Criar um Site Grátis Fantástico
Cap 65 O outro lado da história
Cap 65 O outro lado da história

 

                As palavras grosseiras do general Omar Emy Chaves dirigidas ao padre Manoel Barbosa, no momento da rendição da tropa, submetendo-o à humilhação perante aos seus companheiros de farda e a uma grande multidão que presenciava à distância de uns cem metros, causaram repúdio à Igreja Católica, que, com veemência, protestou através dos meios de comunicação, inclusive distribuindo nota à sociedade, condenando ação do general a serviço do governador Aluízio. Em todas as missas, a Arquidiocese Potiguar mandou ler nota de  protesto sobre os maltratos e a prisão dos quais foi vítima  o padre Manoel Barbosa.

As autoridades federais,  principalmente, o general Justino Alves Bastos e  o coronel Mendonça Lima, não gostaram da história do telegrama ao Ministro da Justiça, pois na Polícia Militar não existia um só policial armado. O caso era, unicamente, fome.

O sargento Geraldo Aurélio Wanderlei, que era radiotelegrafista, nos informava sobre tudo quanto acontecia entre o Exército e o governador Geraldo Aurélio Wanderley. Ele, sendo do setor de radiotelegrafia, cuja estação ficava vizinha ao nosso alojamento, captava todas as mensagens através do código mossa - sinal usado pela telegrafia. Foi através deste código, que tomamos conhecimento sobre as severas críticas que o general Justino fazia ao governador Aluízio Alves.