ordens, instruções e proibições.

Hernandes Dias Lopes, no seu livro Comentários Expositivos sobre o Evangelho de São João, diz: “O pecado produz a morte, mas Jesus é a vida. O pecado condena, mas Jesus perdoa. O pecado mata, mas Jesus dá a vida eterna.” Amém!

Jesus coloca à disposição dos salvos uma dádiva com um valor incomparável, ao dizer: “....pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.”

Claro, que pediremos conforme as Escrituras. Nada fora do contexto bíblico. Para tal, precisamos ser a vara da videira verdadeira, pois Jesus amado diz: “EU SOU a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador.  Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu em vós como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim.” (João 15:1-4) 

Daí, nossas orações só serão ouvidas e teremos a vida eterna se formos vara limpa, produzindo bons frutos. Desta sorte, intimamente ligados à videira verdadeira, que é Jesus. Paralelamente, somos membros da Igreja que tem como Sumo Pastor o próprio Cristo, conforme já vimos em capítulo anterior. Amém!

Esta aqui vai para todas as religiões do mundo. Daí, milhões dos que se apresentam cheios unção, sem, contudo, tê-la por não manter comunhão com o Mestre, não recebem respostas em suas orações ou rezas.

Sobre tal falta de resposta, assim está escrito: “Ora nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve.” (Evangelho de São João 9:31) 

“...Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João 14:6)

O homem tenta chegar a Deus, dizendo:

“Maria concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a vós.”

“Piedoso São José rogai por nós.”

“Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens.” (João 10:9)

O pecador, contudo, procura outra porta. Desta feita, não chegará a Deus.

“E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu a farei.” (João 14:13-14)   

Observe bem:

“E tudo que pedirdes ao Pai em meu nome...”

Jesus disse em nome Dele! Desta feita, o Senhor Nosso Deus só nos atenderá em nome do Seu Filho Amado – o Cordeiro Imaculado. O Deus forte. O Pai da Eternidade. O Príncipe da Paz. Que desceu do Céu, a fim de trazer o Seu Reino às ovelhas perdidas da casa de Israel, mas o seu povo O rejeitou (Evangelho de São João 1:11).

Em razão da rejeição dos judeus, Deus estendeu o Seu Reino aos demais povos, conforme está escrito no mesmo capítulo de João, versículo 12 e 13, que diz:

“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que creem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.” – Grifo nosso.

Com efeito, quem crer em Jesus só pede em Seu nome. Só coloca Jesus como mediador ou intercessor junto a Deus, pois é isto que está escrito.

Fazendo tudo o contrário, em vão tenta o homem chegar a Deus ao se utilizar de falsas doutrinas, que são puramente inventadas por ele mesmo, contrapondo-se à Palavra de Deus.

Quem entra pela porta, que é Jesus, não se perderá.

Continuando, disse Jesus:

“Se vós permanecerdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.” (João 15:7)

O homem, contudo, não busca esta tão grande dádiva.

Jesus após jejuar quarenta dias e quarenta noites, foi tentado por três vezes pelo diabo, e na terceira tentação Jesus lhe disse:

“Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus adorarás, e só a Ele servirás.”  (Mateus 4:10)

Note bem:

Esta aqui não é só para o diabo não. É para todo ser humano. Jesus disse “está escrito”. Portanto, Deus já havia dito através do Seu santo livro, conforme Deuterenômio 6:13-140, que diz:

“O SENHOR, teu Deus, temerás, e a ele servirás, e pelo seu nome jurarás. Não seguireis outros deuses, os deuses dos povos que houver à roda de vós.”

O homem serve às imagens, colocando-as num andor, levando-as pelas ruas, avenidas, vilas e vielas. 

Agora, diz São Paulo:

“Porque há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem.” (1 Timóteo 2:5)

“...um só Senhor, uma só fé, um só batismo.” (Efésios 4:5)

Encerrando as citações deste capítulo, diz a Palavra de Deus:

 “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á; Porque qualquer que pede recebe; e quem busca acha; e a quem bate abrir-se-lhe-á.” (Lucas 11:9-10)

“Não a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade.” (Salmos 115:1)

Desobediente, por não observar às coisas tremendas do Reino de Deus, segue o homem caminho contrário aos desejos do Senhor.  Multidões incalculáveis têm seguido doutrinas que não vem de Deus. Seguem-nas fielmente!

O homem não crê em Jesus, porquanto o despreza e tenta chegar a Deus através de quem não pode. De quem já morreu. E sobre esse grande pecado praticado pelo homem, assim está escrito:

“Mas eu tenho maior testemunho do que o de João; porque as obras que o Pai me deu para realizar, as mesmas obras que eu faço, testificam de mim, que o Pai me enviou.  E o Pai, que me enviou, ele mesmo testificou de mim. Vós nunca ouvistes a sua voz, nem vistes o seu parecer; E a sua palavra não permanece em vós, porque naquele que ele enviou não credes vós.” (João 5:36-38)

Note bem:

Não crendo em Jesus Cristo – o Filho de Deus vivo -, o homem, que nada prova, arma uma verdadeira confusão sobre imagens, ídolos, idolatria, veneração e adoração. E engana milhões de milhões de pessoas que não conhecem as Sagradas Escrituras.

O dicionário Priberam da língua portuguesa, que não é religioso, apresenta o significado dos vocábulos seguintes:

Imagens, ídolos, idolatria, veneração e adoração.

Vejamos:

Iniquidade: Qualidade ou caráter de iniquo. Grande injustiça. Ato malvado, que é a mesma coisa que crime, pecado, perversidade.

Equidade: Igualdade. Retidão na maneira de agir, que é igual a imparcialidade. Reconhecimento dos direitos de cada um. Justiça reta e natural.

Ídolo: Estátua ou simples objeto cultuado como deus ou deusa. Objeto no qual se julga habitar um espírito, e por isso venerado. Figura de pessoa a quem se tributa respeito ou afeto excessivo.

Imagens: Representação de pessoa ou coisa. Figura ou efígie de um santo, da virgem ou de Cristo.  O que tem semelhança a elas.

Idólatra: Que ou pessoa que adora ídolos.  Relativo a idolatria.

Idolatrar: Tratar como objeto de culto; tratar com idolatria; ADORAR, VENERAR.

Idolatria: Adoração dos ídolos. Culto prestado ao que não é Deus.  Amor excessivo.

Adorar: Prestar culto a divindade. Reverenciar, venerar. Prestar culto de adoração.

Estátua: Figura em vulto modelada, esculpida ou fundida, representando uma personagem, uma divindade ou animal.

Figura: Forma exterior, rosto, corpo, vulto, estátua, imagem.

Benignidade: Qualidade do que é benigno.

Benigno: Favorável. Suave e bom.

O dicionário deixa aqui bem claro que prestar culto ao que não é Deus também é idolatria.

O homem mesmo conhecendo a palavra de Deus e suas proibições, prefere mentir, levando à perdição milhões de milhões de almas inocentes, que não conhecem a palavra do nosso Pai celestial.

Conforme está escrito, Jesus é o único caminho que leva o ser humano a Deus. De sorte, pedimos tudo em Seu nome. E nosso Pai celestial nos atenderá.

Muitos dizem:

“Não ficamos com um retrato de uma pessoa da família ou amigo, que faleceu? É só lembrança!” Realmente, é só lembrança. Nisto concordamos! Nós também ficamos.

Mas..., e se ajoelhar diante de uma imagem e rezar ou orar, é a mesma coisa? Procissão indo por avenidas, ruas e adjacências, com imagens num andor, as quais caem e se quebram, é o quê? Pagamento de promessas feitas a quem já morreu, é o quê?

E está rezando ou orando invocando o nome de Deus, e de repente trocar o nome de Deus pelo nome de uma pessoa que não está mais no meio de nós, pedindo a sua intercessão, é o quê? O que Jesus amado disse?

O homem segue um caminho diferente do recomendado por Jesus. Como vimos acima, só Jesus é o mediador entre Deus e o homem na terra. Ele é o mediador da Nova Aliança.

O nosso Deus – o Todo-Poderoso -, não permite estas coisas, porque só a Ele: TODA HONRA, TODA GLÓRIA, TODA ADORAÇÃO, TODA REVERÊNCIA, TODO LOUVOR.

Ademais, quem já morreu não tem poder nenhum para ouvir os vivos. Nem tampouco os vivos podem interceder pelos mortos, nem eles pelos vivos, porquanto só os vivos intercedem uns pelos outros, pois a palavra de Deus nos orienta assim.