RIBEIRO ROCHA JULIO 
Cap 83 Retorno triunfante à ativa da PM
Cap 83 Retorno triunfante à ativa da PM

            A Polícia Militar atrasou o cumprimento do expediente judicial - que não me seria nenhuma novidade - só o fazendo no dia 31 de outubro, publicando no boletim interno o meu retorno às fileiras da corporação, sem, todavia, me promover as graduações determinadas pela justiça - que, igualmente, não me foi novidade.

No dia primeiro de novembro, eu entrei, triunfantemente, no Quartel da Polícia Militar, fardado e com as insígnas de subtenente e tudo mais quanto eu tinha direito. Os subtenentes e sargentos indagavam-me:

“Mas, você não é segundo sargento”!?

E eu muito tranqüilo respondia-lhes:

“Não!!... Vocês estão enganados. Eu deixei de ser 2º sargento desde 31 de dezembro de 1975. E sou subtenente desde primeiro de janeiro de 1984.”

Encontrei-me com o comandante geral, coronel Tavares, o qual me perguntou:

  • Tudo resolvido, Júlio?
  • Não, senhor comandante.
  • Por que, Júlio?
  • Porque eu não sou 2o. sargento, coronel! Eu sou subtenente.
  • Ai, e suas promoções não foram publicadas no boletim, não!?
  • Não, comandante.
  • Vou mandar publicar hoje mesmo.

Realmente, ao meio-dia, as minhas promoções foram publicadas no boletim e lidas para a tropa.

Aqueles que me dirigiam pilhérias, que me desejavam cadeia e me apontavam, quando me viam, baixavam a cabeça querendo esconder o que eles não tinham: dignidade. Não obstante, centenas de policiais militares e amigos civis me davam parabéns e externavam o seu contentamento, deixando fluir aos seus límpidos olhares a sua sincera satisfação.