RIBEIRO ROCHA JULIO 
DEUS DEU AO MUNDO O SEU ÚNICO FILHO
DEUS DEU AO MUNDO O SEU ÚNICO FILHO

João capítulo 3, versículos 16 a 21, nos revela:

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê, já está condenado; porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: A luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.”

A Vida de Filho de Deus

O tempo de Jesus na terra

Como vimos, Deus falou através da boca do profeta Isaías sobre a vinda do Nosso Salvador e Redentor, sendo tudo fielmente cumprido para a honra e glória do nosso Criador. Amém!

  O Filho de Deus, também chamado de o Filho do Homem, teve passagem rápida entre os pecadores.  O Senhor Jesus, Salvador e Redentor das nossas almas, que nos tirou das trevas, revelando o poder e a glória do Pai, anunciando toda a magnificência do Reino da Salvação, com curas, prodígios e maravilhas.

Tempo do ministério de Jesus

O ministério de Jesus durou entre três anos e seis meses a quatro anos. (João 2:13,23;6:4;11:55;12:1;13:1). Não obstante, existem controvérsias sobre o tempo realmente do ministério do Mestre.

Jesus foi batizado e levado ao deserto

Jesus, durante todo o seu ministério realizou incontáveis milagres, prodígios e maravilhas, e disponibilizou poderes dizendo que todo aquele que nEle cresse faria as mesmas coisas.

Antes, porém, de Jesus iniciar o seu ministério, e após ser batizado no rio Jordão por João Batista, foi conduzido pelo Espírito ao deserto para ser tentado pelo diabo. (Mateus 4:1)

Jesus sabia que, naquele deserto, teria que passar por uma prova de fogo.

Ali, Jesus jejuou quarenta dias e quarenta noites, e depois teve fome. (Mateus 4:2)

Após aqueles dias, o diabo aproximou-se de Jesus para tentá-Lo. Jesus, no entanto, resistiu  às tentações do inimigo, conforme nos descreve os textos seguintes.

Primeira tentação (Mateus 4:3-4)

Chegando, então, o tentador, disse-lhe: “Se tu és Filho de Deus manda que estas pedras se tornem em pães.”

Jesus lhe respondeu com a palavra de Deus:

“Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus.”

Segunda tentação (Mateus 4:5-7)

Vivendo só para tentar, satanás não desistiu. “Então o Diabo o levou à cidade santa, colocou-o sobre o pináculo do templo, e disse-lhe:

 “Se tu és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Aos seus anjos dará ordens a teu respeito; e eles te susterão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra.”

Replicou-lhe Jesus usando a palavra de Deus:  “...Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.”

            Terceira tentação (Mateus 4:8-11)

Com a resposta da segunda investida, o demônio sabia que estava lidando com Deus, mas não desistiu, visto que ele é tentador.

Novamente o Diabo o levou a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles; e disse-lhe: Tudo isto te darei, se, prostrado, me adorares.”

Usando a palavra de Deus, ordenou-lhe Jesus:

“... Vai-te, Satanás; porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.”

Conhecendo as escrituras, o diabo sabia que Jesus era o Deus Forte, o Príncipe da Paz. Todavia, sendo audacioso como o é, ele tentou a Jesus até a terceira vez, e nesta foi derrotado e expulso da presença do Filho do Deus. Então vieram os anjos e O serviram.

         Satanás, mesmo sabendo que Jesus também era Deus, prevaleceu-se do seu estado de homem. Ofereceu-lhe coisas, que estariam ao Seu alcance. Contudo, o propósito do Filho de Deus era outro: Fazer a vontade do Pai celestial.

O ministério de Jesus

“E depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galiléia, pregando o Evangelho do reino de Deus, E dizendo: O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no Evangelho. E, andando junto do mar da Galiléia, viu Simão, e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. E Jesus lhes disse: Vinde após mim, e eu farei que sejais pescadores de homens. E, deixando logo as suas redes, o seguiram. E, passando dali um pouco mais adiante, viu Tiago filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam no barco consertando as redes. E logo os chamou. E eles, deixando o seu pai Zebedeu no barco com os jornaleiros, foram após ele.” (Marcos 1:14-20)

Peregrinando, continuou formando o seu ministério. Por fim, o efetivou com 12 discípulos, como está escrito em  Lucas 6:12-16, que diz:

“E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus.  E, quando já era dia, chamou a si os seus discípulos, e escolheu doze deles, a quem também deu o nome de apóstolos. Simão, ao qual também chamou Pedro, e André, seu irmão; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu;  EMateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado o zelador;  E Judas, filho de Tiago; e Judas Iscariotes, que foi o traidor.” 

O sermão da Montanha

Escolhidos os discípulos, Jesus começa o seu ministério, e faz o seu mais famoso discurso: O Sermão da Montanha.

Através desse sermão,  Ele diz qual o perfil que deseja para os Seus santos.

Jesus, pois, vendo as multidões, subiu ao monte; e, tendo se assentado, aproximaram-se os seus discípulos, e ele se pôs a ensiná-los, dizendo:

“Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.

Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.

Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque eles serão fartos.

Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.

Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.

Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.

Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus.

Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa. Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos profetas que foram antes de vós.” (Mateus 5:3-12)

        Jesus fala do amor ao próximo, e diz quem será chamado filho de Deus

“Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e aborrecerás o teu inimigo.  Eu, porém vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; %3