RIBEIRO ROCHA JULIO 
Cap 18 - O CONCERTO DE DEUS COM ABRÃO
Cap 18 - O CONCERTO DE DEUS COM ABRÃO

 

              Depois das coisas que já vimos, o Senhor Deus falou com Abrão, em visão, dizendo: “Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão. Então, disse Abrão: Senhor JEOVÁ, que me hás de dar? Pois ando sem filhos, e o mordomo da minha casa é o damasceno Eliézer. Disse mais Abrão: Eis que me não tens dado semente, e eis que um nascido na minha casa será o meu herdeiro.” (Gn 15.1-3)

           Abrão não tinha filhos, pois Sarai sua esposa era estéril, e assim, ele tinha como herdeiro um nascido em sua casa, que seria o damasceno Eliézer. O que Abrão, talvez não soubesse que o Senhor era e é quem muda tudo.

           Eliézer não seria o herdeiro de Abrão

           O Senhor Deus diz a Abrão qual o Seu propósito em relação ao seu verdadeiro herdeiro,  conforme os versículos 4 a 6, que descrevem:

           “E eis que veio a palavra do SENHOR a ele, dizendo: Este não será o teu herdeiro; mas aquele que de ti será gerado, esse será o teu herdeiro. Então, o levou fora e disse: Olha, agora, para os céus e conta as estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua semente.  E creu ele no SENHOR, e foi-lhe imputado isto por justiça.”

           Como não ninguém contará  as estrelas dos céus, assim se multiplicou a semente de Abrão, pois ninguém conseguiu contar.

           O senhor disse mais a Abrão da terra que ele herdaria, porém, Abrão lhe faz uma pergunta, conforme descreve o texto:  Disse-lhe mais: Eu sou o SENHOR, que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te a ti esta terra, para a herdares. E disse ele (Abrão): Senhor JEOVÁ, como saberei que hei de herdá-la?” (Gn 15,7-8)

           Impressionado com tanta terra, Abrão pergunta ao Senhor Jeová como poderia saber que aquela terra seria dele.

           O Senhor disse a Abrão que ele tomasse uma bezerra de três anos, e uma cabra de três anos, e um carneiro de três anos, e uma rola, e um pombinho (versículo 9); E trouxe-lhe todos estes, e partiu-os pelo meio, e pôs cada parte deles em frente da outra; mas as aves não partiu (versículo 10); E as aves desciam sobre os cadáveres; Abrão, porém, as enxotava (versículo 11). E, pondo-se o sol, um profundo sono caiu sobre Abrão; e eis que grande espanto e grande escuridão caíram sobre ele (versículo 12).

           Dizem os comentaristas do Beacon que “Seguindo procedimentos antigos  de  concertos,  Deus  orientou   Abrão  a   preparar três animais – uma bezerra, uma cabra e um carneiro (9), os três de três anos – e dois pássaros – uma rola e um pombinho. Depois de sacrificá-los, Abrão dividiu as carcaças dos animais e as colocou no chão, vigiando-os para protege-los de aves (10) que se alimentam de carniça. Pondo-se o sol (12), Deus apareceu a Abrão na forma de grande espanto e grande escuridão (“um terror e medo de estremecer”)     

           Deus disse a Abrão que a posse da terra não seria imediata, mas que os descendentes de Abrão habitariam primeiro em outra terra, onde seriam escravizados  por quatrocentos anos.          

           O Senhor anunciou a Abrão que a sua semente, por quatrocentos anos seria submetida à servidão do Egito. Tal fato aconteceu devido a desobediência do povo escolhido de Deus.

           O Senhor disse a Abrão que sua semente seria peregrina, e iria ao cativeiro,  conforme os versículos 13 e 14, descrevem: Então, disse a Abrão: Saibas, decerto, que peregrina será a tua semente em terra que não é sua; e servi-los-á e afligi-la-ão quatrocentos anos. Mas também eu julgarei a gente à qual servirão, e depois sairão com grande fazenda.”

           Deus que tudo sabe antes que aconteça, disse que um povo, que ainda não existia, e descendente de Abrão, seria escravo por quatrocentos anos.

              No versículo 15, Deus diz a Abrão “E tu irás a teus pais em paz; em boa velhice serás sepultado”. No versículo 16, o Senhor diz a Abrão “E a quarta geração tornará para cá; porque a medida da injustiça dos amorreus não está ainda cheia.”

           Deus fala a Abrão sobre a sua boa velhice, pois teria razoáveis anos de vida, visto que viveu Abrão 175 anos, e ele iria aos seus pais, neste caso, no lugar onde eles se encontravam, que era a parte de cima do Hades, conformes descreve Lucas, capítulo 16, versículo 23. 

              Deus fez  concerto com Abrão

           Os versículos 17 a 21, do mesmo capítulo 15, diz que “ ... sucedeu que, posto o sol, houve escuridão; e eis um forno de fumaça e uma tocha de fogo que passou por aquelas metades. Naquele mesmo dia, fez o SENHOR um concerto com Abrão, dizendo: À tua semente tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates, e o queneu, e o quenezeu, e o cadmoneu, e o heteu, e o ferezeu, e os refains, e o amorreu, e o cananeu, e o girgaseu, e o jebuseu.”

           O Senhor Deus apresentou a Abrão a área real que seria possuída por um povo santo e escolhido, que estava para chegar,  quando Ele diz: “À tua semente tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates...”

           Diz o comentarista que “as promessas apoiadas no Sangue Precioso de Cristo são tão absolutas e seguras que é pode reclamá-las  como já possuídas; por assim, o Crente  no Senhor Jesus Cristo não tem receio nem teme dizer: “sou salvo”.

           A área prometida por Deus  a Abrão se estenderia do Rio Nilo no Egito, o Sinai, a Península Arábica, grande parte do Iraque, a maior parte da Síria e do Líbano – diz o comentarista Jimmy Swaggart.